Primos mataram à facada empresário para não pagarem 8 euros de consumo em bar de Famalicão

José Ferreira, a vítima mortal, tinha 32 anos. Foto: DR

O empresário esfaqueado mortalmente à porta de um bar em Famalicão, em fevereiro deste ano, foi atacado quando tentava impedir que os agressores, primos, saíssem sem pagar os oito euros de consumo, após terem-se envolvido em desacatos.

Segundo o Correio da Manhã, que teve acesso à acusação do Ministério Público, Nélson Monteiro, então com 17 anos, espetou duas facadas no coração de José Ferreira, de 32 anos, que viria a morrer no hospital.

O jovem está em prisão preventiva e vai ser julgado, juntamente com o primo Licínio Monteiro, agora com 19 anos, por dois crimes de homicídio.

De acordo com a mesma fonte, os dois primos agiram em comunhão de esforços para matarem o empresário José Ferreira e um funcionário do bar, que tentaram evitar que abandonassem o espaço de diversão noturna sem pagarem os oito euros de consumo.

Segundo a acusação, agiram por vingança depois de terem sido expulsos do Matriz Caffé, onde se tinham envolvido em desacatos

José Ferreira morreu e o funcionário do bar ficou em estado grave, apresentando ainda hoje sequelas.

Ainda de acordo com a acusação, citada pelo Correio da Manhã, os dois primos combinaram que “fugiriam do local, porque qualquer forma, usando, se necessário, a força física e das armas brancas – navalha e faca de ponta e mola – que traziam consigo”.

Recorde-se que o homicídio ocorreu na noite de 12 de fevereiro na Alameda Luís de Camões.

Nélson Monteiro entregou-se na PJ mais de uma semana depois.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Ministério convoca sindicatos médicos para reunião na quinta-feira

Próximo Artigo

Braga e Viana entre os distritos com maior número de incêndios (mas de dimensão reduzida)

Artigos Relacionados
x