Seguir o O MINHO

Futebol

“Precisávamos dos três pontos”

Ricardo Sá Pinto

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o jogo Portimonense-SC Braga (0-1), da sétima jornada da I Liga de futebol, disputado hoje em Portimão:

Ricardo Sá Pinto (treinador do SC Braga): “Foi uma primeira parte muito bem conseguida da nossa parte, de superioridade, ao contrário do que aconteceu na segunda.

A segunda parte não foi tão bem conseguida, também por mérito do Portimonense, que começou a dar largura ao jogo com muitos cruzamentos e nós não conseguimos contrariar e dominar bem esse jogo aéreo do adversário.

Na primeira parte fomos guerreiros, organizados, competentes com bola e criámos situações de golo, ao contrário da segunda, em que não conseguimos ter bola como gostaríamos de ter tido, bem como o domínio que tivemos na primeira parte. Contudo, repito, não por demérito nosso, mas sim por mérito do Portimonense.

Ainda assim, estivemos compactos e soubemos controlar bem o jogo ofensivo do Portimonense, uma equipa com muita qualidade e muito difícil de defrontar em casa, que apesar de ter tido superioridade na segunda parte, não teve situações claras de golo.

Neste jogo houve também o nosso lado emocional, pois precisávamos dos três pontos, e neste campo é tradicionalmente difícil de jogar. Sabíamos que era um jogo muito difícil e era fundamental uma vitória, resultado que queríamos e que merecíamos há muito tempo.

Esperamos continuar neste caminho de vitórias, mas sabemos das dificuldades, pois esta Liga é uma maratona, um campeonato muito competitivo. Precisamos de vitórias para chegar ao objetivo que definimos para esta época”.

António Folha (treinador do Portimonense): “Foi um jogo um muito difícil para nós, tal como prevíamos. No entanto, não prevíamos era que fosse uma primeira parte sem chama, sem alegria de jogar. Foi isso que senti da minha equipa.

Há jogos assim, a nossa primeira parte não foi de longe nem de perto o que queremos para o nosso futebol. Retificámos algumas coisas na segunda parte, trouxemos coisas boas, e posso considerar que fizemos uma excelente segunda parte.

Estamos tristes pelo resultado e por aquilo que fizemos na primeira parte, mas contentes com a segunda parte. Temos muito que analisar e corrigir do que fizemos na primeira parte, período em que o Braga teve mérito, mas a minha equipa não foi competente.

Por outro lado, na segunda parte, não considero que foi demérito do Sporting de Braga, mas sim mérito nosso.

Hoje não fomos competentes na primeira parte, não fizemos o que costumamos fazer. Temos de ter mais paciência e não podemos desorganizarmo-nos em determinadas alturas, porque quando isso acontece as coisas ficam mais difíceis e não conseguimos desenvolver o jogo que queremos.

No entanto, na segunda parte fizemos tudo para chegar ao empate, mas não o conseguimos”.

Populares