Seguir o O MINHO

Futebol

Proteção de Dados nega ao Vitória SC reconhecimento facial no estádio

Tecnologia visava controlar entradas

em

Foto: DR / Arquivo

O Vitória SC quer usar tecnologias de reconhecimento facial no sistema de videovigilância do estádio D. Afonso Henriques, Guimarães, para impedir entradas, mas a Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) deliberou faltar enquadramento legal.


O Vitória Sport Club – Futebol SAD e o Vitória Sport Club, grupo empresarial, pediram à Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) uma avaliação prévia do impacto sobre a proteção de dados da utilização de tecnologias de reconhecimento facial em circuito fechado de videovigilância instalado no estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

A CNPD, na deliberação publicada no seu ´site´, lembra que a lei proíbe decisões individuais automatizadas com base em dados biométricos (categoria especial de dados).

O pedido à CNPD precisava que o reconhecimento facial no estádio de Guimarães tinha a “exclusiva finalidade” de identificar e impedir a entrada de indivíduos sobre os quais recaia a proibição judicial ou administrativa de ingresso em recinto desportivo, “exclusivamente em espetáculos desportivos de natureza profissional ou não profissional considerados de risco elevado, de âmbito nacional ou internacional”.

As forças de segurança teriam acesso aos resultados da aplicação da tecnologia e, assim, às identificações de indivíduos que permaneçam indevidamente no estádio e sua localização.

A CNPD, na deliberação, admite a “potencial utilidade e adequação à finalidade” visada, mas defende que as categorias de dados pessoais envolvidas (dados biométricos e dados sobre condenações penais ou infrações) e as potenciais restrições dos direitos fundamentais dos titulares dos dados, resultantes do uso daquela tecnologia, “obrigam” ao delinear de um plano de implementação universal e que preveja “garantias adequadas” para os direitos e liberdades dos titulares dos dados.

“E tal só pode ser uniformemente concretizado através de lei ou decreto-lei autorizado, onde se definam os critérios e exigências mínimos a aplicar em qualquer sistema semelhante”, conclui.

Na quarta-feira, o Vitória SC anunciou, no sítio oficial, o sorteio de 40 sócios para assistirem aos jogos da I Liga portuguesa de futebol na tribuna presidencial do Estádio D. Afonso Henriques, a partir da terceira jornada, tendo em conta a ocupação permitida e respeitando a lotação máxima de 50% naqueles espaços.

Os vimaranenses referiram, na mesma nota, que a partir da terceira jornada, quando se der a receção ao Paços de Ferreira, às 21:15 de 02 de outubro, os sócios convidados vão ser “definidos por sorteio”.

A presidente da Direção-Geral da Saúde (DGS), Graça Freitas, adiantou, na segunda-feira, que Guimarães é um dos concelhos com “maior incidência” de novos casos de covid-19 por 100 mil habitantes, juntando-se ao concelho de Vila Nova de Gaia e à região de Lisboa e Vale do Tejo como uma das “zonas mais críticas” do país.

Anúncio

Futebol

Treinador adjunto recusa Moreirense “menos forte” pela ausência de Ricardo Soares

I Liga

em

Ricardo Soares está infetado com covid-19. Foto: DR / Arquivo

O técnico adjunto do Moreirense garantiu hoje uma equipa estável no jogo com o Rio Ave, da sexta jornada da I Liga de futebol, apesar da ausência do treinador Ricardo Soares, infetado pelo novo coronavírus.

“Com a tecnologia que temos hoje à nossa disposição, o treinador irá estar em contacto permanente connosco e dar o seu contributo. Os jogadores conhecem a nossa forma de trabalhar e não vai ser pelo treinador não estar no banco que o Moreirense vai estar menos forte”, assumiu o adjunto Leandro Mendes, em conferência de imprensa.

O treinador Ricardo Soares teve hoje um teste positivo para o novo coronavírus, responsável pela covid-19, tal como o guarda-redes Miguel Oliveira, juntando-se ao lote de infetados no clube minhoto, que já englobava o defesa Matheus Silva.

“Temos de ser capazes de nos adaptarmos ao que vai acontecendo, até porque, nesta altura de pandemia, podemos ficar sem alguém de um momento para o outro. Aconteceu isso com o nosso técnico, mas temos um grupo grande e de qualidade. Dentro do possível, a equipa está mais do que preparada para dar uma boa resposta”, apontou.

Notando jogadores “motivados e a trabalhar muito bem”, Leandro Mendes explicou que a “parte principal da estratégia” foi delineada “nos treinos anteriores”, quando “o treinador estava presente”, pelo que “nada influenciou” a preparação do jogo em Vila do Conde.

“Estivemos a analisar esta manhã o adversário e foi bem elucidativo para os nossos jogadores aquilo em que o Rio Ave nos pode fazer mossa. Por outro lado, encontrámos caminhos que poderemos explorar. As debilidades do adversário poderão ser benéficas na nossa forma de jogar e na estratégia preparada para o encontro”, reconheceu.

O Moreirense procura o primeiro triunfo na condição de visitante, após uma derrota frente ao Benfica (2-0) e um empate com o Belenenses SAD (0-0), e vê o Rio Ave, habituado a lutar pelas vagas de acesso às provas europeias, a assumir o controlo do desafio.

