Seguir o O MINHO

Braga

Professora da UMinho será a substituta de eurodeputado do PS que morreu

Isabel Estrada Carvalhais vai ocupar o lugar de André Bradford, que morreu, hoje, aos 48 anos

em

Foto: Facebook de Isabel Estrada Carvalhais

A professora universitária e investigadora Isabel Estrada Carvalhais, que ocupa o primeiro lugar na lista dos não eleitos socialistas nas europeias, entra para o Parlamento Europeu após a morte do eurodeputado André Bradford.


as eleições europeias de 26 de maio, Isabel Estrada Carvalhais foi a representante do PS por Braga ao sufrágio, ocupando o décimo lugar na lista socialista que foi entregue ao Tribunal Constitucional.

Isabel Estrada Carvalhais, de 46 anos, é professora de Ciência Política e Relações Internacionais na Universidade do Minho, onde dirige o programa de doutoramento e de licenciatura nessa área.

Tem um doutoramento em Sociologia pela Universidade de Warwick, no Reino Unido, um mestrado em Sociologia pela Universidade de Coimbra e tirou uma licenciatura em Relações Internacionais pela Universidade do Minho. Nasceu em Angola e viveu entre Vila Verde e Braga.

O eurodeputado do PS André Bradford, que estava em coma induzido desde dia 08 deste mês, morreu hoje no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, revelou à agência Lusa fonte do PS/Açores.

O eurodeputado, o quinto na lista do PS às europeias de maio, tinha tomado posse há menos de um mês no Parlamento Europeu.

Morreu eurodeputado do PS André Bradford

André Bradford era membro efetivo de duas comissões do Parlamento Europeu – de Agricultura e de Desenvolvimento Rural e Pescas – e era ainda membro suplente na comissão de Desenvolvimento Regional.

 

Anúncio

Braga

Barcelos e Guimarães são quem mais vai receber do Governo no distrito de Braga

Orçamento do Estado para 2021

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

As câmaras de Barcelos e de Guimarães são as que mais dinheiro vão receber proveniente do Orçamento de Estado (OE) para 2021, em todo o distrito de Braga.

Em documento do OE consultado por O MINHO, é possível ver que tanto uma autarquia como a outra vão encaixar cerca de 32 milhões de euros provenientes da transferência do Governo. Seguem-se Famalicão (26,4 milhões), Braga (25,7 milhões), Vila Verde (16,9 milhões) e Fafe (16,5 milhões).

Por outro lado, as autarquias do distrito de Braga que menos recebem são: Vizela (6,4 milhões), Terras de Bouro (7 milhões) e Vieira do Minho (8,5 milhões).

No total, as 14 autarquias do distrito recebem cerca de 217,6 milhões (217.680.702,00).

Em 2021, o Governo vai transferir para as autarquias cerca de 3,1 mil milhões, mais 200 milhões do que no ano em curso.

Lista de transferências do Estado para 2021 por concelho no distrito de Braga

Amares – 7.477.515,00

Barcelos – 32.742.264,00

Braga – 25.763.570,00

Cabeceiras de Basto – 9.080.476,00

Celorico de Basto – 10.075.442,00

Esposende – 8.667.536,00

Fafe – 16.580.831,00

Guimarães – 32.664.308,00

Póvoa de Lanhoso – 9.192.833,00

Terras de Bouro – 7.036.440,00

Vieira do Minho – 8.543.535,00

Famalicão – 26.492.436,00

Vila Verde – 16.932.998,00

Vizela – 6.430.518,00

Continuar a ler

Braga

Mais 18 casos de covid-19 nas últimas 24 horas no concelho de Braga

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O concelho de Braga regista 359 casos de infeção ativa pelo novo coronavírus, mais 17 do que na passada segunda-feira.

Estes dados, apurados por O MINHO junto de fonte local da saúde, foram atualizados às 17:00 desta terça-feira.

O concelho regista 1.579 casos de recuperações do SARS CoV-2 desde o início da pandemia, mais uma do que ontem.

Em termos acumulados, são já 2.012 casos de pessoas infetadas com o novo coronavírus, mais 18 em relação à última atualização.

Lamentam-se ainda 74 óbitos, número que permanece igual desde o passado dia 16 de junho.

O número de pessoas em isolamento sob vigilância da autoridade de saúde é de 615, mais 35 em relação à última atualização.

Continuar a ler

Braga

Diretor nacional da PSP “garantidamente, não apanhou o vírus em Vila Verde”

Covid-19

em

Superintendente-Chefe Magina da Silva. Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O superintendente-chefe Manuel Magina da Silva, diretor nacional da PSP, está em isolamento domiciliário depois de ter testado positivo para a covid-19. O responsável pela polícia nacional esteve, nos dias 04 e 05 de outubro numa prova de tiro prático em Vila Verde, mas não terá sido aí que apanhou o vírus.

Em declarações a O MINHO, o Clube de Tiro Bracara Augusta, organizador do evento, assegura que Manuel Magina da Silva não foi infetado no complexo de tiro de Cabanelas, em Vila Verde, uma vez que, dos mais de 100 participantes, não existe mais ninguém com sintomas ou que tenha realizado teste e o mesmo acusasse positivo.

Em comunicado enviado à nossa redação, aquela associação explica que as medidas de contingência aplicadas na prova foram “bastante restritivas”, com a circulação dos praticantes a ser condicionada e devidamente sinalizada, o uso obrigatório de máscara e álcool-gel, para além do cumprimento das devidas distâncias de segurança.

“Garantidamente, o senhor diretor nacional da PSP não foi infetado na prova Bracara Augusta”, conclui a mesma nota. O MINHO sabe que há uma forte probabilidade do contágio ter-se dado nos últimos dias, já em Lisboa.

Recorde-se que o responsável máximo da polícia em Portugal sentiu-se indisposto na segunda-feira e realizou o teste de despistagem ao novo coronavírus, recebendo um resultado positivo da infeção.

Magina da Silva está agora em casa, sem sintomas da doença, mas em isolamento obrigatório, comandando as hostes da polícia nacional por via remota, com colaboração do diretor-adjunto, superintendente-chefe Constantino Ramos.

O superintendente-chefe esteve nos dias 04 e 05, no Complexo de Tiro de Cabanelas, concelho de Vila Verde, para participar no Bracara Augusta Match, um campeonato de tiro prático que juntou dezenas de praticantes vindos de todo o país e também do estrangeiro.

Continuar a ler

Populares