Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Projeto lançado em Viana aplica empreendedorismo à responsabilidade social das empresas

Laboratório de Promoção de Responsabilidade Social Empresarial na Região Norte – RSE- INNOLAB

em

Foto: Divulgação / cm-vianadocastelo.pt

Aplicar o empreendedorismo à Responsabilidade Social Empresarial (RSE) é o objetivo do projeto transfronteiriço lançado hoje em Viana do Castelo, cidade onde fica sediado e a partir da qual funcionará para a região Norte, em articulação, com a Galiza.

Em causa está o Laboratório de Promoção de Responsabilidade Social Empresarial na Região Norte – RSE- INNOLAB, hoje apresentado publicamente na capital do Alto Minho.

Aquele laboratório, criado ao abrigo do programa GEMCAT – Criação de Emprego de Qualidade Transfronteiriço, financiado pelo programa INTERREG V A Espanha-Portugal (POCTEP), é liderado Junta da Galiza, e tem como parceiros, do lado espanhol, a Consellería de Emprego da Junta de Castela e Leão e a Conselleria da Educação e Emprego da Junta de Extremadura.

Do lado português, fazem parte a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho, a Direção Geral do Trabalho, a Câmara de Braga, a Universidade do Porto (UP) e a Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC).

Na sessão pública de apresentação do projeto, o vice-reitor da UP para as Relações com as empresas, inovação e empreendedorismo, Hélder Vasconcelos, salientou que a responsabilidade empresarial está na agenda das universidades há bastante tempo, mas mais virada para o exterior”.

“Este projeto marca a viragem para o interior das empresas, para a criação de bem-estar aos trabalhadores. Faz todo o sentido esta abordagem que não passa, necessariamente, pela remuneração, há muitas vertentes”, destacou, apontado como exemplo a “procura do equilíbrio entre a vida familiar e profissional”.

Hélder Vasconcelos adiantou que este projeto pretende “aplicar uma lógica do empreendedorismo à responsabilidade social das empresas”, garantindo que a UP, como parceira, tentará aportar à parceria o que a distingue nas áreas da formação e da partilha de boas práticas”.

O INNOLAB, que tem sede na ESTG, em Viana do Castelo, pretende “dinamizar um gabinete de apoio e assessoria dirigido a Pequenas e Médias Empresas (PME) do Norte de Portugal”.

No âmbito do projeto GEMCAT vão ser criados mais três INNOLABS, na Junta da Galiza, na Extremadura e na Junta de Castela Leão.

Presente na sessão, a subdiretora geral das Relações Laborais da Junta da Galiza, Maria Villanueva disse que “as empresas que querem ser mais competitivas devem aplicar os critérios da RSE na agenda” e desafiou as empresas da região transfronteiriça “juntarem-se a este projeto”.

Maria Villanueva anunciou que, na Galiza, o projeto será apresentado dia 13 de março, em Vigo.

Já o presidente da CIM do Alto Minho, José Maria Costa, disse que o “país está sedento de inovação no que diz respeito á responsabilidade social das empresas”.

“As respostas sociais são muitas, mas é preciso introduzir inovação para criar novas formas de colaboração nesta área. Precisamos de responsabilidade social empresarial mais centrada nas relações entre as empresas e as famílias”, disse.

O socialista, que também preside à Câmara de Viana do Castelo, destacou a importância deste projeto por “colocar, à mesma mesa, empresas, autarquias e conhecimento para, em conjunto, procurar atenuar as dificuldades, com soluções inovadoras”.

O INNOLAB pretende “fornecer às empresas os instrumentos que favoreçam o desenvolvimento de medidas socialmente responsáveis, nomeadamente a incorporação de medidas de igualdade de oportunidades, medidas de conciliação entre o trabalho e a família.

O laboratório tem ainda como missão “reforçar os seus compromissos com as necessidades e preocupações da sociedade, fortalecendo o seu modelo de gestão, através do seu compromisso com as políticas de RSE que resultem numa melhoria da qualidade do emprego”.

Populares