Seguir o O MINHO

Desporto

Projeto contra violência no desporto criado em Braga vai ser alargado a todo o país

Comarca de Braga fez mais em seis meses do que aquilo que foi feito a nível nacional em dez anos

em

Foto: DR / Arquivo

A Procuradoria-Geral da República (PGR) anunciou hoje que vai alargar “de forma faseada” a todo o país o projeto-piloto de combate à violência em eventos desportivos que está a desenvolver na comarca de Braga desde setembro de 2019.


“A procuradora-geral da República decidiu alargar o projeto a nível nacional, de forma faseada. A decisão, no que respeita às comarcas que serão abrangidas no quadro desse alargamento, dependerá da avaliação deste projeto”, refere a PGR, numa resposta enviada à agência Lusa.

O Ministério Público (MP) lançou um projeto-piloto de combate à violência em eventos desportivos na comarca de Braga em setembro de 2019, uma iniciativa que está a ser desenvolvida em conjunto com a Polícia de Segurança Pública.

A PGR explica que o projeto foi definido e implementado pela Procuradoria-Geral da República, tendo a procuradora-geral Lucília Gago nomeado um elemento do seu gabinete para assegurar a coordenação e articulação com os magistrados envolvidos.

Segundo a PGR, foi igualmente designado um ponto de contacto que serve como interlocutor privilegiado com os Órgãos de Polícia Criminal.

“A atribuição de inquéritos relacionados com fenómenos de violência no desporto a magistrados especializados nesta matéria é um dos aspetos do projeto que foi ensaiado na comarca de Braga e que será replicado a nível nacional”, precisa a PGR, acrescentando que o número de magistrados “a especializar dependerá sempre da realidade existente em cada comarca e das suas específicas necessidades”.

Segundo o Ministério Público de Braga, oito magistrados judiciais e do MP que fazem parte deste projeto-piloto nesta comarca estiveram presentes no jogo entre o Vitória SC e FC Porto, no domingo, em que o futebolista Moussa Marega foi alvo de insultos racistas.

O programa que está a ser desenvolvido na comarca de Braga tem como objetivo reforçar “a eficácia da resposta do sistema penal aos crimes que são praticados no contexto de um espetáculo desportivo, designadamente por referência à importância da aplicação das medidas de interdição de acesso a recinto desportivo”.

No balanço feito à Lusa, a PGR indica que, nos cinco meses de execução deste projeto, foram aplicadas, em sede de processo penal, mais medidas de interdição de acesso a recinto desportivo na comarca piloto de Braga do que em mais de dez anos de vigência da lei que prevê estas medidas.

Segundo a PGR, desde setembro foram aplicadas 54 interdições de acesso a recinto desportivo, uma das quais foi no passado domingo no jogo entre o Vitória e FC Porto na consequência da detenção de um adepto que se envolveu em confrontos.

De acordo com a Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto, cerca de 100 adeptos estão atualmente proibidos de entrar num estádio de futebol.

O avançado do FC Porto Marega recusou-se, no domingo, a permanecer em jogo contra o Vitória de Guimarães e abandonou o campo, ao minuto 71, após ter sido alvo de insultos racistas por parte dos adeptos do clube vimaranense.

A PSP já identificou várias pessoas suspeitas de dirigirem cânticos e insultos racistas a Marega, sem adiantar o número de suspeitos, uma vez que continua a efetuar diligências para identificar outros envolvidos.

O Ministério Público instaurou um inquérito na sequência deste incidente, que já mereceu a condenação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e do primeiro-ministro, António Costa, entre outros.

Este comportamento configura um crime previsto no Código Penal punido com prisão de seis meses a cinco anos e uma contraordenação sancionada com coima entre 1.000 e 10.000 euros.

Anúncio

Futebol

Três jogadoras do SC Braga e uma do Famalicão convocadas à Seleção Nacional

Fubteol feminino

em

Dolores Silva. Foto: DR / Arquivo

O selecionador português de futebol feminino convocou hoje 25 jogadoras para a dupla jornada de qualificação para o Euro2021 de futebol feminino, adiado para 2022, diante do Chipre, um lote que conta com três atletas do SC Braga (Diana Gomes, Dolores Silva e Andreia Norton) e uma do Famalicão (Rute Costa).

A equipa das ‘quinas’ joga em Larnaca, em 23 de outubro, a partir 19:00 (17:00, em Lisboa), recebendo a seleção cipriota quatro dias depois, pelas 18:00, no Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril.

A fase final do Campeonato Europeu em Inglaterra deveria ocorrer no verão de 2021, mas acabou adiada para julho de 2022, devido à pandemia de covid-19.

