Seguir o O MINHO

País

Português nomeado CEO de nova empresa que funde Fiat e Peugeot

Quarto maior fabricante de automóveis no mundo

em

Foto: Divulgação

A Fiat Chrysler e PSA Peugeot anunciaram hoje a sua fusão e a nomeação do português Carlos Tavares como CEO da nova empresa, constituindo-se como o quarto maior fabricante de automóveis, com vendas de 8,7 milhões.

A Fiat Chrysler Automobiles e a PSA Peugeot referem que os seus conselhos de administração assinaram um acordo vinculativo para fundir os dois fabricantes de automóveis, com participações de 50 por cento de cada uma das companhias.

Numa declaração conjunta, as empresas informaram os mercados que o novo grupo será liderado pelo CEO da PSA, Carlos Tavares, cabendo o cargo de ‘chairman’ ao presidente da Fiat Chrysler, John Elkann.

As empresas consideram que fusão vai posicionar a nova empresa para “aproveitar com sucesso as oportunidades apresentadas na nova era da mobilidade sustentável”.

Anúncio

País

Há 50 militares infetados, dois deles hospitalizados

Covid-19

em

Foto: portugaldigital.com.br

As Forças Armadas portuguesas têm 50 casos confirmados de militares infetados com covid-19, dois deles hospitalizados, informou hoje o Ministério da Defesa Nacional.

O número de militares atualmente infetados (50) mais do que triplicou relativamente aos dados de 25 de março, quando eram 14.

Um militar da Marinha já figurava na lista dos curados.

Dos 50 ainda doentes, todos com “bom prognóstico”, dois militares encontram-se hospitalizados e os restantes 48 “encontram-se em isolamento social”, de acordo com informações prestadas à Lusa pelo Ministério da Defesa.

Do grupo de 48 em isolamento, 26 são do Exército, 20 da Força Aérea e dois da Marinha, acrescenta ainda o ministério.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 866 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 43 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 187 mortes, mais 27 do que na véspera (+16,9%), e 8.251 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 808 em relação a terça-feira (+10,9%).

Continuar a ler

País

“Ainda não é momento de vermos a luz ao fundo do túnel”, avisa Costa

Covid-19

em

Foto: portaldeangola.com / DR

O primeiro-ministro, António Costa, avisou hoje que “não vale a pena ter pressas” porque ainda não chegou o momento de ver “a luz ao fundo do túnel”, rejeitando precipitações no “otimismo da evolução da curva” da covid-19.

António Costa falava aos jornalistas no Palácio da Ajuda, em Lisboa, depois do Conselho de Ministros extraordinário no qual o Governo deu parecer favorável à proposta de decreto do Presidente da República para a renovação do estado de emergência por mais 15 dias com o objetivo de conter a pandemia da covid-19.

“Não vale a pena ter pressas. Este momento ainda não é o momento das pressas, ainda não é momento de vermos a luz ao fundo do túnel. Sabemos que no fundo do túnel há uma luz, mas ela ainda não está à vista”, avisou.

O primeiro-ministro defendeu ser preciso “ir acompanhando a par e passo os números” da evolução da doença em Portugal.

“Não podemos ser precipitados no otimismo da evolução da curva porque todos sabemos que quando começarmos a levantar as restrições, elas têm que ser levantadas lentamente porque naturalmente aí as contaminações aumentarão e não poderão aumentar para além daquilo que é controlável”, explicou.

Na perspetiva de António Costa, o desejo de todos é que seja possível rapidamente “virar esta página” e “ir retomando a normalidade” da vida de todos.

Continuar a ler

País

Mercado automóvel cai quase 57% em março

Covid-19

em

Foto: Motor24 / DR

O mercado automóvel caiu 56,6% em março, face ao período homólogo, tendo sido matriculados 12.399 veículos, devido à pandemia covid-19, segundo os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) hoje divulgados.

“Após ter registado um aumento de 5% no mês anterior, o mercado afundou em março de 2020 devido à crise provocada pelo novo coronavírus”, apontou, em comunicado, a associação.

De acordo com a ACAP, ainda assim, em março foram matriculados muitos veículos “cujas encomendas tinham sido efetuadas antes da pandemia”.

No primeiro trimestre, foram colocados em circulação 52.941 novos veículos, menos 24% em comparação com igual período de 2019.

Por categoria, em março, foram matriculados 10.596 automóveis ligeiros, um retrocesso de 57,4% face ao período homólogo, enquanto no acumulado do primeiro trimestre cederam 23,8% para 45.282 unidades.

O mercado de ligeiros de mercadorias, por seu turno, registou em março uma queda homóloga de 51,2% para 1.557 unidades matriculadas, enquanto, entre janeiro e março, a descida foi de 24% para 6.636 unidades.

Já o mercado de veículos pesados, que engloba os tipos de passageiros, mercadorias e tratores de mercadorias, cedeu, em março, 46,6% em comparação com o mesmo mês do ano anterior, para 246 veículos.

De janeiro a março, as matrículas, neste mercado, totalizaram 1.023 unidades, menos 29,5% face ao período homólogo.

Continuar a ler

Populares