Seguir o O MINHO

Região

Praxes regressam presencialmente a Braga e Guimarães. Polémica estala na UMinho

Ensino superior

em

Foto: "Cabido de Cardeais" / Facebook

O “Cabido de Cardeais”, que gere a praxe na Universidade do Minho (UM), anunciou hoje que “durante todo o mês de julho irão ocorrer praxes presenciais com o objetivo de permitir que todos os cursos possam fazer um fecho ao ano praxístico”.


No comunicado, assinado pelo “Papa da Academia Minhota”, Pedro Domingues, lê-se que cada praxe será “agendada com antecedência, com hora e local marcados, e previamente autorizada” e terá no “máximo 3 horas de duração”.

As praxes, prossegue, “serão vigiadas por Cardeais responsáveis, em todos os aspetos, pelos participantes na praxe”, nelas participarão “no máximo 20 pessoas” e é “obrigatório o uso de máscara (seja por caloiros ou praxantes)”.

O “Cabido de Cardeias” anuncia, ainda, que “cada curso fará uma praxe de ação social para uma instituição à escolha (ex. doação de géneros, campanhas de sensibilização, limpeza de espaços)”.

“Cabe a cada um de nós sermos responsáveis e conscientes pelas nossas ações e pela projeção que teremos para o exterior. É pedido a todos os envolvidos que ajam com responsabilidade porque, e como tem acontecido recentemente, rapidamente são-nos retiradas as liberdades que fomos alcançando”, sentencia o comunicado.

Publicado durante a tarde desta segunda-feira na página, rapidamente choveram críticas à retoma da praxe nesta altura de pandemia.

“Tenho vergonha que esta tenha sido a decisão tomada pela maioria dos cardeais da UM. Esta academia costuma primar pelo exemplo não pelo umbiguismo inconsequente. Aí vamos nós para as manchetes dos jornais de novo, pagar todos por decisões (irresponsáveis) de meia dúzia”, escreve uma utilizada na página de Facebook do “Cabido”.

“O cabido de cardeais continua uma fantochada repleta de disparatados e sem noção. Ganhem juízo e bom senso, que vos falta muitas vezes, como praxantes mas acima de tudo, como pessoas”, escreve outro estudante.

Segundo o jornal Público, o “Cabido de Cardeais” autorizou o regresso das praxes presenciais, mas a decisão de voltar é dos cursos. Dos 56 cursos, 29 optaram por voltar. Aquele jornal diz ainda que o “papa da praxe” garante que as autoridades “estão a par” do regresso da praxe em Braga e em Guimarães.

Anúncio

Ave

Nadador-salvador resgata com vida jovem aflito na praia de Fafe

Albufeira da Queimadela

em

Foto: Ivo Borges / O MINHO (Arquivo)

Um jovem foi hoje resgatado com vida quando se estava prestes a afogar na praia fluvial da Queimadela, em Fafe.

Segundo a Fafe TV, o jovem estava aflito, alegadamente por estar cansado de nadar há algum tempo, levando a que estivesse a iniciar um pré-afogamento.

Um nadador-salvador detetou os movimentos do jovem e lançou-se às águas daquela albufeira do rio Vizela, resgatando o jovem com vida.

De acordo com a mesma fonte, não houve necessidade de assistência dos bombeiros, tendo sido determinante a ação do socorrida.

Continuar a ler

Braga

Nasceram 1.856 bebés no Hospital de Braga desde o início do ano

Natalidade

em

Foto: DR (Arquivo)

O Hospital de Braga contabilizou 1.856 nascimentos entre 01 de janeiro e 31 de julho, numa média de 265 partos por mês.

Em dados disponibilizados pelo hospital a O MINHO, é possível verificar que nasceram 865 bebés do sexo feminino e 991 do sexo masculino. Em média, nasceram 265 bebés por mês em 2020.

A nível nacional, entre 01 de janeiro e 31 de junho, nasceram 42.149 bebés. Apesar de se registar um ligeiro aumento em relação a anos anteriores, a tendência será para a “natalidade recuar outra vez”, disse a presidente da Associação Portuguesa de Demografia.

Estes dados são fruto do estudo de rastreio nacional do Instituto Ricardo Jorge, vulgo “teste do pezinho”. Podem não corresponder aos números exatos de nascimentos, mas mostram já uma tendência de estabilização relativamente ao ano passado.

Continuar a ler

Braga

Detido por agressões após desentendimento em casa de alterne em Vieira do Minho

Agressões

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A PJ deteve um homem de 22 anos suspeito de agredir outros dois homens com uma navalha e uma barra de ferro, em Vieira do Minho, após desentendimentos que começaram numa casa de diversão noturna, divulgou hoje aquela força.

Em comunicado hoje divulgado, a Polícia Judiciária refere que as agressões aconteceram na madrugada de quarta-feira, na via pública e por “motivos fúteis”.

Uma das vítimas sofreu vários golpes corto-perfurantes nas zonas da cabeça, pescoço e tórax, que lhe provocaram “graves lesões”.

A outra vítima foi agredida na cabeça com a barra de ferro, ficando inconsciente.

“Dado haver perigo para a vida, foram evacuadas para o Hospital de Braga”, acrescenta o comunicado.

O autor pôs-se em fuga do local, mas acabou por ser detido na quinta-feira, pela Polícia Judiciária, que também apreendeu os objetos utilizados nas agressões.

O arguido vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação de medidas de coação.

Está indiciado por dois crimes de homicídio qualificado, na forma tentada.

Continuar a ler

Populares