Seguir o O MINHO

Futebol

Primeira derrota do Famalicão chegou no Estádio do Dragão

8.ª jornada da I Liga

em

O FC Famalicão perdeu, este domingo, contra o FC Porto, por 3-0, em jogo da oitava jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Um golo de Luis Diaz, aos 45 minutos, abriu caminho para o triunfo aos portistas, no Estádio do Dragão.

Na segunda parte, aos 73 minutos, o ex-vitoriano Tiquinho Soares ampliou a vantagem dos dragões.

Aos 88 minutos, o jovem avançado Fábio Silva marcou e fixou o resultado final.

Esta foi a primeira derrota do FC Famalicão neste edição do campeonato, o que deixa o Boavista como a única equipa ainda invicta. Depois de ter somado seis vitórias e um empate, a equipa orientada por João Pedro Sousa deixa a liderança para Benfica e FC Porto, descendo ao terceiro lugar da I Liga, com os mesmos 19 pontos com que chegou a esta jornada.

O FC Porto alcançou a sétima vitória seguida na I Liga, depois da derrota sofrida na ronda inaugural com o Gil Vicente (2-1), e juntou-se no topo da classificação ao Benfica, que se impôs hoje em Tondela, por 1-0, ambos com dois pontos de vantagem sobre o Famalicão.

Ficha de Jogo

Jogo disputado no Estádio do Dragão, no Porto.

FC Porto – Famalicão, 3-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Luiz Díaz, 45 minutos.

2-0, Soares, 73.

3-0, Fábio Silva, 88.

Equipas:

– FC Porto: Marchesín, Mbemba, Pepe, Marcano, Manafá (Alex Telles, 80), Danilo, Uribe, Otávio, Corona, Soares (Fábio Silva, 86) e Luis Díaz (Nakajima, 80).

(Suplentes: Diogo Costa, Bruno Costa, Alex Telles, Loum, Nakajima, Zé Luís e Fábio Silva).

Treinador: Sérgio Conceição.

– Famalicão: Defendi, Lionn, Patrick, Nehuen, Centelles, Gustavo Assunção, Guga (Racic, 63), Pedro Gonçalves (Diogo Gonçalves, 80), Rúben Lameiras, Anderson (Schiappacasse, 63) e Fábio Martins.

(Suplentes: Vítor Caetano, Walterson, Schiappacasse, Riccieli, Diogo Gonçalves, Uros Racic e Toni Martinez).

Treinador: João Pedro Sousa.

Árbitro: Fábio Veríssimo (AF Leiria).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Patrick (60), Gustavo Assunção (77), Diogo Gonçalves (90+2).

Assistência: 47.807 espetadores.

Anúncio

Futebol

Gil Vicente interrompe série de três vitórias consecutivas ao perder em Vila do Conde

Contra o Rio Ave

em

Foto: Facebook de Rio Ave FC

O Gil Vicente perdeu hoje, por 1-0, no jogo que encerrou a 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, após sofrer um golo de grande penalidade do iraniano Taremi.

Em Vila do Conde, a grande penalidade, convertida aos 62 minutos, por Taremi, que foi expulso aos 87, permitiu ao Rio Ave interromper a série de três vitórias consecutivas do Gil Vicente, conquistar os três pontos e descolar do adversário de hoje na tabela classificativa.

Os vila-condenses são agora sextos no campeonato, com 18 pontos, em igualdade com SC Braga, Tondela e Boavista, enquanto a equipa de Barcelos, que tem 16 pontos, desceu à 10.ª posição da classificação liderada pelo Benfica, com 36.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde.

Rio Ave – Gil Vicente, 1-0.

Ao intervalo: 0-0

Marcador:

1-0, Taremi, 62 minutos (grande penalidade).

Equipas:

– Rio Ave: Kieszek, Diogo Figueiras, Borevkovic, Santos, Matheus Reis, Filipe Augusto, Tarantini, Diego Lopes (Ronan, 90+1), Carlos Mané, Taremi e Bruno Moreira (Nuno Santos, 72).

(Suplentes: Paulo Vítor, Nélson Monte, Nuno Santos, Vitó, Ronan, Pedro Amaral e Joca).

Treinador: Carlos Carvalhal.

– Gil Vicente: Denis, Fernando Fonseca, Ygor Nogueira, Rúben Fernandes, Henrique Gomes, Soares, Calude Gonçalves, Kraev (Naidji, 65), Baraye (Romário Baldé, 46), Sandro Lima e Arthur Henrique (Lourency, 58).

(Suplentes: Bruno, João Afonso, Lourency, Naidji, Romário Baldé, Leonardo e Banguera).

Treinador: Vítor Oliveira.

Árbitro: Manuel Oliveira (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartões amarelos para Borevkovic (13), Baraye (30), Fernando Fonseca (50), Matheus Reis (54) e Taremi (86). Cartão vermelho direto a Taremi (87).

Assistência: cerca de 1.500 espetadores.

Continuar a ler

Futebol

FPF distribui 4,3 milhões de fundo da UEFA por clubes da I e II Ligas

Menos o Benfica, FC Porto e Sporting

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou hoje que vai distribuir 4,3 milhões de euros pelos clubes da I e II Ligas de futebol, provenientes de um fundo de solidariedade da UEFA, que terão de ser aplicados na formação.

As verbas serão distribuídas por todos os clubes, menos o Benfica, o FC Porto e o Sporting, “que participaram nas fases de grupo da Liga dos Campeões e Liga Europa”, justifica a FPF.

Em comunicado, a federação explica que as verbas se destinam “exclusivamente a investimentos no futebol de formação”, visando “compensar os clubes que não participam nas duas competições de clubes europeias”.

De fora do âmbito de ação deste fundo de solidariedade ficam, igualmente, as equipas B e satélite na II Liga.

Os 29 emblemas – 15 da I Liga e 14 da II Liga – abrangidos pelo apoio deste mecanismo europeu vão receber a mesma verba, 150.887,38 euros, numa atribuição relativa a 2018/19.

Continuar a ler

Futebol

Jorge Jesus eleito melhor treinador do Brasileirão

Ex-treinador do Vitória, Moreirense e SC Braga

em

Foto: Twitter

O técnico português Jorge Jesus, que se sagrou campeão da liga brasileira de futebol ao serviço do Flamengo, venceu hoje o prémio “Bola de Prata” da ESPN Brasil para melhor treinador, sendo o primeiro estrangeiro a vencer a categoria.

“O troféu faz parte da estrutura do Flamengo, que tem um grupo de jogadores sensacionais e apaixonados pelo que fazem. Quero dar parabéns aos nossos advesrários. O Flamengo é o vencedor, mas tivemos rivais que nos obrigaram a ter um empenho muito grande”, realçou Jorge Jesus após receber o prémio das mãos do histórico treinador brasileiro Joel Santana.

Jesus chegou ao Flamengo em meados de julho, estreando-se na 10.ª jornada do Brasileirão, com a equipa carioca com oito pontos de desvantagem para o Palmeiras, mas o ‘Mengão’ iniciou uma caminhada imparável até ao título brasileiro, terminando o campeonato com 16 pontos de vantagem sobre o Santos e o Palmeiras, e tornando-se apenas o segundo estrangeiro a ser campeão no Brasil. Antes do português, só o argentino Carlos Volante tinha conseguido igual feito, em 1959.

Além disso, o Flamengo ainda conquistou a Taça dos Libertadores, a segunda da sua história, depois de idêntico sucesso em 1981.

Ao longo da sua carreira, o treinador português, recorde-se, orientou Vitória SC, Moreirense e SC Braga, no Minho.

Continuar a ler

Populares