Seguir o O MINHO

Desporto

Portugal leva 18 atletas com muita ambição para os Mundiais de judo

Em Tóquio

em

Foto: Arquivo

Os 18 judocas da seleção portuguesa que vai participar no Campeonato do Mundo de 2019, em Tóquio, prometeram hoje ambição para conquistar medalhas e brilhar na cidade que vai acolher os Jogos Olímpicos, durante a apresentação oficial.

Com o lote máximo de atletas permitido pela Federação Internacional de Judo (FIJ), Portugal estará representado por Catarina Costa (-48 kg), Joana Diogo (-52 kg), Joana Ramos (-52 kg), Telma Monteiro (-57 kg), Wilsa Gomes (-57 kg), Bárbara Timo (-70 kg), Yahima Ramirez (-78 kg), Patrícia Sampaio (-78 kg), Rochele Nunes (+78 kg), Miguel Pisco (-60 kg), Rodrigo Lopes (-60 kg), João Crisóstomo (-66 kg), Sergiu Oleinic (-66 kg), Jorge Fernandes (-73 kg), Nuno Saraiva (-73 kg), Anri Egutidze (-81 kg), Carlos Luz (-81 kg) e Jorge Fonseca (-100 kg).

“Esperamos que deem o vosso máximo como até aqui. Estão aqui por mérito e queremos que saibam que a federação vai estar a apoiar-vos, quer o Mundial corra bem ou corra mal”, afirmou o presidente da Federação Portuguesa de Judo, Jorge Fernandes, que sublinhou ainda que “a preparação já vem de há muitos anos e, por isso, muitos já têm resultados”.

A principal figura do grupo é Telma Monteiro, a única a contar com medalhas nesta competição e que chega motivada pelo bronze recentemente alcançado nos Jogos Europeus de Minsk. Sobre as expectativas que recaem sobre o seu desempenho, a judoca, de 33 anos, garantiu estar “tranquila” e a encarar de forma positiva a pressão para a prova.

“Em todos os Mundiais em que competi tinha sempre possibilidade de ganhar medalha. Consegui em cinco ocasiões. Embora tenha consciência da dificuldade e do valor das minhas adversárias, também tenho consciência do meu valor e quando entrar para o tapete é isso que vai contar. Estou habituada a grandes momentos e sinto que nasci para isso, para grandes desafios. Gosto dessa pressão, desses grandes palcos”, afirmou.

Entre a equipa masculina destaca-se Jorge Fonseca, que conseguiu em julho a medalha de bronze na categoria de -100 kg no Grande Prémio de Zagreb e ocupa atualmente o oitavo lugar no ranking.

“Andava um pouco frustrado e esse resultado ajudou-me bastante. Espero estar muito confiante no Mundial. A minha motivação neste momento é chegar ao Mundial e fazer um grande resultado: chegar ao pódio”, assinalou.

Confrontado com o estatuto de cabeça de série, o judoca, de 26 anos, salientou não ter alterado a preparação, apesar da maior confiança adquirida com esse resultado.

“A minha preparação é sempre a mesma, independentemente do lugar em que estou no ranking. Não estou preocupado por ser ou não cabeça de série. Tenho de chegar ali, ‘bater neles’ e trazer a minha medalha”, disse Jorge Fonseca.

A orientar os atletas vão estar presentes os treinadores Ana Hormigo, Tsuyoshi Tsunoda e Pedro Soares, com este último a realçar a dupla pressão de ser um Campeonato do Mundo que ocorre a um ano dos Jogos de Tóquio2020 e cujos resultados influenciam de forma decisiva a qualificação.

“É a segunda competição mais importante na carreira de um atleta e é um Mundial que acontece a um ano dos Jogos. Por inerência, o resultado neste Campeonato influencia também a qualificação olímpica. Portanto, um bom resultado é um salto muito grande, é ‘meio caminho andado’ para os Jogos”, explicou o treinador português.

A seleção nacional parte sexta-feira e chega no sábado a Kaga, no Japão, onde permanecerá até à partida para Tóquio, no dia 23.

O Campeonato do Mundo de Judo decorre na capital nipónica entre 25 de agosto e 01 de setembro, reunindo um total de 917 atletas de 152 países, que vão disputar as provas individuais masculina e feminina e a prova mista de equipas.

