Seguir o O MINHO

Desporto

Projeto contra violência no desporto criado em Braga vai ser alargado a todo o país

Comarca de Braga fez mais em seis meses do que aquilo que foi feito a nível nacional em dez anos

em

Foto: DR / Arquivo

A Procuradoria-Geral da República (PGR) anunciou hoje que vai alargar “de forma faseada” a todo o país o projeto-piloto de combate à violência em eventos desportivos que está a desenvolver na comarca de Braga desde setembro de 2019.


“A procuradora-geral da República decidiu alargar o projeto a nível nacional, de forma faseada. A decisão, no que respeita às comarcas que serão abrangidas no quadro desse alargamento, dependerá da avaliação deste projeto”, refere a PGR, numa resposta enviada à agência Lusa.

O Ministério Público (MP) lançou um projeto-piloto de combate à violência em eventos desportivos na comarca de Braga em setembro de 2019, uma iniciativa que está a ser desenvolvida em conjunto com a Polícia de Segurança Pública.

A PGR explica que o projeto foi definido e implementado pela Procuradoria-Geral da República, tendo a procuradora-geral Lucília Gago nomeado um elemento do seu gabinete para assegurar a coordenação e articulação com os magistrados envolvidos.

Segundo a PGR, foi igualmente designado um ponto de contacto que serve como interlocutor privilegiado com os Órgãos de Polícia Criminal.

“A atribuição de inquéritos relacionados com fenómenos de violência no desporto a magistrados especializados nesta matéria é um dos aspetos do projeto que foi ensaiado na comarca de Braga e que será replicado a nível nacional”, precisa a PGR, acrescentando que o número de magistrados “a especializar dependerá sempre da realidade existente em cada comarca e das suas específicas necessidades”.

Segundo o Ministério Público de Braga, oito magistrados judiciais e do MP que fazem parte deste projeto-piloto nesta comarca estiveram presentes no jogo entre o Vitória SC e FC Porto, no domingo, em que o futebolista Moussa Marega foi alvo de insultos racistas.

O programa que está a ser desenvolvido na comarca de Braga tem como objetivo reforçar “a eficácia da resposta do sistema penal aos crimes que são praticados no contexto de um espetáculo desportivo, designadamente por referência à importância da aplicação das medidas de interdição de acesso a recinto desportivo”.

No balanço feito à Lusa, a PGR indica que, nos cinco meses de execução deste projeto, foram aplicadas, em sede de processo penal, mais medidas de interdição de acesso a recinto desportivo na comarca piloto de Braga do que em mais de dez anos de vigência da lei que prevê estas medidas.

Segundo a PGR, desde setembro foram aplicadas 54 interdições de acesso a recinto desportivo, uma das quais foi no passado domingo no jogo entre o Vitória e FC Porto na consequência da detenção de um adepto que se envolveu em confrontos.

De acordo com a Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto, cerca de 100 adeptos estão atualmente proibidos de entrar num estádio de futebol.

O avançado do FC Porto Marega recusou-se, no domingo, a permanecer em jogo contra o Vitória de Guimarães e abandonou o campo, ao minuto 71, após ter sido alvo de insultos racistas por parte dos adeptos do clube vimaranense.

A PSP já identificou várias pessoas suspeitas de dirigirem cânticos e insultos racistas a Marega, sem adiantar o número de suspeitos, uma vez que continua a efetuar diligências para identificar outros envolvidos.

O Ministério Público instaurou um inquérito na sequência deste incidente, que já mereceu a condenação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e do primeiro-ministro, António Costa, entre outros.

Este comportamento configura um crime previsto no Código Penal punido com prisão de seis meses a cinco anos e uma contraordenação sancionada com coima entre 1.000 e 10.000 euros.

Anúncio

Futebol

I Liga: FC Porto e Benfica procuram segunda vitória para igualar Santa Clara

I Liga

em

Foto: DR

FC Porto e Benfica procuram hoje dar sequência à entrada positiva na I Liga portuguesa de futebol e somar a segunda vitória na prova, que lhes permitirá igualar o líder provisório, Santa Clara, na segunda jornada.

Os ‘encarnados’ recebem o Moreirense no Estádio da Luz, a partir das 18:30, depois de uma promissora e ‘folgada’ estreia na competição, que se traduziu numa goleada por 5-1 em Famalicão e que permitiu à formação comandada por Jorge Jesus terminar a ronda inaugural no primeiro posto.

Pela frente, as ‘águias’ terão uma das cinco equipas que conseguiram vencer na primeira jornada, neste caso por 2-0, na receção ao ‘regressado’ Farense, e que nas duas últimas deslocações à Luz alcançou um empate 1-1 (2019/20) e uma vitória por 3-1 (2018/19).

Pouco depois, a partir das 20:30, o campeão nacional FC Porto visita o Estádio do Bessa, para defrontar o ‘renovado’ Boavista, formação que não sabe o que é vencer um dérbi portuense desde 2006/07.

Tal como Benfica, Santa Clara, Moreirense e Belenenses SAD, os ‘azuis e brancos’ entraram a vencer no campeonato e logo num sempre difícil embate com o Sporting de Braga, por 3-1. Já os boavisteiros empataram 3-3 no reduto do Nacional.

Em caso de triunfo, ‘dragões’ e ‘águias’ ou ‘cónegos’ igualam o Santa Clara no topo da classificação, com seis pontos. Os açorianos abriram a segunda jornada na sexta-feira, com um triunfo por 1-0 no terreno do Sporting de Braga, graças a um golo de Thiago Santana.