Portugal ocupa a terceira posição no Grupo E de qualificação, com quatro pontos, atrás da Escócia, que tem seis, e da líder Finlândia, com 10, mas mais dois encontros realizados. Albânia, com três, segue em quatro, enquanto o Chipre, em último, ainda não somou qualquer ponto.

Apuram-se para a fase final os vencedores de cada grupo mais os três segundos classificados com melhores resultados face ao primeiro, terceiro, quarto e quinto no seu grupo.

Os restantes segundos vão disputar um ‘play-off’ em data a definir, para assegurar as últimas três vagas na fase final.

Lista das 25 convocadas:

– Guarda-redes: Rute Costa (Famalicão), Inês Pereira (Sporting) e Patrícia Morais (Sporting).

– Defesas: Alicia Correia (Sporting), Carole Costa (Benfica), Diana Gomes (SC Braga), Joana Marchão (Sporting), Matilde Fidalgo (Benfica), Mónica Mendes (Sporting) e Sílvia Rebelo (Benfica).

– Médios: Ana Capeta (Sporting), Andreia Norton (SC Braga), Andreia Jacinto (Sporting), Andreia Faria (Benfica), Cláudia Neto (Fiorentina, Ita), Dolores Silva (SC Braga), Fátima Pinto (Sporting), Mélissa Gomes (Reims, Fra), Tatiana Pinto (Sporting) e Vanessa Marques (Ferencvaros, Hun).

– Avançadas: Ana Borges (Sporting), Ana Leite (Borussia Bocholt, Ale), Diana Silva (Aston Villa, Ing), Francisca Cardoso (Heerenveen, Hol) e Telma Encarnação (Marítimo).

Continuar a ler

Futebol

Bilel (ex-Moreirense) assina pelo Farense

Mercado de transferências

em

Foto: Farense

O extremo franco-argelino Bilel, que estava livre depois de três épocas no Moreirense, foi hoje confirmado como reforço do Farense, último classificado da I Liga de futebol, para as próximas duas temporadas.

“O habilidoso extremo de 26 anos assinou por dois anos”, anunciou o clube algarvio nas redes sociais sobre o jogador, que por estar desempregado pode ser reforço já após o fecho de mercado.

Bilel Aouacheria chegou a Portugal em 2014, oriundo da equipa B dos franceses do Saint-Étienne, para representar o Sporting da Covilhã. Depois de uma passagem pelo Sporting B, assinou em 2017 pelo Moreirense.

Na época passada, ao serviço da equipa de Moreira de Cónegos, somou 32 partidas e um golo em todas as competições.

Bilel é o 15.º reforço do Farense, que ocupa o 18.º e último lugar da I Liga, ainda sem pontos, recebendo no próximo domingo o Famalicão, em partida da quarta jornada.

Continuar a ler

Futebol

Fábio Abreu troca Moreirense pelos sauditas do Al-Batin

Mercado de transferências

em

Foto: Al-Batin

O avançado internacional angolano Fábio Abreu transferiu-se do Moreirense, da I Liga, para o Al-Batin, orientado pelo treinador português José Garrido, anunciou hoje o clube da Liga saudita de futebol.

O dianteiro despediu-se dos ‘cónegos’ com uma grande penalidade certeira na receção ao Boavista (1-1), em 02 de outubro, em jogo da terceira jornada do campeonato, colocando fim a 15 meses de elevada produção pelo emblema vimaranense.

Fábio Abreu, de 27 anos, impôs-se na elite ao apontar 17 golos em 38 jogos pelo Moreirense, após representar Penafiel, Marítimo e Ribeira Brava, num percurso iniciado nas camadas jovens dos modestos clubes ingleses do Bacup Borough e do Mossley.

O avançado assinou por duas temporadas com o Al-Batin, emblema recém-promovido ao escalão principal do futebol saudita pela mão de José Garrido, ex-futebolista e com experiências técnicas em Portugal, Malásia, Kuwait, Bahrain, Omã, Qatar e Gabão.

Fábio Abreu é a 24.ª saída oficializada pelos ‘cónegos’, além de nomes como o guarda-redes Pedro Trigueira, os defesas Iago Santos, João Aurélio e Rafik Halliche, o médio Nuno Santos e os avançados Bilel, Gabrielzinho, David Texeira, Luther Singh e Nenê.

A partida do quinto melhor marcador da última edição da I Liga rende 2,5 milhões de euros, mas deixa o treinador Ricardo Soares com o eixo ofensivo entregue aos reforços Derik Lacerda e André Luís, recrutado no último dia do mercado de transferências.

Os dois avançados acompanham o guarda-redes Kewin e os médios Filipe Soares e Sori Mané no boletim clínico do Moreirense, que é sétimo, com quatro pontos em três rondas, e visita o Belenenses SAD no domingo, às 15:00, no Estádio Nacional, em Oeiras.​​​​​​​​​​​​​​

Continuar a ler

Populares