Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Polícia retira banhistas do areal em Viana e Vila do Conde

Incumprimento

em

Foto: Célia Ramos (via Cidade Hoje)

A Polícia Marítima interveio, este sábado, junto ao areal em Viana do Castelo e em Vila do Conde, depois de alguns banhistas se encontrarem em incumprimento face ao ainda Estado de Calamidade em vigor, que acarreta a proibição de usufruir de praias até ao próximo dia 06 de junho.

Cerca de uma dezena de pessoas aproveitaram a temperatura agradável deste sábado para apanhar banhos de sol e mar, enquanto outros realizavam atividades de lazer no areal, estando as mesmas interditas.

Em Viana do Castelo, as autoridades que efetuavam patrulhamento sensibilizaram algumas pessoas na praia do Cabedelo para abandonarem o areal, apurou O MINHO junto do piquete da capitania de Viana. Embora estivessem em grupos pequenos, realizavam atividades de lazer, quando não o podiam fazer. O acatamento das autoridades foi prontamente obedecido pelos populares.

Em Vila do Conde, um agente da Polícia Marítima, que se deslocava de moto-quatro, terá visto uma aglomeração proibida (ver foto) e deslocou-se ao local, de forma a sensibilizar os veraneantes precoces da situação de incumprimento em que se encontravam, segundo avança a Cidade Hoje.

A partir de 06 de junho, ps utentes das praias devem assegurar um distanciamento físico de 1,5 metros entre diferentes grupos e afastamento de três metros entre chapéus de sol, toldos ou colmos, a partir de 06 de junho, determinou hoje o Governo.

De acordo com o plano de desconfinamento hoje divulgado, estão “interditas atividades desportivas com duas ou mais pessoas, exceto atividades náuticas, aulas de surf e desportos similares”.

Nos toldos, colmos e barracas de praia, “em regra, cada pessoa ou grupo só pode alugar de manhã (até 13:30) ou tarde (a partir das 14:00)”, com o máximo de cinco utentes.

Ao contrário de anos anteriores em que a época balnear arrancava em 01 de junho, este ano começa em 06 de junho, devido à situação de pandemia da covid-19, determinou o Conselho de Ministros.

Relativamente ao estado de ocupação das praias, vai existir “sinalética tipo semáforo”, em que a cor verde indica ocupação baixa (1/3), amarelo é ocupação elevada (2/3) e vermelho quer dizer ocupação plena (3/3).

Segundo o Governo, a informação sobre o estado de ocupação das praias vai ser “atualizada de forma contínua, em tempo real”, designadamente na aplicação ‘Info praia’ e no sítio na internet da Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

Neste âmbito, vai estar “interdito o estacionamento fora dos parques e zonas de estacionamento ordenado” para acesso às praias.

Portugal contabiliza 1.190 mortos associados à covid-19 em 28.583 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde sobre a pandemia.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

O Governo aprovou hoje novas medidas que entram em vigor na segunda-feira, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.

EM FOCO

Populares