Seguir o O MINHO

Póvoa de Lanhoso

Póvoa de Lanhoso alargou o serviço de WIFI público

Investimento superior a 83 mil euros

em

Foto: DR

O Município da Póvoa de Lanhoso viu aprovada pelo Instituto de Turismo de Portugal, I.P. a candidatura “Disponibilização de conteúdos multimédia aos turistas – Póvoa de Lanhoso” através da Linha de Apoio à Disponibilização de Redes Wi-Fi do Programa Valorizar.

Neste âmbito, o Município reformulou o serviço de WIFI público, disponibilizado em edifícios municipais (Paços do Concelho, Casa da Botica, Theatro Club, Centro Interpretativo Maria da Fonte e Arquivo, Espaço Jovem), e expandiu o mesmo ao espaço exterior, compreendendo a Praça Eng. Armando Rodrigues, o parque de caravanas e envolvente, as áreas do Pontido contíguas ao Espaço Jovem, o Largo António Lopes, a Avenida da República junto à Casa da Botica, servindo parte do Largo Barbosa e Castro e Largo da Alegria. Adicionou um link para o Castelo de Lanhoso, onde disponibiliza o mesmo serviço no seu interior e envolvente.

Este sistema, de utilização mais simples que o anterior por permitir a autenticação por email ou redes sociais, está já implementado desde final de junho e em expansão, estando previsto servir outras áreas de interesse público no Município Povoense.

A candidatura aprovada prevê um investimento total máximo de 85 mil 300 euros para dotar um conjunto de espaços e infraestruturas de soluções tecnológicas, que permitam cumprir o objetivo da linha de apoio, observando o preconizado nos anexos I e II do Despacho Normativo 10/2016 de 28 de Outubro.

Anúncio

Braga

Incêndio que deflagrou em Póvoa de Lanhoso em fase de rescaldo

Em Vilela

em

Foto: DR / Arquivo

O incêndio que deflagrou pelas 16:24 de hoje em Vilela, Póvoa de Lanhoso, está em fase de rescaldo, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga.

Segundo a fonte, o incêndio está dominado e entrou em fase de rescaldo cerca das 19:45.

A fonte acrescentou que não chegou a haver habitações em risco.

No teatro das operações, e segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, estão 136 operacionais, apoiados por 38 viaturas.

Continuar a ler

Braga

136 bombeiros combatem incêndio na Póvoa de Lanhoso

Evolução é favorável

em

Foto: Ilustrativa / DR

O combate a um incêndio florestal que deflagrou pelas 16:24 de hoje em Vilela, Póvoa de Lanhoso, “está a evoluir muito favoravelmente”, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga.

Segundo a fonte, não há quaisquer habitações em risco.

No combate ao incêndio, estavam, pelas 19:25, 136 operacionais, apoiados por 38 viaturas.

A operação é ainda apoiada por um meio aéreo.

Continuar a ler

Braga

Desemprego desce na Póvoa de Lanhoso

Prozis é uma das empresas que contribui para o emprego

em

Foto: Divulgação / Arquivo

Continua a descer – garante o Município – o número de povoenses sem trabalho, inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), tendo registado ininterruptamente os valores mais baixos dos últimos 15 anos (de acordo com os dados disponíveis no IEFP).

“Estes números refletem, para além de um bom desempenho da economia, o resultado da aposta deste Executivo na captação de novas empresas, e prevê-se que venha a ter maiores reflexos nos próximos meses com as contratações previstas para a Prozis”, adianta o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva.

Assim, em julho de 2019, o número de povoenses sem trabalho, inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), era de 694, ou seja, menos 70, em relação ao período homólogo do ano anterior. Se compararmos com o mês de junho deste ano, o número de inscrições desceu, em julho, de 754 para 694 (ou seja, menos 60 pessoas).

E, acentua o Município: “se recuarmos até 2013 – ano em que o número de povoenses sem trabalho atingiu máximos, regista-se, em julho de 2019, uma redução de 750 inscritos/as no Instituto de Emprego e Formação Profissional. Em 2013, esse número situava-se nos 1444”.

Menos jovens sem trabalho

Em relação aos jovens em situação de desemprego (< 25 anos), os números são ainda mais satisfatórios, na medida em que, em julho de 2019, tínhamos 48 jovens inscritos no IEFP, o que representa menos 48 face ao período homólogo do ano anterior (96).

Comparativamente com o mês de junho, regista-se menos 24 jovens inscritos, em julho. Na comparação com junho de 2013, a redução é de menos 151 jovens em situação de desemprego (em junho de 2013, eram 199).

Estes dados são do Ministério do Trabalho, tendo por base os dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional, e dão conta ainda de que o número de desempregados/as inscritos/as nos centros de emprego do país recuou para o valor mais baixo em 27 anos. No Norte (124,9 mil desempregados), o desemprego recuou para o patamar mais baixo em 17 anos. O desemprego jovem, por sua vez, baixou para as 27,7 mil pessoas, com uma redução homóloga de 12,2% (-3,8 mil pessoas) e um decréscimo face ao mês anterior de 8% (-2,4 mil pessoas).

Continuar a ler

Populares