Seguir o O MINHO

Desporto

Portugal na final do Mundial de futebol de praia

Final realiza-se no domingo

em

Foto: FIFA

Portugal precisou hoje de ir ao desempate de penáltis para vencer o Japão 2-1, após o 3-3 no fim do prolongamento, e apurar-se para a final do mundial de futebol de praia, no domingo, com a Itália.


Os lusos adiantaram-se no marcador por Leo Martins, aos dois minutos, contudo Ozu Moreira (11) e Shusei Yamauchi (13) deram a volta, antes de Be Martins (29 e 31) recuperar o comando luso (3-2), desfeito a 47 segundos do fim por Takuya Akaguma.

Nos três minutos do tempo extra não houve golos, pelo que tudo foi resolvido nos penáltis, com Madjer e Rui Coimbra a converter para os portugueses, enquanto os nipónicos erraram por duas vezes o alvo.

A final, na qual os portugueses procuram o terceiro título, após 2001 e 2015, disputa-se às 21:00 de domingo, hora de Lisboa.

No outro jogo, a Itália venceu a Rússia por 8-7, após prolongamento, depois do 7-7 final, e tenta o seu primeiro êxito na competição.

Anúncio

Futebol

Vitória entra a perder na Liga

I Liga

em

Foto: Twitter

Um golo do sul-africano Cafú Phete no arranque da segunda parte permitiu hoje ao Belenenses SAD sair vitorioso de Guimarães por 1-0, em jogo da primeira jornada da I Liga de futebol.

O golo do médio ‘azul’ surgiu no segundo minuto da segunda parte, tendo os lisboetas conseguido segurar os três pontos e arrancar a Liga com um triunfo.

Com esta vitória, o Belenenses SAD junta-se ao Benfica, que goleou em Famalicão por 5-1, no comando da prova, as duas equipas com três pontos, enquanto Vitória SC e Famalicão não somaram pontos, concluídos que estão os dois primeiros jogos da Liga 2020/21.

(em atualização)

Continuar a ler

Futebol

Belenenses vai apresentar queixa-crime contra Pedro Proença e Liga de clubes

Polémica

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

O Belenenses anunciou hoje que vai apresentar queixa-crime contra a Liga de clubes e seu presidente, defendendo que o organismo “continua a atropelar” os seus direitos, como a permissão da utilização do termo ‘Belenenses SAD’ nas suas provas.

“O Clube de Futebol ‘Os Belenenses’ informa que nos próximos dias alargará a queixa-crime que já corre os seus trâmites contra o presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional e contra a própria Liga”, pode ler-se na página oficial dos ‘azuis’ do Restelo na Internet.

A posição tomada pelo clube dirigido por Patrick Morais de Carvalho acontece no dia em que arrancou a edição 2020/21 da I Liga, em que o Belenenses SAD visita o campo do Vitória de Guimarães, com o termo que o clube lisboeta considera ser uma “usurpação da sua identidade por parte da SAD”.

A direção do Belenenses considera que “as equipas da B-SAD não se podem apresentar como ‘Belenenses’, ‘Belenenses SAD’ ou qualquer outra fórmula confundível com a marca Belenenses” e acusa a Liga de clubes de “continuar a atropelar os seus direitos”.

“Hoje, depois de muito alertada pelo clube de que não autoriza a utilização da marca registada Belenenses pela B-SAD nas competições que organiza, constatámos que a Liga decidiu continuar a atropelar os nossos direitos nesta época 2020/2021, num cúmulo inaceitável de desvergonha e explicando-nos, assim, que não estamos perante um caso de compreensão lenta (dois anos é mais que suficiente), mas sim de uma imensa vontade de colaborar na usurpação do nosso património”, argumentou.

E acrescenta: “É cúmplice quem presta auxílio material ou moral à prática de um crime. A Liga bisa nesta matéria, metendo golos todos os dias, desde novembro de 2018, no auxílio material e no auxílio moral que presta à SAD para a prática dos crimes de desobediência qualificada.”

O clube lisboeta avisa ainda que “não vai, jamais, abdicar da defesa intransigente dos seus direitos”.

Continuar a ler

Futebol

“A vitória do Benfica é justíssima”

João Pedro Sousa

em

Foto: DR

Declarações dos treinadores do Famalicão e do Benfica, no final do encontro da 1.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol:

João Pedro Sousa (treinador do Famalicão): “A vitória do Benfica é justíssima. Foram superiores. Dominaram o jogo taticamente, tecnicamente. Foram superiores e fisicamente houve uma diferença muito grande. No entanto, começámos até relativamente bem, conseguimos encontrar os espaços. Estávamos a conseguir aquilo que queríamos para o jogo. Mas depois, dois pequenos ressaltos, dois pequenos erros, resultaram em dois golos. O segundo até depois de termos a nossa primeira oportunidade de golo. Acusámos um bocadinho em termos emocionais. Depois não conseguimos dar resposta. É um resultado justo.

Perdemos com uma grande equipa. Estamos com dificuldades. Temos que as resolver cá dentro. Estou a falar de ordem física. No entanto, estou contente com os jogadores, com a forma como jogámos, porque aquilo que planeámos conseguimos colocar dentro do campo e isso é bom sinal.

Se me perguntarem se gostei mais deste jogo ou do da primeira jornada do ano passado, em que ganhámos, digo que gostei mais deste.

O Toni Martínez é jogador do Famalicão. Hoje esteve bem, numa missão de grande sacrifício. Conto com ele para a próxima jornada.

Vamos precisar de mais algum tempo para ficarmos mais fortes e mais competitivos.

Temos que marcar mais e sofrer menos. No ano passado referi que estávamos com jogadores desconhecidos, mas que iam passar a conhecer. E foi isso que aconteceu. E volto a dizer isso este ano. Há jogadores que estão no Famalicão e que vão ser importantes no nosso campeonato.

Estamos melhor do que há um ano. Precisamos dos jogadores que contratámos, que fiquem prontos para a competição. Não deixo de estar contente com eles.”

Jorge Jesus (treinador do Benfica): “O Benfica nunca será à minha imagem, será à imagem do Benfica. Para jogares no Benfica tens que saber jogar à Benfica. É a história das grandes equipas do Benfica. É o que pretendemos que os jogadores façam. Hoje, conseguimos fazer com mais facilidade. Fizemos cinco golos, podíamos ter feito mais.

Foi um jogo que entrámos muito forte, com uma equipa a fazer muita pressão e conseguimos ser mais objetivos na concretização.

Goleamos no primeiro jogo, que era aquilo que queríamos. Continuamos com a mesma esperança e confiança naquilo que queremos. Sabemos que a caminhada do Benfica vai ser longa e difícil.

Quando falo em arrasador, falo num Benfica que joga para ganhar. Se fizermos uma comparação entre o arrasar e jogar a dobrar tem tudo a ver com patamares superiores. O Benfica tem que jogar sempre para ganhar. Jogar melhor tem a ver com isso. O Benfica vai tentar ser uma equipa arrasadora na forma de pensar e depois o próprio jogo é que vai ditar se vamos conseguir.

Ainda andamos à procura da equipa base. Ainda não há tempo para ter uma certeza absoluta do que vai ser no futuro. Uma equipa para mim não são só os onze.

Ainda temos a Liga Europa. Não era essa competição que queríamos. O Benfica vai com os objetivos bem definidos, sabendo que temos muitas possibilidades. O primeiro grande objetivo é a conquista do campeonato nacional.”

Continuar a ler

Populares