Connect with us

Polis Litoral Norte concluiu 33 obras em seis anos

Destaque

Polis Litoral Norte concluiu 33 obras em seis anos

Seis anos depois de ter sido criada, a Polis Litoral Norte concluiu 33 das 54 intervenções de requalificação previstas para a costa de Esposende, Viana do Castelo e Caminha, revelou hoje presidente daquela sociedade.

“Neste momento temos em curso, no terreno, 16 empreitadas, no valor global de investimento muito próximo dos 14 milhões. Temos três numa fase final de contratação que totalizam 3,2 milhões de euros. Concluídas temos 14 empreitadas, significa que das 54 previstas no plano estratégico, temos concluídas, ou em curso, 33 empreitadas”, afirmou o presidente do conselho de administração da sociedade Polis Litoral Norte, Pimenta Machado.

O responsável, que é também diretor da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) Norte, falava aos jornalistas durante a visita que hoje realizou às obras em curso naqueles concelhos, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Ambiente.

Ao todo já foram investidos cerca 73 milhões de euros, com financiamento entre 70 a 85% de fundos comunitários, do Estado português, e das três autarquias.

Em Caminha, o primeiro concelho hoje visitado por Pimenta Machado, que se fez acompanhar pelos três autarcas, está em curso a segunda fase das obras de recuperação da duna dos Caldeirões, em Vila Praia de Âncora, num investimento de mais de 400 mil euros.

Aquela empreitada visa “o reforço e a proteção dos sistemas dunares e a renaturalização de áreas degradadas da foz do rio Âncora”.

Ainda naquele concelho “está prestes a arrancar” a intervenção de proteção da erosão costeira desde Moledo e Vila praia de Âncora, num investimento superior a 400 mil euros.

Para o vice-presidente da Câmara, Guilherme Lagido, trata-se de uma obra de “enorme importância” por representar “a valorização do sistema natural”.

“É aquilo que normalmente não se faz. Normalmente reage-se, aqui estamos a agir antes que haja outro tipo de problemas”, sublinhou.

Em Castelo de Neiva, Viana do Castelo, a comunidade piscatória assistiu à abertura da nova rampa de acesso ao portinho local no âmbito da empreitada de reordenamento e qualificação da frente marítima, e de reestruturação e consolidação do quebramar.

O presidente da Câmara, José Maria Costa sublinhou a importância da intervenção, “há muito ansiada” pelos pescadores, para o reforço das condições de segurança.

O autarca de Esposende, Benjamim Pereira, sublinhou o “sucesso” do projeto de requalificação e valorização do Litoral Norte e o “empenho” das três autarquias envolvidas.

Naquele concelho estão em curso as empreitadas de manutenção e reforço do cordão dunar da restinga de Ofir, o reforço do sistema dunar, e a proteção da linha de costa da Praia de Ofir.

Criada em 2009, a sociedade prevê obras de reabilitação numa faixa costeira de 50 quilómetros, integrando ainda as zonas estuarinas dos rios Minho, Coura, Âncora, Lima, Neiva e Cávado, numa extensão de, aproximadamente, 30 quilómetros. A área de intervenção totaliza cerca de cinco mil hectares e integra o Parque Natural do Litoral Norte.

Mais em Destaque

Bitnami