Seguir o O MINHO

Região

Praias fluviais de Póvoa da Lanhoso, Fafe e Vila Verde com ‘lotação esgotada’

Info Praia

em

Praia fluvial da Queimadela, em Fafe. Foto: Ivo Borges / O MINHO (Arquivo)

As praias fluviais de Queimadela (Fafe), Verim (Póvoa de Lanhoso) e Prado (Vila Verde), estão, pelas 18:00 horas deste domingo, com ocupação plena, não sendo permitida a entrada de mais banhistas.


Foi um domingo em que a população voltou a preferir os banhos no rio em detrimento do mar. Também a praia de Adaúfe, em Braga, encontra-se com dois terços de ocupação.

Em termos de praias oceânicas, a grande maioria das praias de Viana, Esposende e Caminha encontram-se com ocupação baixa, segundo a aplicação Info Praia, dispositivo que monitoriza e divulga a lotação das praias do país.

Apenas a praia de Afife, em Viana, se encontra com lotação acima da média, mas ainda longe de atingir ocupação plena.

Lotação máxima de utentes por praia

Caminha

Moledo – 4.500
Vila Praia de Âncora – 2.700
Foz do Minho – 1.600
Forte do Cão/Gelfa – 500

Esposende

Suave Mar – 3.000
Apúlia – 2.000
Ramalha – 1.200
Apúlia Norte – 900
Ofir – 800
Cepães – 600
Rio de Moinhos – 100

Viana do Castelo

Arda/Bico – 1.400
Afife – 900
Paçô/Carreço – 900
Cabedelo – 800
Cabedelo/Luziamar – 800
Praia Norte – 600
Carreço – 600
Amorosa/Chafé – 400
Amorosa/Bico – 400
Pedra Alta (Castelo do Neiva) – 200

Algumas das normas, para além da lotação máxima, passam pela etiqueta respiratória e pelo distanciamento físico de 1,5 metros entre diferentes grupos no areal.

Há um máximo de 5 utentes por toldo, colmo ou barraca. A distância mínima entre estes locais deve ser de três metros.

Atividades desportivas como raquetes, disco, futebol, não vão ser permitidas este ano por gerar movimentação. Atividades náuticas, aulas de surf e desportos similares são permitidos.

A época balnear no Minho abriu a 27 de junho e termina a 30 de setembro.

Anúncio

Região

UMinho com 98,4% das vagas preenchidas

Ensino superior

em

Foto: DR

A Universidade do Minho preencheu 98.4% das vagas disponibilizadas para o novo ano letivo através da 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior.

A academia minhota colocou a concurso 3155 vagas, mais 240 do que no ano anterior. Química, Geologia, Proteção Civil e Gestão de Território foram os únicos cursos onde o número de colocados foi inferior às vagas disponíveis.

O curso com mais inscritos é o de Engenharia Informática, com 181 candidatos admitidos. Segue-se Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação (150), Medicina (120) e Direito (112). Os restantes cursos têm, cada um, menos de 100 candidatos admitidos.

Em comunicado enviado a O MINHO, a universidade “congratula-se com os excelentes resultados que obteve na 1ª fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior”.

Refere que “em 95% dos cursos oferecidos, a classificação do último candidato admitido foi superior à do ano transato”.

Destaca ainda os cursos de Medicina, Engenharia e Gestão industrial e Engenharia Biomédica, onde “a classificação mínima de entrada foi superior a 18 valores”.

A instituição, com pólos em Braga e Guimarães, reitera a confiança demonstrada pelos candidatos na escolha pela “qualidade dos seus cursos”.

“Os elevados níveis de procura registam representam uma grande responsabilidade para a universidade, que continuará a ter como objetivo essencial da sua ação assegurar uma educação superior que se paute por padrões de elevada qualidade, contribuindo de forma decisiva para a formação das pessoas e o desenvolvimento da região e do país”, diz.a mesma nota.

Continuar a ler

Braga

CDS de Braga apoia António Cunha para a CCDR-N. Bloco está contra e pede regionalização

Política

em

João Medeiros (CDS) e Alexandra Vieira (BE). Foto: Municipio de Braga

O CDS/PP de Braga produziu, ontem, na Assembleia Municipal, uma declaração política de apoio à candidatura do antigo reitor da Universidade do Minho, António Cunha, à presidência da CCDR-N, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte.

O deputado municipal João Medeiros enalteceu as qualidades pessoais, de honradez, e de gestão do universitário bracarense, lembrando o bom papel que desempenhou enquanto Reitor e, posteriormente, na Escola de Engenharia, quer na docência quer em projetos de ligação ao mundo empresarial.

Antes da declaração, o Bloco de Esquerda, havia apresentado uma Moção Contra o processo de eleição indireta dos presidentes das CCDR e pela instituição efetiva de regiões administrativas. Moção chumbada com os votos da maioria PSD/CDS/PPM e do PS.

Os bloquistas dizem que “a eleição de um presidente da CCDR para os próximos cinco anos quando estamos a um ano de novas eleições autárquicas, enfraquece a legitimidade do processo e está a transformar-se numa espécie de oligopólio eleitoral, com PS e PSD a distribuirem entre si cargos de presidente nas várias CCDR’s, num processo que de democrático tem muito pouco. Fica, isso sim, evidente a intenção de manter o bloqueio à Regionalização consagrada na Constituição desde 1976”.

O BE pedia, por isso, que os deputados municipais manifestassem a sua discordância quanto ao processo e insistissem junto dos órgãos da República para que se avance, o mais rápido possível, com a instituição de Regiões Administrativas.

Eleição no dia 13

Na sessão, a presidente da Assembleia Hortense Santos disse que a votação para eleição de António Cunha – o único candidato – decorre no edifício da Câmara, entre as 16 e as 20 horas. Votam o presidente do Município, os vereadores – com e sem pelouro – os deputados municipais, e os presidentes de Juntas ou de Uniões de Freguesia.

Recorde-se que, e conforme O MINHO noticiou, Ricardo Rio já manifestou publicamente o seu apoio a António Cunha, enquanto que o líder do PS local, Artur Feio, disse que o assunto será debatido em reunião da secção.

A CDU, disse o vereador Carlos Almeida, votará contra, por discordar do método adotado e também querer a Regionalização, seguindo a orientação nacional do PCP.

Continuar a ler

Braga

Casal ferido após colisão entre mota e carro em Braga

Maximinos

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Um casal sofreu ferimentos na sequência de uma colisão entre a mota em que seguiam e uma viatura ligeira, ao início da noite deste sábado, em Braga.

Ao que apuro O MINHO, o acidente ocorreu na rotunda onde começa a Rua Cidade do Porto, em Maximinos, cerca das 21:00 horas.

As duas vítimas, que seguiam na mota, foram imobilizadas e transportadas para o Hospital de Braga, para fazerem exames de despiste de possíveis fraturas e lesões na coluna.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Serão marido e mulher e foram transportados pelos Bombeiros Sapadores de Braga, que mobilizaram quatro operacionais e duas ambulâncias.

Foram para o Hospital de Braga com apoio da equipa médica da VMER local.

A PSP está a fazer as peritagens.

Continuar a ler

Populares