População protesta contra fecho de passagem de nível em Valença

Foto cedida a O MINHO

A população de São Pedro da Torre, em Valença, está contra o corte ao trânsito automóvel – que acontece a partir de amanhã – na passagem de nível (PN) onde, nos últimos dois anos, ocorreram dois acidentes graves.

Por estes dias, foram colocados cartazes de protesto na PN. “Não ao fecho da PN”, “Sem alternativa não há encerramento”, “Os interesses de uns falam mais alto do que a população” são algumas das frases de contestação que se podem ler.

Foto cedida a O MINHO

Segundo um dos moradores, o fecho ao trânsito automóvel da passagem de nível “deixa sem alternativa as populações servidas por ela”.

“Enorme transtorno”

“Causa um enorme transtorno e deixa a freguesia só com uma passagem para a parte inferior, que, em caso de haver um acidente ferroviário, nem há maneira de os meios passarem”, acrescenta.

Questionada por O MINHO, a Infraestruturas de Portugal (IP) confirma que a PN irá ser ser cortada ao trânsito automóvel, mantendo-se apenas “em serviço para tráfego pedonal”.

Foto cedida a O MINHO

“No próximo dia 25 de maio será suprimido apenas para o tráfego rodoviário, decisão devidamente articulada com a Câmara de Valença”, salienta a empresa.

Dois acidentes em dois anos

Foto cedida a O MINHO

“A Passagem de Nível de São Pedro da Torre fica numa rua estreita com fracas condições de circulação rodoviária e cumpre o nº 2 do artigo 4º do Regulamento de PN, incluído no DL 568/99, de 23 de dezembro, que indica que existindo alternativa a menos de 700 m (PN rodoviária a sula da estação de São Pedro da Torre) a PN deve ser suprimida, para além de ter registado 2 acidentes (20/12/2021 e 09/04/2023), com feridos, nos últimos 5 anos, conforme o Artigo 2º do referido diploma legal”, defende a IP.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Costa no parlamento com economia e caso Galamba no centro do debate

Próximo Artigo

Viana tem 10 praias com Bandeira Azul e 8 com Qualidade de Ouro

Artigos Relacionados
x