Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Português sob efeito de droga tenta sair da Galiza pela autoestrada com bloqueio nas rodas

Na A-55

em

Foto: Guardia Civil

Um condutor, de nacionalidade portuguesa, foi identificado por efetivos do destacamento de trânsito da Guardia Civil espanhola, em O Porriño, Galiza, por conduzir numa autoestrada (A-55), em direção a Valença, com um bloqueio numa das rodas, colocado por agentes de trânsito.


A caso deu-se na passada semana, segundo informa aquela polícia, depois da central de tráfico da comandância ter recebido “vários alertas de diferentes condutores, de que um veículo circulava a uma velocidade muito reduzida, na via esquerda da autoestrada, em direção a Portugal.

“A ocorrência ficou resolvida após uma resposta imediata de uma patrulha de trânsito de Vilaboa, que alcançou a viatura quase no imediato, comprovando-se que se tratava de uma viatura de matrícula portuguesa que circulava com um imobilizador na roda dianteira direita”, explica o comando da guarda, em Pontevedra.

De acordo com aquela polícia, o condutor tinha aquela imobilização depois de ter sido mandado parar por uma patrulha, do mesmo destacamento de trânsito, tendo acusado positivo num teste de consumo de drogas, quando circulava na estrada nacional 550, em Guillarei.

O condutor foi identificado como presumível autor de delito contra a segurança rodoviária por circular de forma negligente, com risco para os demais utilizadores.

Os factos foram remetidos ao julgado de instrução de Tui.

Anúncio

Aqui Perto

Embebedava-se no café e ameaçava a mulher de morte com uma faca na Trofa

Violência doméstica

em

Foto: Dr

Um homem de 50 anos, com problemas alcoólicos, foi detido pela GNR por violência doméstica, depois de ameaçar de morte a mulher com uma faca, situação que se repetiu por diversas vezes.

Em comunicado, o Comando Territorial do Porto, dá conta da detenção efetuada por militares do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas, na passada sexta-feira.

“No âmbito de uma denúncia relacionada com violência doméstica, no concelho da Trofa, os militares da Guarda apuraram que o suspeito, de 50 anos, consumidor habitual de bebidas alcoólicas, e em consequência do seu consumo, injuriava e ameaçava a sua esposa, de 47 anos, recorrendo a uma arma branca, levando a que a vítima temesse pela própria vida, motivos que levaram à sua detenção”, refere a nota de imprensa.

O detido foi presente ao Tribunal Judicial de Matosinhos onde lhe foi aplicada as medidas de coação de termo de identidade e residência, proibição de contactar a ofendida por qualquer meio, afastamento da residência, proibição de frequentar o local de trabalho e outros frequentados pela vítima, não se podendo aproximar num raio de 500 metros.

Continuar a ler

Aqui Perto

Dominado fogo que lavrava desde sexta-feira em Mondim de Basto

Incêndios

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO / Arquivo

O incêndio que lavrava desde sexta-feira na Senhora da Graça, concelho de Mondim de Basto, foi dado como dominado às 06:18, disse à agência Lusa fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

No local mantêm-se 196 operacionais apoiados por 61 viaturas, segundo o ‘site’ da ANEPC.

O incêndio deflagrou às 16:11 de sexta-feira na localidade de Vila de Ferreiros, na freguesia da Senhora da Graça, e continuava com uma frente ativa pelas 23:50 de sábado.

Continuar a ler

Aqui Perto

Monte da Senhora da Graça, em Mondim de Basto, arde há 24 horas

Incêndio florestal

em

Foto: Eduardo Meireles

O incêndio que lavra na Senhora da Graça, concelho de Mondim de Basto, mantém esta tarde “uma frente ativa, com muita intensidade”, a ser combatida com meios aéreos, disse à Lusa fonte da Proteção Civil de Vila Real.

“Continuamos a ter uma frente ativa, com muita intensidade, e os meios aéreos em ataque. Aquilo tem muitos maus acessos. São zonas com demasiada inclinação para poder meter máquinas de arrasto”, descreveu à agência Lusa o segundo comandante distrital de operações de socorro de Vila Real, Manuel Borges Machado.

O comandante ressalvou que “não existem habitações em risco” e que o objetivo, por agora, é de diminuir a intensidade e a progressão das chamas, efetuando descargas de água, através dos meios aéreos.

“À noite, quando vier a humidade e o vento diminuir, tentaremos fazer outras ações de manobras de fogo, no sentido de debelar o incêndio”, perspetivou.

Pelas 16:50, este incêndio, que deflagrou na tarde de sexta-feira na localidade de Vila de Ferreiros, na freguesia da Senhora da Graça, mobilizava 226 operacionais, apoiados por 62 veículos e 10 meios aéreos.

Continuar a ler

Populares