Seguir o O MINHO

Alto Minho

Prisão domiciliária para pastor suspeito de atear cinco incêndios em Ponte de Lima

Suspeito foi detido pela PJ

em

Foto: Ilustrativa

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um agricultor e pastor suspeito da autoria de cinco incêndios florestais, ocorridos em julho e agosto, numa freguesia do concelho de Ponte de Lima, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a PJ refere que “os incêndios, ateados em monte com grande declive, essencialmente povoado por vegetação arbustiva e arbórea, com continuidade horizontal de combustíveis e inserido em zona florestal, atingiram proporções significativas”.

O homem, com 59 anos, residente na freguesia onde ocorreram os factos, terá atuado na “persistente expectativa” de renovação de pastagens, para os animais que habitualmente pastoreia.

“As diligências realizadas por esta polícia, que contaram com a realização de buscas judicialmente autorizadas, permitiram a recolha de importantes elementos de prova”, acrescenta.

Presente à autoridade judiciária competente, ao detido foi aplicada a medida de obrigação de permanência na habitação, habitualmente designada por prisão domiciliária.

Populares