Seguir o O MINHO

Braga

Prisão preventiva para suspeitos de roubos a idosas detidos em Vieira do Minho

Menor de 14 anos, que vai ficar internado em centro educativo.

em

Tribunal de Guimarães. Foto: DR

O juiz de instrução criminal no Tribunal de Guimarães decretou hoje a prisão preventiva a dois homens detidos na quinta-feira pela GNR em Tabuaças, Vieira do Minho, pela presumível autoria de roubos na via pública a quatro idosas.

Fonte policial disse à Lusa que nos roubos participou ainda um menor de 14 anos, que vai ficar internado em centro educativo.

Segundo a GNR, os roubos registaram-se todos na quarta-feira, tendo um ocorrido em Chaves, outro em Montalegre e dois em Vieira do Minho.

“O ‘modus operandi’ dos indivíduos consistia em abordar as vítimas vulneráveis, todas mulheres idosas, e, com recurso à violência física, manietavam e arrancavam o ouro que tivessem visível, nomeadamente, alianças, brincos e pendentes de fios”, é referido num comunicado da GNR.

As vítimas ficaram com escoriações na face, pescoço e mãos, tendo recebido tratamento hospitalar.

Após um roubo em Vieira do Minho, os suspeitos fugiram numa viatura que, após perseguição policial, acabou por ser intercetada em Tabuaças, naquele concelho.

Em resultado das detenções, foi recuperado o ouro roubado e foi apreendida a viatura utilizada na prática dos crimes, que tinha sido furtada em Guimarães.

Anúncio

Braga

Concelho de Braga com 162 novos casos nas últimas 24 horas

Dados locais

Foto: Fernando André Silva / O MINHO

O concelho de Braga registou 162 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia soma 13.515 infeções.

Casos ativos são atualmente 1.476, menos 351 do que ontem.

Estes números foram apurados por O MINHO junto de fonte local da saúde e atualizados às 18:00 desta terça-feira.

O número de óbitos mantém-se nos 168.

Há ainda um total de 11.871recuperados, mais 513 desde ontem.

Há 1.723 pessoas em vigilância ativa.

Continuar a ler

Braga

“Ala covid” da Misericórdia de Vila Verde “totalmente preenchida”

Vinte camas ocupadas

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A “ala covid” do Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde está “totalmente preenchida”, estando a prestar assistência a 20 pessoas, disse hoje à Lusa o provedor daquela instituição.

Em declarações à Lusa, Bento Morais explicou que a unidade criada em Vila Verde “tem doentes locais, de Barcelos e de vários pontos do distrito”, salientando o “bom funcionamento em articulação com a delegação de saúde local”.

Segundo o responsável, “este trabalho conjunto” entre a Santa Casa de Vila Verde e a delegação local de Saúde “mostra que o setor social não se demitiu” do seu papel.

“Muito se tem falado da falta de apoio do setor social no combate à pandemia e aqui está um exemplo que ele está a dar respostas e está empenhado em cooperar”, disse.

Bento Morais afirmou que “está a ser feito o que é possível”, salientando que “não está também a ser fácil contratar pessoal especializado e formar equipas para socorrer a estes doentes”.

A “ala covid” da Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde “tem as 20 camas ocupadas entre pessoas em tratamento e em isolamento”.

O provedor salientou ainda o “grande esforço” daquela valência hospitalar no atendimento a doentes não-covid 19.

“Estamos a trabalhar em pleno nas outras áreas, nas cirurgias, exames e consultas. Temos dado uma ótima retaguarda aos hospitais centrais que estão a sentir uma maior pressão por causa da pandemia”, afirmou.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.041.289 mortos resultantes de mais de 95,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.028 pessoas dos 556.503 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Braga

Incêndio com frente ativa de dois quilómetros em Braga

Sobreposta

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Um incêndio que deflagrou ao início da noite desta terça-feira em Sobreposta, no concelho de Braga, tem uma frente ativa de dois quilómetros. Alastrou à freguesia de Pedralva, devido à força do vento.

Ao que O MINHO apurou, apesar de o incêndio ainda estar longe de habitações, devido ao muito vento que se faz sentir, a primeira preocupação dos bombeiros está a ser proteger as casas.

O local do incêndio é de bastante difícil acesso, o que está a complicar o combate às chamas.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: DR


As chamas poderão ter tido origem numa queima que se descontrolou com o vento.

O alerta foi dado às 19:15.

Às 00:00 de quarta-feira já estava, na página da Proteção Civil, dado como ‘em conclusão’.

No local estão os Bombeiros Sapadores de Braga e os Bombeiros Voluntários de Braga com 28 operacionais apoiados por oito viaturas.

Continuar a ler

Populares