Seguir o O MINHO

Desporto

Portugal quer o ‘bis’, com Espanha, Rússia e Cazaquistão à espreita

Europeu realiza-se nos Países Baixos

em

Foto: FPF

A equipa das ‘quinas’ chega moralizada pela inédita conquista do Mundial, em 2021, na Lituânia, apenas três meses antes do Euro2022.

A seleção portuguesa de futsal, campeã continental e mundial em título, vai procurar um novo triunfo no campeonato da Europa, nos Países Baixos, mas com Espanha, Rússia e Cazaquistão à espreita para destronar o recente domínio luso.

A equipa das ‘quinas’ chega moralizada pela inédita conquista do Mundial, em 2021, na Lituânia, apenas três meses antes do Euro2022, que, a partir desta edição, é disputado de quatro em quatro anos e com 16 seleções, numa prova que, pelo menos no início, não conta com público, devido à situação pandémica.

Ditou a sorte que os detentores do título ficassem no Grupo A, ao lado dos anfitriões Países Baixos, da Ucrânia e da Sérvia, no qual são amplamente favoritos a ultrapassá-lo na liderança, tal como os crónicos candidatos ao título nos restantes agrupamentos.

Os ‘bons rapazes’, como foi apelidada a seleção portuguesa no Europeu da Eslovénia, em 2018, marcaram o início de uma nova ‘era’ no futsal luso, depois de, em 2010, Portugal ter falhado a conquista, ao perder na final com a Espanha (4-2), na Hungria.

Os espanhóis contam com um currículo ímpar na modalidade, ao terem arrebatado já sete de 11 Europeus já realizados – 1996, 2001, 2005, 2007, 2010, 2012 e 2016 – e terem perdido as finais das competições de 1999 (Rússia) e 2018 (Portugal).

Apenas em duas edições nenhum dos finalistas foi a Espanha, curiosamente nas duas conquistas da Itália – em 2003, frente à Ucrânia, e em 2014, face à Rússia -, que anseia por regressar à discussão de finais, tendo estado uns ‘furos’ abaixo em anos recentes.

A Espanha, que encabeça o ‘ranking’ mundial de seleções, figura no Grupo D da prova, com Azerbaijão e as estreantes Bósnia-Herzegovina e Geórgia, podendo emparelhar com Portugal nas ‘meias’, se terminarem na liderança dos respetivos agrupamentos.

No Grupo B, o Cazaquistão procura a sua oportunidade para inscrever o seu nome na lista dos vencedores da competição, depois do terceiro lugar em 2016 e do quarto em 2018, aos quais junta um quarto lugar no último Mundial, falhando no acesso às finais.

Os cazaques têm como rivais a Itália, a Eslovénia e a estreante Finlândia, na ‘poule’ cujo segundo classificado vai defrontar o vencedor do grupo de Portugal, nos quartos de final.

Já no Grupo C quem tem o favoritismo é a Rússia, perante as seleções de Croácia, Polónia e Eslováquia, que também faz a sua estreia em fases finais, sendo que os russos são, a par com Espanha e Itália, as seleções presentes em todas as fases finais de Europeus.

Portugal também vai estar representado na arbitragem, com a presença da dupla de juízes Eduardo Coelho e Miguel Castilho, o primeiro a fazer o seu quinto Europeu, com três Mundiais no currículo, enquanto o segundo faz a estreia em provas internacionais.

O Euro2022 de futsal disputa-se entre quarta-feira e 06 de fevereiro, nas cidades neerlandesas de Amesterdão e Groningen, sendo que os dois primeiros classificados se qualificam para a fase a eliminar, a disputar em exclusivo na capital dos Países Baixos.

A fase de grupos prolonga-se até 29 de janeiro, os quartos de final entre 31 de janeiro e 01 de fevereiro, as meias-finais em 04 de fevereiro, enquanto o derradeiro dia estará guardado para a final e para o jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares na prova.

Populares