Anúncio

Futebol

Rui Fonte assinou até 2022: “Estou contente, não só eu, mas a minha família também”

Avançado regressa a Braga

em

Foto: Facebook de SC Braga

O SC Braga, da I Liga de futebol, oficializou hoje a contratação do avançado Rui Fonte, um regresso ao clube, por três temporadas.

Rui Fonte, de 29 anos, chega dos ingleses do Fulham, que, na época passada, emprestaram o jogador ao Lille, vice-campeão de França.

O avançado jogou duas épocas no SC Braga (2015/16 e 2016/17) e no início de 2017/18, tendo saído para o clube londrino ainda em agosto de 2017.

“É sempre especial, o regresso seria sempre um desejo, proporcionou-se antes do que imaginava e estou contente, não só eu, mas a minha família também, porque voltamos a um sítio onde nos sentimos muito bem”, afirmou o jogador ao sítio do clube.

O avançado prometeu dar o “máximo sempre em cada jogo a tentar representar da melhor maneira o clube” e tentar fazer “o máximo de golos possível” e assistências.

Continuar a ler

Futebol

Rui Faria entra com o pé direito no campeonato do Qatar

Treinador de Balugães no Médio Oriente

em

Foto: DR

O Al Duhail, treinado pelo barcelense Rui Faria, venceu hoje em casa do Qatar SC 2-1, com dois golos nos últimos minutos que consumaram a reviravolta no resultado, na primeira jornada do campeonato de futebol do Qatar.

A equipa da casa foi a primeira a marcar, aos 60 minutos, por Júnior Kabananga, mas a equipa de Rui Faria deu a volta ao resultado na ponta final da partida, aos 88 e 90+2 minutos, por Yousef Mskani e Ali Almoez, respetivamente.

Com esta vitória, o Al-Duhail é, provisoriamente, segundo classificado com três pontos, os mesmos do líder Al Saad, que venceu hoje o Al Wakra por 4-1.

Continuar a ler

Futebol

Vídeo mostra cântico de ódio de adeptos do Boavista com alusão à morte da mãe de Rochinha

Antes de jogo com o Vitória, no passado domingo, em Guimarães

em

Os adeptos do Boavista FC dirigiram cânticos de ódio ao futebolista Rochinha, antes o jogo da segunda jornada da I Liga portuguesa, entre o clube portuense e o Vitória, disputado no domingo, em Guimarães.

Num vídeo divulgado nas redes sociais, ouvem-se algumas destas pessoas a cantar uma música com letra imprópria dirigida ao jogador vitoriano, que, em janeiro, deixou os boavisteiros, situação que, de acordo com vários relatos, se manteve já dentro do estádio, durante a partida.

Atenção: Vídeo com linguagem imprópria

“A p*** da tua mãe, Rochinha. A p*** da tua mãe, Rochinha. Antes a tua do que a minha”, ouviu-se em vários momentos.

Recorde-se que, em fevereiro, o médio de 23 anos, natural de Espinho, perdeu a mãe, que morreu vítima de doença.

O caso levou a que o Sindicato de Jogadores de Futebol viesse, esta quarta-feira, condenar a situação.

“O Sindicato dos Jogadores teve conhecimento de que ao longo do último jogo entre o Vitória Sport Clube e o Boavista Futebol Clube, o jogador e associado Rochinha foi alvo de um conjunto de insultos por adeptos da equipa adversária, inaceitáveis em qualquer contexto, por mais tenso que seja o ambiente de um jogo de futebol ou vulgar que seja a utilização de determinadas expressões nas bancadas”, lê-se num comunicado publicado no site daquele sindicato.

“Os referidos insultos não foram dirigidos de forma indiscriminada, foram antes uma manifestação de ódio e ameaça, com o aproveitamento de um acontecimento recente da vida do jogador, o falecimento da sua mãe”.

O sindicato garante que irá fazer chegar os factos às entidades competentes.

“Por constituírem uma agressão verbal especialmente violenta, o Sindicato vem desde já condenar o sucedido, manifestando total solidariedade com o jogador Rochinha e estando a averiguar os vários registos existentes sobre estes acontecimentos, de modo a encaminhar às entidades competentes”, remata.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares