Seguir o O MINHO

Futebol

Portugal recebe fase final da Liga dos Campeões e Guimarães pode “ver” grandes jogos

Fase decisiva

em

Juventus-Lyon pode ser no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães. Foto: Uefa

Lisboa vai receber a fase final da Liga dos Campeões de futebol em agosto, numa ‘final a oito’, em campos neutros e em apenas um jogo, anunciou hoje a UEFA.


O encontro decisivo estava previsto para o Estádio Olímpico Ataturk, em Istambul, na Turquia, que, em maio de 2018, tinha derrotado a ‘casa’ do Benfica nesta ‘corrida’.

Atlético de Madrid, Atalanta, Leipzig e Paris Saint-Germain aguardam a segunda mão dos embates dos ‘oitavos’ (Manchester City-Real Madrid, Juventus-Lyon, FC Barcelona-Nápoles e Bayern Munique-Chelsea), agendados para 07 e 08 de agosto, no Porto ou em Guimarães, caso não sejam jogados nos recintos dos clubes, segundo a UEFA.

A edição de 2019/20 da ‘Champions’, que foi suspensa em março devido à pandemia de covid-19, vai ser reatada com os restantes quatro jogos dos oitavos de final, seguindo-se o desfecho inédito em campos neutros, nos Estádios da Luz e José Alvalade, em Lisboa, confirmou hoje a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Nessa altura, já vai ser conhecido o alinhamento dos ‘quartos’, a disputar entre 12 e 15 de agosto, e das ‘meias’, em 18 e 19 de agosto, uma vez que o sorteio destas fases ficou marcado para 10 de julho.

Supertaça Europeia vai ser disputada em Budapeste em detrimento do Porto

Na comunicação hoje feita, o secretário-geral da UEFA, Giorgio Marchetti, indicou ainda que os palcos previstos paras as finais avançam todos um ano, devido ao facto de Istambul, que deveria receber este ano a final da ‘Champions’, ter sido cancelada.

Assim, a cidade turca acolherá a final de 2020/21, no Estádio Olímpico Atatürk, São Petersburgo receberá a decisão em 2022, Munique em 2023 e Wembley (Londres) em 2024.

DGS considera “precoce” falar de público em estádios na ‘champions’

Em 02 de junho, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esperar uma “boa notícia” para Portugal no campo do futebol internacional, enquanto, na terça-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS) assegurou “todas as condições” para acolher a competição.

A final, que vai ditar o sucessor do já eliminado Liverpool como campeão da mais importante prova europeia de clubes, vai ser disputada pela terceira vez em Portugal.

Anúncio

Futebol

Jovem avançado Hernâni integra lista do Braga para Liga Europa

Liga Europa

em

Foto: DR

O avançado Hernâni, de 19 anos, é a principal novidade da lista de jogadores do SC Braga para a Liga Europa de futebol, hoje divulgada pela UEFA.

O jovem jogador, que tem atuado na equipa B dos minhotos, já foi chamado aos treinos da equipa principal por Carlos Carvalhal, treinador que o incluiu agora na lista entregue à UEFA para a participação na Liga Europa desta época.

Rui Fonte, a recuperar de grave lesão ao joelho esquerdo, fica de fora dos eleitos, ao contrário de Gaitán, que se lesionou há cerca de um mês num particular diante do Farense, mas que deve estar de volta até ao final deste mês.

Além destes 25 jogadores, o SC Braga apresentou ainda uma lista B, constituída por jovens jogadores das equipas B e sub-23 dos minhotos.

Os ‘arsenalistas’, que integram o grupo G com os ingleses do Leicester, os gregos do AEK de Atenas e os ucranianos do Zorya, têm o primeiro jogo em 22 de outubro, com a receção à equipa helénica.

Lista dos 25 jogadores

– Guarda-redes: Matheus, Tiago Sá e Rogério Santos.

– Defesas: Zé Carlos, Tormena, Sequeira, Rolando, David Carmo, Raul Silva, Bruno Viana, Esgaio e Francisco Moura.

– Médios: João Novais, Al Musrati, André Horta, Fransérgio e André Castro.

– Avançados: Abel Ruiz, Gaitán, Iuri Medeiros, Paulinho, Ricardo Horta, Hernâni, Galeno e Schettine.

Continuar a ler

Futebol

SAD do Braga com lucro recorde de 22 milhões de euros em 2019/20

Finanças

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

A SAD do SC Braga vai apresentar um resultado líquido positivo relativo à época 2019/20 de 22 milhões de euros (ME), o maior de sempre da sociedade anónima desportiva minhota.

