Seguir o O MINHO

Famalicão

Proposta de alimentação à base de farinha de inseto vence concurso em Famalicão

Quinze ideias de negócio foram as finalistas

em

Foto: CM Famalicão

Produtos alimentares naturais desenvolvidos com a incorporação de farinha de inseto é a proposta da Portugal Bugs que acaba de receber um impulso de cinco mil euros para o desenvolvimento do seu negócio.

A Startup de Guilherme Pereira e Sara Martins, do Porto, venceu o concurso JUMP, promovido pela Câmara Municipal de Famalicão, através do Famalicão Made In, em parceria com o Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) e algumas empresas do concelho, e, para além do prémio monetário, conquistou o direito a instalar-se gratuitamente durante um ano na incubadora Famalicão Made IN com acesso a programa de aceleração de negócios.

Os empreendedores têm já formuladas quatro barras proteicas, algumas formulações de massa proteicas e também os próprios insetos desidratados temperados, contando ainda com a própria farinha de inseto.

A empresa procura destacar-se como marca pioneira do setor em Portugal, ao serem produtores e transformadores de insetos.

Foram 15 as ideias de negócio que passaram à 2ª fase do concurso, sendo que apenas cinco foram provenientes de Vila Nova de Famalicão. Os objetivos do concurso passaram por atrair novas ideias de negócio e promover novas soluções e serviços para a industria, a cidade e os cidadãos.

A ECO2Blocks, de Alan Cunha e Vitor Sanches, da Covilhã, que transforma resíduos da indústria em produtos de alta qualidade para a construção civil, absorvendo CO2 no seu processo produtivo, foi a segunda ideia vencedora do concurso e para além do direito à instalação gratuita na Incubadora Famalicão Made In arrecadou um prémio monetário no valor de mil e quinhentos euros.

A fechar o pódio, a White Stamp, de Pedro Santos e Marta Rito, do Porto, com uma proposta de programa colaborativo que conecta o mercado de 1ª mão com o de 2ª mão, permitindo que retalhistas de moda premium incentivem os seus consumidores digitais a trocar artigos de moda usados por novos.

A White Stamp conquistou igualmente o direito a instalar-se na Incubadora Famalicão Made IN e recebeu um prémio monetário de mil euros.

O vereador da Economia e Empreendedorismo, Augusto Lima, traçou “um balanço muito positivo desta primeira edição do Jump, com mais de 75% de participantes fora do concelho, permitindo atrair novos projetos para o território que era um dos objetivos do concurso”. O mesmo responsável enalteceu a qualidade dos concorrente com projetos “muito acima da média, de enorme qualidade, e com muita possibilidade de desenvolvimento”

Anúncio

Famalicão

Detidos no Porto suspeitos de terem feito assaltos a cafés em Famalicão

Crime

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A Guarda Nacional Republicana (GNR), através do Núclo de Investigação Criminal de Barcelos, deteve vários suspeitos de serem os responsáveis de uma onda de assaltos a pastelarias e estabelecimentos de restauração em Famalicão, anunciou a GNR.

As detenções foram efetuadas na zona do Porto, depois de uma investigação levada a cabo pelos militares da GNR de Barcelos

Os detidos foram presentes ao Tribunal Judicial de Guimarães, sendo que um deles tem antecedentes criminais.

Continuar a ler

Ave

Trabalhadores da Tesco em Famalicão em greve contra “desigualdades”

Multinacional de capitais franceses e japoneses emprega “200 [pessoas] com vínculo efetivo e 170 com vínculo precário”

em

Foto: DR

Os trabalhadores da empresa Tesco – Componentes para Automóveis, em Vila Nova de Famalicão, vão fazer greve na sexta-feira contra a “discriminação salarial, pelo aumento de salários, redução do horário de trabalho”, entre outras “desigualdades”, anunciou hoje o sindicato que os representa.

Em declarações à Lusa, o representante do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Norte (SITE-NORTE), Joaquim Costa, explicou que a greve será feita em “duas levas”: das 00.00 às 02:00, para os trabalhadores do turno da noite, e das 14:30 às 18:00, para os trabalhadores dos restantes turnos, para “dar seguimento” ao caderno reivindicativo.

Segundo referiu, o caderno dos trabalhadores daquela multinacional de capitais japoneses e franceses, que são cerca de “200 com vínculo efetivo e 170 com vínculo precário”, exige “um aumento salarial justo, medidas contra a discriminação salarial, redução do horário de trabalho, passagem ao quadro dos trabalhadores com vínculos precários, aumento do subsídio de refeição e aumento dos dias de férias para 25 dias úteis”.

Joaquim Costa exemplificou as “desigualdades que se vivem na empresa” com o facto de “haver trabalhadores a fazer a mesma função e no mesmo escalão com diferenças salariais de 50 euros”, sendo que os salários variam entre os 600 e os 750 euros.

“Deu-se também o caso de trabalhadores terem sido aumentados 40 euros, outros 17 e outros nada sem qualquer explicação”, disse.

A Tesco – Componentes para Automóveis está em Portugal há 25 anos, primeiro no concelho Trofa tendo-se mudado para Famalicão há “cerca de 20”.

Continuar a ler

Ave

Vieira de Castro: Bolachas ‘made in Famalicão’ chegam à Turquia

‘Cream crakers’ individuais

em

A empresa famalicense Vieira de Castro começou a vender bolachas cream crakers para o mercado turco. Segundo avança hoje o Jornal de Negócios, a chegada à Turquia aconteceu, ainda, no primeiro semestre deste ano, depois de ter sido celebrado um acordo de distribuição com um distribuidor local.

Em declarações à publicação, Raquel Vieira de Castro, diretora da empresa, salienta que o novo mercado é “interessante em termos de dimensão, pelo desenvolvimento da própria economia, mas também altamente competitivo”.

Foto: DR

Segundo a mesma fonte, atualmente a Vieira de Castro exporta cerca de metade daquilo que produz. Brasil, Reino Unido, Angola, França, China, Japão e Finlândia são mercados que representam 30% das vendas no mercado externo.

A empresa, que, no passado, celebrou 75 anos, emprega cerca de 300 trabalhadores. Dispõe de três fábricas: duas de biscoitaria e uma de confeitaria – que garantem uma produção anual de cerca de 30 mil toneladas.

 

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares