Seguir o O MINHO

Alto Minho

Proibido acesso ao baloiço gigante de Cerveira devido à situação de alerta

Entre domingo e terça-feira

em

Foto: José Fereira (Arquivo)

O acesso ao Miradouro do Cervo, onde está instalado o baloiço panorâmico CerLove, vai estar proibido entre domingo e terça-feira devido à situação de alerta, anunciou hoje a Câmara de Cerveira.


“O acesso automóvel ao Cervo estará proibido no entroncamento existente na Estrada Municipal junto ao parque exterior do recinto da Srª da Encarnação”, refere a autarquia numa publicação na página de Facebook.

Baloiço gigante em Cerveira com vista para o rio Minho é um sucesso

O despacho governamental determina “a proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos planos municipais de defesa da floresta contra incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem”.

Distritos de Braga e Viana em situação de alerta devido ao risco de incêndio

No entanto, a Câmara de Cerveira realça que “há exceção para residentes e pessoas com reservas para pernoitar no Convento San Payo”.

Entre as 00:00 de domingo e as 23:59 de terça-feira, 14 distritos portugueses, entre os quais Braga e Viana do Castelo, encontram-se em situação de alerta face ao risco de incêndio devido às temperaturas elevadas.

Anúncio

Alto Minho

Ex-autarca de Caminha julgada em dezembro por prevaricação

Acusada de promover concursos públicos com vencedores anunciados

em

Foto: DR / Arquivo

A ex-presidente da Câmara de Caminha, Júlia Paula Costa, começa a ser julgada no dia 02 de dezembro, no tribunal de Viana do Castelo, por alegadamente promover concursos públicos para a contratação de pessoal com vencedores anunciados.

De acordo com informação que consta no Portal Citius, hoje consultado pela agência Lusa, o julgamento, que tem mais 19 arguidos, começa no dia 02 de dezembro e prolonga-se até dia 04, com sessões de manhã e de tarde.

Estão também já marcadas sessões para os dias 06 e 08 de janeiro, de manhã e de tarde.

Em março, o Ministério Público (MP) voltou a acusar a ex-autarca do crime de prevaricação em concursos públicos para a contratação de pessoal, sendo que, em 2017, foi absolvida num outro caso por crimes semelhantes.

Na altura, contactada pela agência Lusa, a social-democrata Júlia Paula Costa escusou-se a fazer comentários sobre o assunto.

Em nota publicada na sua página da Internet, a Procuradoria Regional do Porto refere que, no despacho da acusação, o MP acusou “13 arguidas e sete arguidos, imputando a todos eles a prática do crime de prevaricação (10 crimes a uma arguida, quatro crimes a outra, três crimes a uma outra, dois crimes a um arguido e a três arguidas e um crime a seis arguidos e a sete arguidas)”.

Segundo o MP, entre 2009 e 2013, Júlia Paula Costa “promoveu vários procedimentos concursais para contratação de pessoal por aquela autarquia, procedimentos que mais não foram que meras formalidades para cobrir relações laborais já existentes, sucedendo até, nalguns casos, ser do conhecimento público a escolha dos candidatos selecionados mesmo antes da própria conclusão do concurso”.

“Os demais arguidos e arguidas estão acusados por, tendo feito parte dos diversos júris dos procedimentos concursais, terem participado neste projeto, agindo sem a necessária imparcialidade e com o intuito de favorecer os candidatos cuja escolha estava pré-determinada”, refere a acusação.

Em 2015, o MP já tinha deduzido acusação contra a anterior presidente da Câmara de Caminha, distrito de Viana do Castelo, pela prática de quatro crimes, dois de prevaricação e dois de abuso de poder, num processo relacionado com contratação de pessoal.

Júlia Paula Costa começou a ser julgada em maio de 2016, tendo sido absolvida, em fevereiro de 2017, pelo tribunal judicial de Viana do Castelo.

O caso remontava a 2010 e prendia-se com a realização de vários concursos para a admissão de técnicos superiores para diferentes departamentos da autarquia.

Na altura, a juíza que presidiu ao coletivo que julgou o caso sublinhou que, “em sede de processo penal, a prova produzida foi insuficiente” para sustentar os crimes de que vinha acusada a ex-autarca do PSD, e referiu ainda não ter ficado também provada a existência de “um estratagema” de favorecimento na contratação das candidatas que venceram os concursos públicos então abertos por aquela autarquia.

O caso envolveu ainda dois funcionários daquela autarquia, acusados pelo Ministério Público (MP) dos crimes de prevaricação e abuso de poder, em coautoria, também absolvidos.

Licenciada em filosofia, Júlia Paula Costa liderou o executivo municipal daquela vila do distrito de Viana do Castelo entre 2001 e 2013.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Chuva intensa inunda estradas em Viana

Mau tempo

em

Foto: DR

A chuva pontualmente forte que se fez sentir entre as 22:00 e as 22:30, em Viana do Castelo (e um pouco por todo o Minho), provocou, até agora, inundações em dois pontos do concelho, apurou O MINHO junto de fonte dos bombeiros.

O primeiro caso ocorreu na cidade, no viaduto de São Sebastião, em Areosa, após falha das bombas que retiram a água acumulada daquela via, inaugurada em 2010 e que inundou logo ao primeiro mês ‘de vida’.

No local estiveram dois operacionais dos Bombeiros Sapadores de Viana que rapidamente resolveram o problema, desimpedindo a obstrução que dificultava a absorção das águas pluviais.

O alerta foi dado às 22:34 e a ocorrência ficou resolvida perto das 23:05.

Já noutro local, a sul do rio Lima, a chuva inundou uma estrada municipal em Mujães, na Travessa Externato das Neves. O alerta para essa ocorrência foi dado às 22:44 e ficou resolvida cerca das 23:20, a cargo de dois operacionais dos Bombeiros Voluntários de Viana.

De lembrar que os distritos de Viana do Castelo e de Braga encontram-se sob aviso amarelo do IPMA entre as 22:00 horas desta terça-feira e as 06:00 de amanhã.

Pelas 23:10, não há registo de inundações de maior em outros concelhos do Minho.

(noticia atualizada às 23h40 com informação da conclusão dos trabalhos em Mujães)

Continuar a ler

Alto Minho

Caminha assinala Dia da Floresta Autóctone com ação de plantação

Ambiente

em

Foto: Divulgação / CM Caminha

A Câmara de Caminha assinalou o Dia da Floresta Autóctone com a plantação de várias árvores na Mata Nacional do Camarido, onde nos últimos meses já foram plantadas cerca de quatro mil árvores, foi hoje divulgado.

Em comunicado, a autarquia explicou que a ação contou com a participação de associações ambientalistas do concelho e do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF).

O Dia da Floresta Autóctone celebrou-se na segunda-feira.

Na ação promovida pela Câmara de Caminha foram plantados sobreiros, carvalhos, bordos e freixos em diversas zonas da Mata Nacional do Camarido, onde, “numa área de cerca de quatro hectares, já foram plantados quatro mil exemplares, cumprindo o Plano de Gestão Florestal”.

Continuar a ler

Populares