Seguir o O MINHO

Alto Minho

Projeto de cidadãos de Cerveira e Tomiño promove dez caminhadas pela eurocidade

Orçamento Participativo Transfronteiriço

em

Foto: Arquivo

O projeto “Rotas Minho/Roteiros Miño”, um dos projetos vencedores do Orçamento Participativo Transfronteiriço (OPT) 2020, que arranca em fevereiro, inclui dez caminhadas pela eurocidade constituídas por Vila Nova de Cerveira (Alto Minho) e Tomiño (Galiza), foi hoje anunciado.

Em comunicado hoje enviado à imprensa, a eurocidade Cerveira Tomiño adiantou que aquela iniciativa “é promovida pelo Clube Celtas do Minho e por Carlos Xabier Oliveira Ortega, e pretende consolidar a união entre ambos os territórios, assim como fomentar hábitos de vida saudáveis, contribuir para uma melhor condição física das populações e promover ações de sensibilização ambiental e patrimonial”.

O projeto de caminhadas transfronteiriças “Rotas Minho/Roteiros Miño” começa no dia 23 de fevereiro na Igreja Paroquial de Gondarém. O primeiro percurso tem cerca de 5,6 quilómetros de extensão e duração prevista de uma hora e meia.

Em março, a proposta o ‘Roteiro das Fontes’, com cerca de 15 quilómetros, passa pelos “pontos de interesse histórico-culturais no concelho de Tomiño”.

A iniciativa “Rotas Minho/Roteiros Miño”, que termina em novembro em Tomiño, é “um dos projetos vencedores do Orçamento Participativo Transfronteiriço Cerveira-Tomiño, um mecanismo inovador da Agenda Estratégica da Amizade Cerveira-Tomiño, com a qual se pretende potenciar a participação pública e o poder de decisão da cidadania de ambas as margens do rio Minho”.

É um projeto cofinanciado em 75% pelo programa INTERREG VA POCTEP de cooperação transfronteiriça, através de fundos FEDER da União Europeia.

Os dois municípios transfronteiriços adiantam também que, pela primeira vez, “editaram as suas agendas culturais com fortes semelhanças no formato e no desenho, incluindo as atividades organizadas pela eurocidade, e os principais eventos programados”.

A decisão, “adotada no último Conselho de Gestão Estratégica, pretende aprofundar o intercâmbio entre ambas as populações, aumentando a oferta disponível”.

No total, “são mais de 60 propostas culturais, sociais e desportivas que as populações de Vila Nova de Cerveira e Tomiño podem desfrutar, de um ou outro lado da fronteira, resultado de uma uniformização da agenda cultural”, aposta que a eurocidade adianta que será para manter no futuro.

Populares