Seguir o O MINHO

Alto Minho

Ponte de Lima investe 100 mil euros na programação do teatro

em

A Câmara de Ponte de Lima vai investir 100 mil euros em 36 espetáculos de teatro, música, e dança incluídos na programação cultural “diversificada” que o teatro Diogo Bernardes vai apresentar até maio.

“Este é um investimento de cerca de 100 mil euros mas, acima de tudo, um investimento que tem retorno para a população e para a economia local”, afirmou o presidente da Câmara Municipal, Vítor Mendes.

O autarca do CDS, que falava em conferência de imprensa para a apresentação da programação do teatro local, adiantou que “a estratégia do município passa por proporcionar acesso dos limianos à cultura (…), para que tenham a mesmas oportunidades que tem outros públicos” de outras áreas do país.

“É, por isso, que os preços que praticamos são simbólicos entre os dois e os cinco euros. Só não vem ao teatro quem não está disposto a isso, porque a diversidade cultural e os preços que praticamos têm o objetivo de dar oportunidade aos limianos de aceder às várias áreas da nossa cultura”, sustentou.

Vítor Mendes adiantou que a programação preparada até maio “é a mais diversificada possível, procurando ir ao encontro dos vários públicos-alvo e, sobretudo, para que Ponte de Lima se continue a afirmar no contexto regional, do ponto de vista cultural”.

O autarca do CDS adiantou que o teatro Diogo Bernardes “deve constituir mais um fator de atratividade” do concelho, adiantando que o investimento hoje apresentado tem como um dos principais objetivos “levar mais gente a Ponte de Lima”.

O teatro municipal Diogo Bernardes, com capacidade para acolher cerca de 300 pessoas, vai completar em setembro 120 anos de existência.

A programação até maio, que abriu no passado dia 08 com um concerto dos UHF, inclui nove peças de teatro, entre elas o “Breviário para um Extermínio Silencioso”, pela Escola de Mulheres, “BemMarMeQuer”, baseado na obra “Mar me quer” de Mia Couto, pelo Teatro Art’Imagem, “Plaza Suite”, de Neil Simon, com Alexandra Lencastre, Diogo Infante, Helena Costa e Ricardo Sá, e um espetáculo de teatro aéreo intitulado “Um Sonho”.

A dança contemporânea da bailarina Leonor Keil “Solos”, num espetáculo coreografado por Olga Roriz e Tânia Carvalho, música clássica, concertos das bandas filarmónicas do concelho, rock, indie, folk, pop, soul, jazz e ‘smooth’ jazz com Maria João/OGRE (quinteto), e Jacqui Naylor, são outros dos pontos altos.

Pelo palco do teatro da vila limiana vão ainda passar nomes como Rodrigo Leão, Teresa Salgueiro, Mário Mata e os Amigos do Zeca – Tributo a Zeca Afonso, Carlos Mendes, e Sérgio Godinho, entre outros.

Populares