Os 22 ME, recorde que “supera todas as expectativas inicialmente previstas”, segundo uma nota de imprensa divulgada hoje, sucedem-se ao já anterior resultado positivo, de 6,2 ME, em 2018/19.

O SC Braga regista ainda um EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) de 30,2 ME (contra 13,1 ME na temporada anterior).

“Este é o maior resultado de sempre da sociedade, que assume maior relevo face ao contexto epidemiológico vivenciado, o qual levou à interrupção das competições desportivas e gerou grande incerteza no mercado e na indústria do futebol”, pode ler-se.

A SAD bracarense gerou resultados que permitiram atingir 41 ME de capitais próprios e uma autonomia financeira superior a 41%, “rácio manifestamente positivo no setor de atividade e ímpar no panorama nacional”.

O Sporting de Braga frisou ainda as mais valias decorrentes das operações com atletas, aproximadamente 25 ME, no bolo geral do volume de negócios de cerca de 68 ME, tendo destacado, sem precisar o valor, a contribuição da transferência do internacional Francisco Trincão para o FC Barcelona.

O ativo cresceu cerca de 39%, para valores que chegam quase aos 100 ME (99,4 ME), sendo que a SAD frisa que nesta análise “não deve ser descurado o facto do valor do plantel se encontrar valorizado ao custo de aquisição, quando o seu valor de mercado é consideravelmente superior”.

O passivo também subiu, cerca de 11%, situando-se agora nos 58 milhões de euros, “em grande parte motivado por compromissos assumidos com transações de atletas”.

As remunerações do pessoal ascenderam a 13 ME, ao que acrescem prémios de desempenho (2,3 ME), respetivos encargos sobre remunerações (um ME), seguros de acidentes de trabalho (1,7 ME), entre outros (1,5 ME).

O montante apresentado inclui todos os gastos inerentes aos atletas, treinadores e staff que compõem as equipas da SAD, nomeadamente, formação (sub-15, sub-17 e sub-19), equipa sub-23, equipa B, plantel principal e demais colaboradores.

Os resultados vão ser apresentados em assembleia-geral ordinária da SAD, em 27 de outubro.

Continuar a ler

Futebol

Governo “acolhe entusiasticamente” candidatura ibérica ao Mundial de 2030

Futebol

em

Foto: Divulgação

O Governo garantiu hoje que “acolhe entusiasticamente” a candidatura conjunta de Portugal e Espanha à organização do Mundial de futebol de 2030, mas refere que o processo está “sob a liderança dos organismos desportivos”.

“O Governo vê com muito bons olhos e acolhe muito entusiasticamente a parceria da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), com vista a uma candidatura conjunta ao Mundial de 2030”, afirmou à Lusa o secretário de Estado da Juventude e do Desporto (SEJD).

João Paulo Rebelo lembrou que o processo de intenção de candidatura, anunciado na quarta-feira pelas duas entidades, “está, neste momento, sob a liderança dos organismos desportivos”.

“O Governo tem estado a acompanhar, mas, nesta fase, cabe ao organismo delinear o plano para atingirem os seus objetivos” referiu João Paulo Rebelo, considerando que a candidatura mostra o “prestígio que a FPF granjeia no exterior”.

O secretário de Estado lembrou que “o país está dotado de estádios de grande nível”, dando como exemplos a realização da final a oito da Liga dos Campeões, em agosto, e da Liga das Nações, em 2019.

“O país tem sido um excelente anfitrião, e este é um projeto que nos mobiliza a todos enquanto país, porque estamos a falar de um campeonato do mundo, a prova mais importante de uma modalidade com a importância do futebol”, referiu.

Na quarta-feira, a FPF e a RFEF assinaram um protocolo de colaboração, com vista a “impulsionar” a candidatura conjunta à organização do Mundial2030.

Os presidentes da FPF, Fernando Gomes, e da RFEF, Luis Rubiales, assinaram o acordo no Estádio José Alvalade, em Lisboa, pouco tempo antes de se iniciar o encontro particular entre as duas seleções ibéricas, que terminou empatado sem golos.

De acordo com a FPF, o encontro entre os dois dirigentes serviu para “reforçar a união de forças para impulsionar a candidatura conjunta à organização do Mundial2030, estabelecendo estratégias comuns e plataformas de cooperação a nível técnico e de organização de eventos desportivos”.

Continuar a ler

Populares