Seguir o O MINHO

Região

Ponte de Lima: Escola Superior Agrária do IPVC, “há 34 anos a promover a vitivinicultura”

Instituto Politécnico de Viana do Castelo

em

Foto: Divulgação

A Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo [ESA-IPVC] comemora, a 02 de dezembro, o seu 34.º aniversário, numa cerimónia com início previsto para as 16:00, a acontecer no Mosteiro de Refóios, em Ponte de Lima.

A cerimónia oficial destas celebrações, conta com as intervenções de Isabel Valín, Diretora da Escola Superior Agrária do IPVC, de Carlos Rodrigues, presidente do politécnico, de Victor Mendes, presidente da Câmara de Ponte de Lima, Flora Silva, provedora do estudante e do presidente da Associação dos Estudantes da ESA-IPVC, Rodrigo Cardoso.

Em dia de aniversário os antigos alunos da ESA-IPVC reúnem-se para falar dos “34 anos a promover a vitivinicultura”.

Do programa consta ainda a assinatura de protocolos.

O final das celebrações, precedido de um momento musical pela Academia de Música Fernandes Fão – Pólo de Ponte de Lima, será assinalado com o bolo de aniversário e o cantar dos parabéns pelos 34 anos de existência da ESA-IPVC.

“O conhecimento na construção da democracia”

O renomado professor Alexandre Quintanilha é o convidado de honra destas comemorações que irá proferir à conferência “O conhecimento na construção da democracia”. A intervenção do professor está agendada para as 17:30.

Biografia Alexandre Quintanilha

Alexandre Quintanilha completou o doutoramento em Física em 1972, na Universidade Witwatersrand de Joanesburgo, mas mudou-se para Berkeley, Universidade da Califórnia e para a investigação sobre fisiologia celular.

No Laboratório Nacional de Lawrence Berkeley dirigiu ainda o Centro de Estudos Ambientais. Em 1991 tornou-se professor da Universidade do Porto e fundou o Instituto de Biologia Molecular e Celular da mesma universidade.

Presidiu a comités da Fundação Europeia para a Ciência, Comissão Europeia e OECD, bem como de várias organizações de investigação nacionais e internacionais.

Nos últimos anos, Alexandre Quintanilha tem também trabalhado sobre perceção do risco e compreensão pública da ciência, por exemplo nas áreas do “melhoramento” cognitivo.

É deputado na Assembleia da República, onde preside à Comissão de Educação e Ciência.

Ave

Jovem de 25 anos assaltava menores à porta da escola em Famalicão. Foi detido

Suspeito de 16 roubos

Foto: Ilustrativa / DR

Um jovem de 25 anos foi detido, na manhã desta segunda-feira, por suspeita de vários crimes de roubo junto a escolas do concelho de Famalicão, anunciou a PSP. As vítimas eram sobretudo menores.

Em comunicado, a PSP refere que, pelas 11:00, elementos da Esquadra da PSP de Famalicão, no âmbito de um processo em investigação que decorria há alguns meses, detiveram o suspeito da prática de vários crimes de roubo, praticados junto da comunidade escolar de Famalicão.

“Até ao momento foi possível apurar que o suspeito praticou 16 crimes de roubo, cujas vítimas são essencialmente menores de idade”, sublinha o comunicado.

O detido vai ser presente amanhã no Tribunal Judicial de Guimarães para aplicação das medidas de coação.

A PSP refere que, com esta detenção, “pretende restabelecer o sentimento de segurança junto da comunidade escolar e continuará como sempre empenhada em garantir o sentimento de segurança dos cidadãos”.

Continuar a ler

Braga

Vieira do Minho faz testes gratuitos à população

Média de 25 testes rápidos por dia

Foto: Divulgação / CM Vieira do Minho

A Câmara de Vieira do Minho está a fazer testes de despiste à covid-19 gratuitos à população, numa “média de 25 por dia”, tendo a pandemia já custado à autarquia mais de 600 mil euros, disse hoje o presidente.

O autarca António Cardoso explicou à Lusa que, “só em 2020”, a autarquia “ou gastou ou deixou de receber por via das ajudas socioeconómicas” mais de meio milhão de euros, um “valor pesado” no orçamento municipal.

