Seguir o O MINHO

Póvoa de Lanhoso

Prozis investe mais 18 milhões de euros na Póvoa de Lanhoso

Empresa tem a expetativa de contratar novos funcionários para a execução destes novos projetos

em

Foto: DR

O Prozis Group vai investir cerca de 18 milhões de euros durante os próximos 18 meses na unidade industrial situada no parque de Fontarcarda, na Póvoa de Lanhoso. Além da expansão logística serão construídas duas novas unidades de produção, sendo uma destas desenvolvida nas instalações da antiga Carvitex, as quais passam agora a ter um novo rumo.

No fim de 2018, o Prozis Group já tinha investido mais de 12 milhões de euros e contratado 250 novos colaboradores na expansão da sua operação na Póvoa de Lanhoso, cumprindo, assim, a promessa feita em abril de 2017, aquando da apresentação do projeto Prozis Next.

De acordo com fonte do Prozis Group, a empresa tem a expetativa de contratar novos funcionários para a execução destes novos projetos de desenvolvimento na Póvoa de Lanhoso. A Prozis comercializa mais de 10.000 produtos que se distinguem, fundamentalmente, pela qualidade, variedade e inovação.

Os investimentos que tem realizado permitirão à Prozis continuar a investir na inovação tecnológica e eficiência dos processos produtivos com os objetivos de maximizar a capacidade de resposta ao cliente e de satisfazer as suas necessidades de forma rápida, segura e eficaz.

“A disponibilidade da Câmara Municipal tem sido desde sempre excelente. A Autarquia sempre colaborou connosco e sempre nos ajuda com a velocidade que nós precisamos. Sentimo-nos bem nesta região e, por isso, é que estamos a expandir a área quatro vezes mais do que tínhamos no passado e teremos quatro a cinco vezes mais funcionários do que tínhamos no passado. É neste sentido bom o relacionamento não só com a autarquia, mas também com as pessoas desta comunidade”, revela o fundador do grupo, que produz da Póvoa de Lanhoso para todo o mundo.

Para Miguel Milhão, a permanência na Póvoa de Lanhoso desta marca líder europeia é uma certeza.

“Nós gostamos de fazer o que fazemos, esta é a forma que temos de produzir valor na sociedade. Vemos a Prozis como uma empresa que produz valor para todos os stakeholders – clientes, comunidade, acionistas, funcionários –, como um projeto a muito longo prazo. Ou seja, quando nós trabalhamos com inteligência em qualquer coisa, acreditamos que o prémio grande vem sempre mais à frente. Nunca condicionamos o futuro com o presente; somos pacientes. O projeto que temos para a Póvoa de Lanhoso é para ficar aqui décadas, sem dúvida”.

Miguel Milhão concorda que este pode ser um fator de segurança não apenas para a comunidade e para a Autarquia, mas para todos. “Há uma nova geração de empresas que quer fazer coisas. Eu acho que a Prozis não será a única empresa deste tipo, que se quer estabelecer e fazer projetos de vida, geracionais, e vai dar segurança a toda a gente e também nos vai dar segurança a nós, porque nós queremos envolver com a comunidade e ter uma relação de longo prazo”, assegura.

O Presidente da Câmara, numa visita às instalações, destacou o “espírito empreendedor desta empresa. A Prozis é um bom exemplo da capacidade dos nossos jovens em criar empresas de dimensão mundial. Temos muito orgulho em sermos parceiros desde a primeira hora do crescimento e da afirmação deste projeto. O Miguel Milhão é um empresário com grande visão e acima de tudo com enorme responsabilidade social. São estas empresas que ajudam os concelhos a crescer e a dar qualidade de vida aos seus cidadãos. Da nossa parte estamos, como sempre, ao dispor dos empresários e de novos projetos de investimento. Felizmente temos os parques empresariais cheios e a nossa taxa de desemprego a descer. É um excelente indicador e o resultado do empenho dos empresários e também, para sermos justos, do trabalho da autarquia que sempre deu prioridade ao desenvolvimento económico”.

Anúncio

Póvoa de Lanhoso

PSD condenado por adaptar “Despacito” na campanha eleitoral de 2017 na Póvoa de Lanhoso

Tribunal já recusou os argumentos do partido

em

Foto: DR/Arquivo

O PSD foi condenado em 10 mil euros pelo uso indevido do tema “Despacito”, do cantor porto-riquenho Luis Fonsi, na campanha eleitoral da candidatura de Avelino Silva na Póvoa de Lanhoso de 2017.

O PS de Vila Pouca de Aguiar também recebeu a mesma condenação. Os partidos vão pagar um total de 20 mil euros à Sociedade Portuguesa de Autores.

Os dois partidos tentaram descartar responsabilidade por serem candidaturas municipais, no entanto, as decisões do Tribunal da Propriedade Intelectual e o Tribunal da Relação de Lisboa recusaram os argumentos.

Segunda a TSF, o PSD respondeu que a estratégia de campanha é definida a nível local e que até chamou a atenção dos responsáveis concelhios para a “necessidade do escrupuloso cumprimento do regime de direitos de autor”.

Continuar a ler

Póvoa de Lanhoso

Castelo de Lanhoso recebeu “escape room”

No âmbito da comemoração do Dia Nacional dos Castelos

em

Foto: Divulgação/CM Póvoa de Lanhoso

A primeira edição do escape room no Castelo de Lanhoso decorreu na noite de sábado, 5 de outubro. Dar a conhecer o ex libris da Póvoa de Lanhoso de uma forma inovadora e desafiadora foram alguns dos objetivos desta iniciativa promovida pela Câmara Municipal, no âmbito da comemoração do Dia Nacional dos Castelos (7 de outubro).

Foto: Divulgação/CM Póvoa de Lanhoso

Foto: Divulgação/CM Póvoa de Lanhoso

A vencedora foi Teresa Pinheiro e a sua equipa, com o tempo final de 22 minutos e 45 segundos. Nesta primeira edição, participaram 44 pessoas, de várias nacionalidades e de várias zonas do norte do país, que apreciaram bastante a atividade, que aguardam por outras sessões e que elogiaram a forma diferente de conhecer o Núcleo Museológico do Castelo de Lanhoso, através da resolução de pequenos enigmas, da atenção aos pormenores e do trabalho em equipa.

Para sair do topo da Torre de Menagem as pessoas participantes contaram com a ajuda dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso. As próximas edições estão marcadas para os dias 22 e 23 de novembro, mas as vagas já estão todas preenchidas.

Continuar a ler

Braga

Incêndio que deflagrou em Póvoa de Lanhoso em fase de rescaldo

Em Vilela

em

Foto: DR / Arquivo

O incêndio que deflagrou pelas 16:24 de hoje em Vilela, Póvoa de Lanhoso, está em fase de rescaldo, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga.

Segundo a fonte, o incêndio está dominado e entrou em fase de rescaldo cerca das 19:45.

A fonte acrescentou que não chegou a haver habitações em risco.

No teatro das operações, e segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, estão 136 operacionais, apoiados por 38 viaturas.

Continuar a ler

Populares