Seguir o O MINHO

Braga

Providência cautelar empata venda da Fábrica Confiança, mas ainda não há decisão

Entretanto, segundo o Bloco de Esquerda, o Ministério da Cultura diz estar “disponível prestar apoio ao Município desde que solicitado”. Ministério? “Nunca tem dinheiro!”, responde fonte da autarquia.

em

Antiga fábrica Confiança, em Braga. Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

A Plataforma Salvar a Fábrica Confiança dá, esta tarde, uma conferência de imprensa, na Junta de Freguesia de S. Vítor, em Braga, para apresentar mais informação relativa à providência cautelar, assim como outras formas de defesa da Fábrica Confiança, que estão a decorrer noutras instâncias, e que serão reveladas em primeira mão”.

A Plataforma diz que o Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga aceitou a providência cautelar interposta por um grupo de seis cidadãos, que integram a Plataforma Salvar a Fábrica Confiança, para travar o processo de alienação do imóvel.

Desta forma, fica suspenso o processo de alienação do edifício que a Câmara Municipal de Braga tinha agendado para 20 de novembro, por um preço base de 3,8 milhões de euros.

A providência da Plataforma não foi, no entanto, – diz fonte camarária ligada ao processo – deferida pelo Tribunal, já que se tratou apenas de um ato de receção da mesma, o qual, em todas as providências cautelares tem, de imediato, efeito suspensivo.

Falta, ainda, que a Câmara Municipal a conteste, o que vai fazer invocando o interesse público da alienação e o facto de se tratar de um ato de gestão municipal. Depois disso, o juiz decidirá se a providência tem ou não efeito, e mesmo essa decisão é passível de recurso.

De qualquer modo, e embora teoricamente seja possível que o Tribunal se pronuncie até ao dia 20, tal não deve suceder o que obriga a Câmara a suspender a hasta pública.

Ministério disponível

Entretanto, em comunicado, o deputado do Bloco de Esquerda revelou que, em resposta a uma pergunta que dirigiu ao Governo sobre o processo da Fábrica Confiança (Braga), “foi comunicado ontem que, não obstante se tratar de um edifício propriedade do Município de Braga, o Ministério da Cultura está disponível para nesta matéria prestar apoio ao Município desde que solicitado”.

O parlamentar diz que “a suspensão da hasta pública, a visita para breve da Comissão Parlamentar da Cultura e a disponibilidade do Governo para apoiar uma nova solução, constituem elementos de um quadro favorável para que seja encontrada, com a participação dos movimentos cívicos, uma nova solução para a preservação do edifício da Fábrica Confiança”.

“O assunto é da maior relevância. Apelo ao Senhor Presidente da Câmara de Braga que estabeleça uma linha de diálogo com as várias entidades envolvidas neste processo e, com esta nova oportunidade aberta pela suspensão da hasta pública e com a disponibilidade da Assembleia da República e do Governo para colaborar, procure um novo plano para a Fábrica Confiança que evite a sua alienação”, refere.

Ministério? “Nunca tem dinheiro!”

Confrontado por O MINHO sobre a disponibilidade do Ministério, Ricardo Rio disse apenas que está “disponível para conversar com toda a gente”.

Uma outra fonte ligada ao processo desvalorizou “a vontade de conversar” do Governo: “O Ministério da Cultura nunca tem dinheiro para nada”, ironizou. E – acrescentou – “muito menos terá para financiar obras na Confiança e, sobretudo, para suportar os custos de financiamento.

“Isto não vai com conversas”, frisou.