“Uma das medidas que implementámos foi a possibilidade de testar quem quiser, quando haja justificação, claro, através dos chamados testes rápidos. Já comprámos cerca de 1.500 testes, um investimento só aqui de mais de 15 mil euros”, disse.

Segundo António Cardoso, “neste momento estão a ser feitos 25 testes por dia, testes estes que são feitos à margem dos que a Saúde 24 prescreve, mas que são feitos de forma coordenada com as autoridades de saúde”.

Além do custo que a autarquia está a suportar com aquela medida, “em 2020 a pandemia custou cerca de 600 mil euros aos cofres da autarquia”.

“É um valor pesado no nosso orçamento [de 2020] de cerca de 17 milhões de euros que foi gasto em material de proteção e, mais do que o dinheiro gasto, é o que deixamos de receber por via das muitas isenções que implementámos para mitigar o impacto socioeconómico da pandemia no concelho”, explicou.

António Cardoso referiu que “num primeiro momento o concelho conseguiu ser uma espécie de bolha, não foi muito atingido, passou o verão de uma forma muito controlada, mesmo com os muitos turistas e emigrantes”, mas neste momento Vieira do Minho tem “uma situação preocupante”.

“Temos cerca de 300 casos ativos de covid-19 em várias instituições, o que é muito, embora estejamos a conseguir minimizar o impacto e os surtos”, salientou.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.129.368 mortos resultantes de mais de 99,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 10.721 pessoas dos 643.113 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Alto Minho

Covid-19: Quase todos os concelhos do Minho em risco extremo (só escapam dois)

Dados por concelho da DGS

Foto: Divulgação / CM Braga (Arquivo)

Os novos casos de covid-19 aumentaram em todos os concelhos do Minho e, segundo o boletim desta segunda-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS), apenas dois municípios não estão no nível de risco extremamente elevado de contágio (taxa de incidência acima dos 960 casos por 100 mil habitantes).

Vizela (900) e Monção (895) são os únicos concelhos que não ultrapassam aquela marca, segundo os mais recentes dados que reportam ao espaço entre 05 e 18 de janeiro.

Assim, o número de concelhos da região Minho em risco extremamente elevado passou de 15 para 23.

Caminha (2.513), Ponte da Barca (2.335) e Arcos de Valdevez (2.251) são os que têm a taxa de incidência cumulativa a 14 dias mais elevada.

No distrito de Braga, as taxas de incidência por concelho são as seguintes: Esposende (1.905), Póvoa de Lanhoso (1.730), Barcelos (1.625), Vila Verde (1.533), Guimarães (1.363), Terras de Bouro (1.258), Celorico de Basto (1.591), Famalicão (1.406), Braga (1.194), Vieira do Minho (1.680), Amares (1.125), Fafe (1.113), Cabeceiras de Basto (1.107) e Vizela (900).

No distrito de Viana do Castelo: Caminha (2.513), Ponte da Barca (2.335), Cerveira (1.930), Arcos de Valdevez (2.251), Melgaço (1.903), Viana do Castelo (1.265), Ponte de Lima (1.634), Valença (1.211), Paredes de Coura (1.886) e Monção (895).

Segundo a nota metodológica do boletim epidemiológico, a incidência cumulativa a 14 dias de infeção por SARS-CoV-2/ COVID-19 corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada, por concelho, a 31 de dezembro de 2019, pelo Instituto Nacional de Estatística, IP, expressa em número de casos por 100.000 habitantes.

Duzentas e cinquenta e duas pessoas morreram em Portugal por covid-19 nas últimas 24 horas, tendo sido registados 6.923 novos casos de infeção com o novo coronavirus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim epidemiológico de hoje revela também que estão internadas 6.420, mais 303 em relação a domingo o que representa um máximo diário de internamentos, das quais 767 em unidades de cuidados intensivos (mais 25 nas últimas 24 horas).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 10.721 mortes associadas à covid-19 e 643.113 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando hoje ativos 170.635 casos, mais 1.405 do que no domingo.

Continuar a ler

Populares