No outro jogo deste sábado, o Marítimo recebe o Tondela, às 15:30. Os insulares estrearam-se na I Liga com um desaire por 2-0, diante do Santa Clara, enquanto os tondelenses viram escapar a vitória nos instantes finais da receção ao Rio Ave e cederam um empate 1-1.

Calendário

– Sexta-feira, 25 setembro:

SC Braga – Santa Clara, 0-1

– Sábado, 26 setembro:

Marítimo – Tondela, 15:30

Benfica – Moreirense, 18:30

Boavista – FC Porto, 21:00

– Domingo, 27 setembro:

Farense – Nacional, 15:30

Gil Vicente – Portimonense, 16:00

Paços de Ferreira – Sporting, 18:30

Rio Ave – Vitória SC, 21:00

– Segunda-feira, 28 setembro:

Belenenses SAD – Famalicão, 19:45

Continuar a ler

Futebol

“Não chamo incompetência a duas bolas no poste e a um golo invalidado”

Carlos Carvalhal

em

Foto: DR

Declarações após o jogo da segunda jornada da I Liga de futebol entre Sporting de Braga e Santa Clara, que hoje decorreu em Braga e que os açorianos venceram (1-0).

Carlos Carvalhal (treinador do SC Braga): “Este é um jogo fácil de analisar, vimo-nos a perder logo aos 05 minutos numa desatenção da nossa equipa, depois há uma tentativa não muito bem conseguida de reagir, conseguimos um golo que é invalidado, mas foi um jogo incaracterístico, ainda assim tenho a sensação que o empate era o resultado mais justo ao intervalo.

Na segunda parte, o jogo só teve o sentido ofensivo da nossa parte, desperdiçámos seis ou sete oportunidades claras de golo, duas bolas no poste, contra uma equipa que se fechou lá atrás, muito bem organizada.

Ficaria muito triste com o empate, perdendo fico muito desapontado, mas não com os jogadores, fizeram tudo para ganhar e com qualidade.

O caminho é mais a segunda parte, porque na primeira parte demos 45 minutos de avanço. Na segunda parte, tivemos oportunidades para ganhar não um jogo, mas dois. Haverá o dia em que não vamos jogar metade e vamos uma vez à baliza e vamos ganhar.

Não chamo incompetência a duas bolas no poste e a um golo que foi invalidado, para mim não é. O Santa Clara procurou a felicidade, mas nós também procurámos.

(Sobre golo invalidado ao Braga) Tenho uma perspetiva no jogo, depois, quando vejo na televisão vejo o mesmo que vocês, há lances que é só ver.

(Fábio Martins apresentado no Al-Shabab, da Arábia Saudita) Desde o início, quando assinei, que havia pretendentes pelo Fábio Martins e possibilidades de fazer um encaixe financeiro, isso ficou logo decidido ‘a priori'”.

Daniel Ramos (treinador do Santa Clara): “A primeira parte foi muito boa, bom controlo das iniciativas ofensivas, estivemos muito bem estrategicamente, bem posicionados, agressivos, a ganhar muitos duelos, saímos bem em transições, criámos muitas dificuldades ao Braga. Conseguimos o golo e outras ocasiões perigosas. Na segunda parte foi diferente, as alterações do Braga provocaram nuances diferentes, tivemos mais dificuldades, permitimos a conquista do espaço do Braga e ficámos mais longe da baliza. Fomos felizes, reconheço isso, perante uma grande equipa. Apelámos ao espírito de equipa e acabou por ser um prémio, a equipa foi sempre muito disponível, muito equipa, e isso agradou-me bastante.

(Lesão de Thiago Santana) Não sei a gravidade, só me apercebi já no balneário, porque saí rapidamente. Fez um estiramento muscular, vamos ver se pode ser solução.

(Na frente do campeonato à segunda jornada) O que se pode espera? É muito simples: mantermos uma boa organização que nos permite uma identidade da qual não queremos fugir. Queremos discutir os jogos e vamos ainda consolidar a nossa ideia de jogo, estamos ainda a começar, ainda longe do que queremos.

Ter a satisfação de irmos para casa com o dever cumprido do ponto de vista de dar tudo em campo, é como se levássemos a bandeira do Santa Clara para casa todos os dias porque defendemos um clube e uma região”.

Continuar a ler

Futebol

Braga empresta Fábio Martins aos sauditas do Al-Shabab

Mercado de transferências

em

Foto: DR

O futebolista Fábio Martins vai jogar até final da temporada nos sauditas do Al-Shabab, por empréstimo do SC Braga, anunciou hoje o clube de Riade, que é treinado pelo português Pedro Caixinha.

O extremo, de 27 anos, que na época passada esteve cedido pelos ‘arsenalistas’ ao Famalicão, assinou contrato de empréstimo por uma temporada, sem opção de compra, segundo adiantou o clube minhoto.

Antes de sair por empréstimo, Fábio Martins renovou o seu contrato com o Braga por mais uma temporada, sendo agora válido até 2023.

Já hoje, depois da derrota com o Santa Clara, para a I Liga, o treinador do Braga, Carlos Carvalhal, abordou a saída do jogador: “Desde o início, quando assinei, que havia pretendentes pelo Fábio Martins e possibilidades de fazer um encaixe financeiro. Isso ficou logo decidido ‘a priori’.”

No Al-Shabab, Fábio Martins será treinado pelo português Pedro Caixinha, que assumiu o comando dos sauditas em julho.

O extremo formado no FC Porto prepara-se para a primeira ‘aventura’ no estrangeiro, depois de ter representado Desportivo das Aves, Desportivo de Chaves, Paços de Ferreira e Famalicão, além do SC Braga, detentor do passe.

Continuar a ler

Populares