Seguir o O MINHO

Alto Minho

Presidente do politécnico de Viana espera rapidez na resolução de impasse eleitoral

“Prevejo que a decisão deve ser conhecida dentro de pouco tempo”

em

Foto: IPVC

O presidente em exercício do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) disse hoje que “dentro de pouco tempo” estará resolvido o impasse na eleição do novo responsável pelo cargo, a aguardar decisão da tutela desde final de abril.

“Prevejo que a decisão deve ser conhecida dentro de pouco tempo, alguns dias, um mês. O pedido de parecer foi enviado ao Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior e estamos a aguardar com naturalidade”, afirmou Rui Teixeira.

O processo de eleição do novo presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) foi suspenso a 30 de abril devido a uma “dúvida jurídica”, apesar de um dos dois candidatos ao cargo ter vencido por dois votos de diferença.

Duas listas, uma encabeçada pelo atual vice-presidente do IPVC, Carlos Rodrigues, e outra liderada pelo ex-secretário de Estado do Governo PSD-CDS Vieira e Brito, disputaram as eleições para a presidência da instituição.

Rui Teixeira, ainda presidente do IPVC, que falava aos jornalistas à margem da cerimónia que assinalou os 33 anos da instituição, explicou que Carlos Rodrigues venceu por 14 votos, contra 12 de Vieira de Brito” e que a “dúvida jurídica” se prende com o facto de “dois dos 29 membros do Conselho Geral que elege o presidente não estarem presentes”.

O Conselho Geral é composto por representantes das seis escolas que integram o IPVC e por instituições da região.

Segundo Rui Teixeira, “14 votos é a maioria dos votos dos 27 membros do Conselho Geral, mas não é a maioria dos 29”.

“O entendimento nas eleições em geral é de que maioria é face ao número de votantes. Um exemplo: No país há dez milhões de eleitores, só votam cinco, um partido teve três milhões de votos. Esse partido forma Governo porque tem a maioria. É um pouco o que se passou aqui, na interpretação do senso comum. Mas a interpretação do senso comum e a lei nem sempre são a mesma coisa”.

Os dois candidatos concorrem a um mandato de quatro anos e podem recandidatar-se uma única vez.

A presidência do IPVC é atualmente ocupada por Rui Teixeira, de 62 anos. No cargo desde 2007, Rui Teixeira é licenciado em Ciências da Nutrição, mestre em Saúde Pública e doutorado em Economia por uma universidade espanhola.

“Desenvolver e Consolidar para melhor servir”, é o lema da candidatura de Carlos Rodrigues, vice-presidente do IPVC desde 2005.

Carlos Rodrigues tem 55 anos, é doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais pela Universidade de Aveiro, tendo ingressado no politécnico de Viana do Castelo em 1989.

Nuno Vieira e Brito, de 58 anos, lidera a lista “IPVC/Estratégia 2023 – Uma Estratégia de Futuro”. Doutorado em Medicina Veterinária pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), entrou para o IPVC em 1988.

Entre 2007 e 2011 foi vice-presidente da instituição de ensino superior, cargo que deixou quando foi nomeado diretor geral da alimentação e veterinária, cargo que exerceu até 2013, quando foi nomeado, durante o Governo de Pedro Passos Coelho, secretário de Estado da Alimentação e Investigação Agroalimentar, desempenhando aquelas funções até 2015.

Com cerca de cinco mil alunos, o IPVC tem seis escolas – de Educação, Tecnologia e Gestão, Agrária, Enfermagem, Ciências Empresariais, Desporto e Lazer -, ministrando 28 licenciaturas, 40 mestrados, 34 Cursos de Técnicos Superiores Profissionais (CTESP) e outras formações de caráter profissionalizante.

Além das escolas superiores de saúde, educação e tecnologia e gestão, situadas em Viana do Castelo, o IPVC tem escolas superiores instaladas em Ponte de Lima (Agrária), Valença (Ciências Empresariais) e Melgaço (Desporto e Lazer).

Anúncio

Viana do Castelo

Campeão do mundo agredido após evitar colisão entre canoas em Viana

Em Darque

em

Foto: DR / Arquivo

Sérgio Maciel, campeão mundial de maratonas C1 sub-23, em canoagem, foi agredido neste sábado junto a um hangar em Darque, Viana do Castelo, depois de um treino.

A situação foi denunciada pela equipa do atleta vianense, o Viana Garças Clube (VGC), que já apresentou queixa junto das autoridades policiais para que se iniciem diligências para identificar o agressor.

Em comunicado, o emblema refere que as agressões partiram do pai de um atleta do Darque Kayak Clube (DKC), que terá abordado Sérgio Maciel com uma “forma agressiva”.

Segundo a nota, durante o treino deste sábado, esteve em iminência uma colisão entre canoístas do DKC, ocorrência que terá sido imputada a Sérgio Maciel e ao pai, após se terem cruzado com esses atletas de formação no rio Lima.

“Os nossos atletas tentaram explicar a situação, em que o aparecimento súbito da margem direita do canal, de jovens e um treinador do DKC, potenciou uma colisão entre todos, mas que foi evitada pela destreza de Sérgio Maciel e pai”, argumenta o clube.

Mas o pai do atleta do DKC não colheu os argumentos e terá partido para uma agressão física contra os dois elementos do VGC, provocando-lhes ferimentos.

As vítimas acabaram por ser avaliadas com ferimentos ligeiros, no Hospital de Viana do Castelo.

(notícia atualizada às 23h44)

Continuar a ler

Viana do Castelo

PSP procura responsável por agressões no centro histórico de Viana

Agressões

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem foi agredido, ao final da tarde deste sábado, no centro histórico de Viana do Castelo, sofrendo ferimentos que o levaram ao hospital, disse a O MINHO fonte da PSP.

A vítima terá sido agredida à porta de um estabelecimento comercial junto à Rotunda dos Pescadores, cerca das 19:30.

O alegado agressor, depois de consumado o ato, acabou por se colocar em fuga, não esperando pela chegada das autoridades, depois de alerta de populares para a polícia.

Foram acionados os Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo para transportar a vítima para a unidade hospitalar local, com vários ferimentos, considerados ligeiros.

Segundo disse fonte da PSP a O MINHO, aquela polícia iniciou um procedimento criminal para efetuar diligências de modo a identificar o agressor, uma vez que se trata de um crime de natureza pública.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Acidente violento condiciona trânsito na A28 em Viana e faz três feridos

Acidente

em

Bombeiros Viana do Castelo. Foto: Vítor Vasconcelos / O MINHO (Arquivo)

Um despiste automóvel seguido de capotamento condicionou o trânsito na A28, sentido Sul-Norte, junto à saída para Vila Praia de Âncora, disse a O MINHO fonte dos bombeiros. O alerta foi dado cerca 11:25 para um despiste que resultou em três feridos, um dos quais em estado grave.

Pelo que foi possível apurar, a vítima que ficou em estado grave era a condutora, uma mulher com cerca de 40 anos. Os dois feridos ligeiros são as crianças que seguiam na mesma viatura, com idades entre os 6 e os 8 anos.

No local estiveram os Bombeiros Voluntários de Viana, com dez operacionais e quatro viaturas, os Bombeiros Sapadores, com seis elementos e duas viaturas, a VMER de Viana, a concessionária Norte Litoral, com dois elementos, e uma patrulha da GNR.

As vítimas foram transportadas para o Hospital de Viana do Castelo.

(notícia atualizada às 12h48)

Continuar a ler

Populares