“Não sendo um ‘grande’, é uma equipa com algum histórico e sustentabilidade na I Liga. É normal que tenha de assumir o jogo, mas, do outro lado, está uma equipa que também joga bem e tem qualidade. É isso que vamos tentar pôr em prática”, observou Leandro Mendes, um dos adjuntos dos ‘cónegos’, a par de Raul Faria.

Invictos há três duelos, os minhotos estão a protagonizar o segundo melhor arranque pontual em 11 presenças na elite do futebol português, tendo apenas menos um ponto do que os nove somados em 2003/2004, sob orientação de Manuel Machado, à passagem da quinta jornada.

“Essa questão não passa ao lado, nem deve passar. Temos de ficar orgulhosos pelo excelente campeonato que estamos a fazer, mas não podemos relaxar”, alertou o treinador adjunto, que ainda terá de colmatar as ausências dos lesionados Kewin, Abdu Conté, Anthony D’Alberto, Pedro Amador, Sori Mané, André Luís e Derik Lacerda.

O Moreirense, quinto colocado, com oito pontos, visita o Rio Ave, oitavo, com seis, no sábado, às 18:00, no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde, em jogo da sexta jornada da I Liga, com arbitragem de Iancu Vasilica, da associação de Vila Real.

Continuar a ler

Futebol

Treinador do Moreirense tem covid-19

Ricardo Soares falha jogo com Rio Ave

em

Foto: Arquivo

O treinador Ricardo Soares teve um teste positivo para o novo coronavírus e vai estar ausente no jogo do Moreirense com o Rio Ave, da sexta jornada da I Liga, confirmou hoje à Lusa fonte dos minhotos.

Além do técnico principal, substituído pelo adjunto Leandro Mendes na conferência de imprensa de antevisão ao jogo de sábado, o guarda-redes Miguel Oliveira também se juntou ao lote de infetados pelo novo coronavírus, responsável pela covid-19, que já englobava o defesa Matheus Silva.

Já o guarda-redes Kewin, os defesas Abdu Conté, Anthony D’Alberto e Pedro Amador, o médio Sori Mané e os avançados André Luís e Derik Lacerda prosseguem a recuperação das respetivas lesões e vão continuar afastados das opções do Moreirense para a visita a Vila do Conde.

Os vimaranenses já tinham notificado casos de infeção durante a retoma da última edição da I Liga, designadamente, pelo defesa Abdu Conté, e na pré-época, quando detetaram outro atleta com teste positivo, cuja identidade não foi conhecida.

Há uma semana, o médio Ibrahima Camará fez um teste negativo para a covid-19 e reintegrou os treinos do Moreirense, depois de ter ficado infetado durante o estágio da seleção da Guiné-Conacri, que esteve concentrada no Algarve no início de outubro.

O Moreirense, quinto colocado, com oito pontos, visita o Rio Ave, oitavo, com seis, no sábado, às 18:00, no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde, em duelo da sexta jornada da I Liga, com arbitragem de Iancu Vasilica, da associação de Vila Real.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 2.428 em Portugal.

Continuar a ler

Futebol

FC Porto abre sexta jornada em Paços de Ferreira pressionado a vencer

I Liga

em

Foto: FC Porto

O campeão FC Porto abre hoje a sexta jornada da I Liga de futebol, pressionado a vencer na visita ao Paços de Ferreira, num momento em que está já a cinco pontos do líder Benfica.

Uma derrota em casa com o Marítimo (3-2) e um empate fora, com o Sporting (2-2), deixam a equipa no terceiro lugar do campeonato, atrás de Benfica, 100% vitorioso, com 15 pontos, e do Sporting, segundo classificado, com 13, mais três do que os ‘dragões’.

Em Paços de Ferreira, diante do 14.º classificado, e numa casa em que o FC Porto perdeu pontos em três das quatro últimas visitas para a I Liga (uma vitória, duas derrotas e um empate), o lateral Zaidu, expulso na última ronda, será baixa garantida nos portistas.

A viajem a Paços de Ferreira antecede novo jogo na Liga dos Campeões, com a equipa treinada por Sérgio Conceição a disputar na terça-feira a terceira jornada, na qual recebe aos franceses do Marselha, orientados por André Villas-Boas, antigo treinador do clube.

O Sporting só entra em campo no domingo, em jogo em que recebe o Tondela (13.º), e o Benfica apenas na segunda-feira, com a visita ao Boavista (17.º), a fechar a sexta jornada, já depois de SC Braga, quarto colocado, receber o Famalicão (nono).

Programa da sexta jornada:

– Sexta-feira, 30 out:

Paços de Ferreira – FC Porto, 20:30

– Sábado, 31 out:

Belenenses SAD – Farense, 15:30

Rio Ave – Moreirense, 18:00

Marítimo – Nacional, 20:30

– Domingo, 01 nov:

Portimonense – Santa Clara, 15:00

Gil Vicente – Vitória SC, 17:30

Sporting – Tondela, 20:00

– Segunda-feira, 02 nov:

SC Braga – Famalicão, 18:45

Boavista – Benfica, 21:00

Continuar a ler

Populares