Seguir o O MINHO

Região

Praxe presencial na UMinho “proibida e desencorajada”

Praxe académica

em

Foto: DR

A praxe presencial na Universidade do Minho (UMinho) está “proibida e desencorajada”, anunciou ontem o Cabido de Cardeais daquela instituição de ensino superior.

Em comunicado, o ‘papa’ da academia minhota, Pedro Domingues, líder do Cabido, entidade máxima na organização e preservação da tradição da praxe académica, proibiu a realização de praxes presenciais, assim como desencorajou a realização das mesmas.

Pedro Domingues fala em “tempos conturbados” com “liberdades suspensas”, não querendo que a praxe possa ser motivo o de aumento do risco de contágio da covid-19.

“Queríamos integrá-los nas nossas tradições, na nossa memória e na nossa Academia. E queríamos fazer isto tudo de forma presencial e sem aumentar o risco de contágio deste vírus. Porém, não o vamos poder fazer”, lamenta o ‘papa’ da UMinho.

O Cabido de Cardeais decidiu assim que todas as praxes ficam suspensas no início deste novo ano letivo, ressalvando, no entanto, que a situação será reavaliada ao longo do ano.

Deixa ainda o apelo aos estudantes para que “trajem”, de forma a “mostrar” a “cultura” da academia.

“Ao trajar, o estudante do Minho está a mostrar sua resiliência perante uma dificuldade. Trajem para ir às aulas, trajem para ir ao café, trajem. A arte de bem trajar é a nossa tradição mais bela e é necessário que tenhamos orgulho ao fazê-lo”, finaliza Pedro Domingues.

Populares