Seguir o O MINHO

Braga

Póvoa de Lanhoso já tem um biotriturador para evitar queimadas (e incêndios)

É dividido pelos concelhos da CIM do Ave

em

Foto: CM Póvoa de Lanhoso / Divulgação

A partir desta quarta-feira, o concelho de Póvoa de Lanhoso tem disponível o biotriturador cedido pela Comunidade Intermunicipal do Ave, de forma a evitar queimadas que, para além de perigosas, podem originar incêndios florestais.

O momento simbólico de apresentação decorreu nos Paços do Concelho e contou com as presenças do presidente da Câmara da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva, e da secretária-executiva da CIM do Ave, Marta Coutada.

Para o autarca povoense, “este equipamento é uma mais-valia para o trabalho de prevenção de incêndios que é efetuado no nosso território. Temos a expectativa de que, num futuro próximo, a sua utilização possa contribuir para a redução do número de ignições”.

Na sequência de um Aviso de Concurso lançado pelo PO Norte 2020, a CIM do Ave apresentou uma candidatura no âmbito da proteção contra riscos de incêndios. Esta candidatura, para além de prever a aquisição de equipamentos, visou igualmente a implementação de ações de sensibilização direcionadas a toda a população, com o objetivo de valorizar a floresta e diminuir os comportamentos de risco.

A Região Norte, face à elevada ocupação florestal, é anualmente fustigada por um elevado número de incêndios, que colocam muitas vezes em causa a segurança das populações.

Os municípios da NUT III Ave viram aqui uma oportunidade para dotar o território com biotrituradores, possibilitando, assim, a eliminação dos sobrantes provenientes das ações desenvolvidas pelos Sapadores Florestais, sem recurso ao uso do fogo. Este equipamento estará também ao dispor dos serviços municipais.

O processo de cedência dos Biotrituradores iniciou, no passado dia 26 de maio, e abrange os Municípios de Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vizela, Cabeceiras de Basto, Guimarães, Mondim de Basto e Fafe.

Populares