Prisão preventiva para serralheiro que incendiava ecopontos em Guimarães

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Vai aguardar julgamento em prisão preventiva o suspeito de ter ateado dezenas de incêndios em ecopontos, durante os últimos três anos, no concelho de Guimarães.

O serralheiro, de 55 anos, detido ontem pela Polícia Judiciária (PJ) de Braga, foi apresentado esta tarde ao Tribunal de Guimarães, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa.

Como O MINHO noticiou, a PJ refere que o suspeito agiu “num quadro de sucessivos atos de vandalismo, por motivos fúteis e de forma intencional ateou fogo a dezenas de ecopontos existentes na cidade de Guimarães, com risco concreto de propagação a outros bens e perigo para pessoas”.

“Com tal conduta, provocou a destruição de vários ecopontos, resultando ainda danos em veículos automóveis que se encontravam estacionados próximo daqueles”, acrescenta aquela força policial em comunicado.

Além dos incêndios em dezenas de ecopontos, sabe O MINHO, o homem é suspeito de ter ateado fogo no centro de abate de covas, na madrugada do passado 24 de dezembro, no qual arderam três carros.

Alguns dos incêndios em ecopontos acabaram por alastrar e destruir viaturas.

Como O MINHO noticiou, o suspeito já tinha sido detido pela PSP e libertado com termo de identidade e residência em março passado.

O caso seguiu para a PJ, que já investigava os vários incêndios de ecopontos em Guimarães, e que realizou diligências que “permitiram a recolha e consolidação de substanciais elementos de prova”, levando, agora, à

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Fábrica de roupa para criança fecha em Vizela e atira 65 trabalhadores para o desemprego

Próximo Artigo

Galamba pediu à ex-CEO foco nos resultados e não em polémicas, diz Frederico Pinheiro

Artigos Relacionados
x