Anúncio

Braga

Jovem de Braga surpreende no Got Talent e passa às ‘meias’ com ‘botão dourado’

Um jovem bracarense de 17 anos surpreendeu, esta noite de domingo, o júri do programa televisivo Got Talent Portugal, da RTP, com a interpretação em violoncelo do prelúdio Suite 1, de Bach. O bracarense começou a tocar aos sete anos no Conservatório de Música de Braga, estando agora a caminho da Royal Academy de Londres. Gonçalo acabou por ter direito à passagem direta para as meias-finais da prova, depois de um elemento do júri ter carregado no “botão dourado”. Imagens: RTP

em

Um jovem bracarense de 17 anos surpreendeu, esta noite de domingo, o júri do programa televisivo Got Talent Portugal, da RTP, com a interpretação em violoncelo do prelúdio Suite 1, de Bach. O bracarense começou a tocar aos sete anos no Conservatório de Música de Braga, estando agora a caminho da Royal Academy de Londres. Gonçalo acabou por ter direito à passagem direta para as meias-finais da prova, depois de um elemento do júri ter carregado no “botão dourado”.

Continuar a ler

Braga

Francisco Mota assume a presidência interina da Juventude Popular

Ex-líder da concelhia de Braga da JP

em

Foto: Divulgação / JP Braga

A presidência interina da Juventude Popular (JP) foi assumida por Francisco Mota, na sequência da eleição de Francisco Rodrigues dos Santos para a direção do CDS-PP, no último congresso nacional, anunciou hoje o partido.

Francisco Mota, que tinha sido eleito vice-presidente da JP no seu último congresso nacional, em 2018, assumiu a presidência interina da organização – até ao próximo congresso -, em resultado da decisão tomada numa reunião da Comissão Política Nacional (CPN), que decorreu no sábado em Coimbra.

Citado num comunicado enviado às redações o novo líder nacional da JP diz assumir “com orgulho o património e o percurso” deixados pelo atual presidente do CDS.

Francisco Mota adiantou ainda que vai focar-se “na reorganização interna, na aposta na implantação local, no diálogo estruturado com as organizações de juventude e na valorização da formação com vista ao próximo combate político que são as eleições autárquicas.”

Para o presidente da JP “é hora de colocar na agenda política o compromisso intergeracional”, de “romper com o poder instalado” e com a ideia de que “não há esperança num futuro diferente”.

Afirmando-se como a única juventude partidária de direita em Portugal, a JP assume “sem complexos” a intenção de dar voz às novas gerações e “sem as amarras do socialismo”, combater o “politicamente correto e a ditadura de opinião imposta pela esquerda.”

Para além do cargo de vice-presidente da JP, Francisco Mota tinha liderado no passado a concelhia de Braga da juventude partidária, que agora fica incumbido de presidir até ao próximo congresso da organização, previsto para o mês de novembro.

Continuar a ler

Braga

Braga investe 60,3 milhões nos TUB até 2029

Mobilidade e transportes públicos

em

Foto: Divulgação

A Câmara de Braga vai investir 60, 3 milhões de euros, de 2020 a 2029, na empresa municipal dos Transportes Urbanos (TUB), no quadro de um contrato de concessão do serviço público de transporte de passageiros.

Este ano, o valor a transferir pela Autoridade Municipal de Transportes é de 5, 4 milhões, verba que vai aumentando até atingir os 6,2 milhões em 2029.

Na proposta que será debatida, segunda-feira, numa reunião pública extraordinária do executivo municipal, o presidente da Câmara, Ricardo Rio e o vereador do pelouro, Miguel Bandeira pedem aos vereadores que aprovem a proposta, de modo a que possa ser votada na Assembleia Municipal o Contrato de Concessão e a respetiva autorização de despesa.

Ricardo Rio e Miguel Bandeira. Foto: DR

Na ocasião, será, também, votada uma outra proposta, uma adenda ao Contrato-Programa para 2020, prevendo a atribuição de mais 219 mil euros, valor justificado com o facto de esta empresa municipal vir a assumir, a partir de julho, a gestão do espaço cultural Gnration.

Na reunião, que terá lugar pelas 18h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, estarão, ainda em análise, a proposta de reformulação dos representantes nos conselhos gerais de escolas e o contrato interadministrativo de delegação de competências na União de Freguesias de Santa Lucrécia de Algeriz e Navarra.

A ordem de trabalhos está disponível para download.

Continuar a ler

Populares