Seguir o O MINHO

Alto Minho

Ponte Eiffel de Viana do Castelo condicionada ao trânsito em 2016

em

A ponte Eiffel de Viana do Castelo vai ser alvo de uma reparação, no primeiro trimestre de 2016, que implica condicionamentos à circulação automóvel, revelou esta segunda-feira uma fonte da Infraestruturas de Portugal (IP).

A empresa adiantou que a intervenção “terá a duração de 70 dias, tornando necessária a implementação de condicionamentos à circulação automóvel que serão antecipadamente divulgados”.

De acordo com o despacho publicado em Diário da República, “a empreitada de reparação urgente na ponte Eiffel tem um valor de cerca de 118 mil euros”.

Segundo informação disponibilizada pela IP, empresa que resulta da fusão da Refer e da Estradas de Portugal, a intervenção “visa a reparação dos elementos de alvenaria existentes no acesso ao tabuleiro rodoviário (rampa), do lado de Darque, e a substituição dos dois aparelhos de apoio existentes nos acessos rodoviários das duas margens do rio Lima”.

A última intervenção realizada na ponte centenária (utilizada no piso superior por peões, viaturas ligeiras e pesadas, e no tabuleiro inferior por comboios) foi em junho de 2014 para a substituição integral do piso do tabuleiro rodoviário, que se encontrava “totalmente esburacado”.

Aquela obra, da responsabilidade da Refer, foi concluída dias antes da travessia completar 136 anos de existência (30 de junho).

Durante aquela intervenção, com a duração de cerca de 30 dias, foi “permitida apenas a passagem de peões, velocípedes com ou sem motor, à mão, pelo passeio”, sendo o restante trânsito rodoviário desviado para a ponte da A28. Já a circulação ferroviária não foi afetada.

Desde 2007, altura em que toda a estrutura recebeu uma grande intervenção de reabilitação – durante quase dois anos e que custou 15 milhões de euros -, que os problemas no piso rodoviário persistiam, nomeadamente com vários buracos de grande dimensão no alcatrão, ao longo dos seus cerca de 500 metros de extensão.

Inaugurada em 1878, a ponte metálica sobre o rio Lima foi desenhada pela Casa Eiffel de Paris e veio substituir a velha ponte em madeira que ligava o então terreiro de São Bento à margem esquerda do rio Lima, junto à capela de São Lourenço, em Darque.

Com a singularidade de ter dois tabuleiros sobrepostos para a circulação ferroviária no inferior e rodoviária no superior, foi a única travessia do rio Lima no concelho de Viana do Castelo durante quase todo o século XX.

Classificada como Património Municipal, é composta por uma estrutura metálica com 562,44 metros de comprimento e oito de largura, apoiada em nove pilares de alvenaria e vigas de rótula múltipla, tendo sido necessários mais de duas mil toneladas de ferro para a sua construção.

Os viadutos de acesso são também metálicos, constituídos por vigas contínuas e apoiados transversalmente em pórticos múltiplos.

Populares