Seguir o O MINHO

País

Polícia Marítima em missão na ilha grega de Lesbos resgata 79 migrantes

Entre os quais 31 crianças

em

Foto: DR / Arquivo

A equipa da Polícia Marítima que está em missão na ilha grega de Lesbos resgatou este sábado 79 migrantes, entre os quais 31 crianças, em duas operações distintas, anunciou a autoridade policial em comunicado.


De acordo com a informação divulgada, a primeira operação de resgate aconteceu por volta das 05:00, depois de ter sido detetada uma embarcação onde seguiam a bordo 42 pessoas, entre elas 16 crianças, 13 mulheres e 13 homens.

Neste caso, “as condições de vento e do mar não se verificaram favoráveis para a polícia marítima efetuar o transbordo dos migrantes para a embarcação “TUBARÃO”, tendo sido decidido que se procederia ao acompanhamento do bote, de forma a guiá-lo para zona segura na praia de Lepetymnos, em Lesbos”, lê-se no comunicado.

De acordo com a polícia marítima, os migrantes desembarcaram em segurança e foram, posteriormente, entregues às autoridades gregas.

Duas horas e meia depois deste resgate, a viatura de vigilância costeira detetou dois botes em águas territoriais turcas, um deles intercetado pela guarda costeira turca, o outro intercetado pela polícia portuguesa, depois de ter entrado em águas gregas, já cerca das 08:00.

As condições meteorológicas continuavam a não ser as mais favoráveis, mas aqui a opção pelo transbordo dos 37 migrantes que seguiam a bordo porque a embarcação “não apresentava segurança”.

O grupo de 37 pessoas era constituído por 15 crianças, 11 mulheres e 11 homens, e foram encaminhados para o porto de Skala Skamineas, onde também foram entregues às autoridades gregas.

A polícia marítima aproveita para sublinhar que já resgatou 276 migrantes deste o início desta semana.

Desde que começou a participar na missão POSEIDON, em 2014, já salvou 6.150 pessoas.

A missão POSEIDON é da responsabilidade da agência europeia FRONTEX em apoio à guarda costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e as fronteiras externas da União Europeia.

Anúncio

País

Portugal está mais envelhecido e com menos pessoas

Pordata

em

Foto: Jorge Simão Meira / Todos os direitos reservados ao autor

O número de pessoas a viver em Portugal diminuiu em quase 300 mil entre 2009 e 2019, apesar do aumento da população idosa e do saldo migratório positivo, segundo um retrato do país divulgado hoje pela Pordata.

Em 2019, viviam em Portugal cerca de 10,3 milhões de pessoas, menos 282 mil pessoas, comparativamente a 2009, de acordo com os dados divulgados no dia em que se assinala o Dia Mundial da População.

Em termos percentuais, a maior quebra verificou-se, sobretudo, entre os mais jovens até aos 15 anos, que eram no ano passado menos 222 mil do que em 2009, o que representa um decréscimo de cerca de 14%.

Em contrapartida, o número de idosos aumentou em cerca de 18% e, em 2019, havia quase mais 350 mil pessoas com 65 ou mais anos em Portugal do que há 10 anos.

Olhando para este retrato da população portuguesa, a presidente da Pordata, Luísa Loura, destacou um dado que não está descrito no relatório hoje divulgado: a perda de população entre os 25 e os 39 anos.

“Nestes 10 anos, este grupo etário perdeu 530 mil pessoas, o que representa quase 25%”, disse à Lusa, explicando que este número não se explica com a quebra da natalidade, mas com a emigração.

“Houve uma grande saída na altura da anterior crise económica, mas mesmo depois da crise continuaram a sair muitos jovens”, acrescentou.

Questionada se esta perda poderá ser compensada pela imigração, Luísa Loura admitiu que procurou responder à mesma pergunta quando confrontada com estes dados.

Em 2019, Portugal registou um saldo migratório positivo, que entre 2018 e 2019 passou de 11.570 para 44.506, o valor mais alto da última década, mas ainda não há dados sobre o perfil daqueles que procuraram Portugal para viver no último ano.

Também ‘record’, mas pela negativa, foi o saldo natural registado em 2019 (-25.214) que, segundo a segundo a base de dados estatísticos da Fundação Francisco Manuel dos Santos, foi um dos mais baixos de sempre.

Aproximando o olhar sobre o retrato de Portugal na última década, a presidente da Pordata destacou também uma tendência de mudança na constituição das famílias.

Entre 2009 e 2019, foram cada vez mais as famílias monoparentais, que cresceram em cerca de 39% nos últimos 10 anos, e os agregados domésticos com apenas uma pessoa, que cresceram em 35%.

Luísa Loura não tem dados que permitam explicar o aumento dos agregados constituídos por uma pessoa apenas, mas acredita que uma grande parte possam ser idosas viúvas.

Por outro lado, são cada vez mais os casais sem filhos (mais 15%) e cada vez menos os casais com filhos, que continuam, ainda assim, a representar a maioria dos agregados domésticos em Portugal.

Também decrescente é o número de casamentos, que diminui em cerca de sete mil durante o mesmo período. Em tendência oposta, a última década testemunhou um aumento dos nascimentos fora do casamento.

Continuar a ler

País

Alerta do IPMA: Persistência de tempo quente até dia 17 de julho

Estado do tempo

em

Foto: Ilustrativa / DR

A próxima semana manterá a persistência de valores elevados de temperatura devido ao anticiclone localizado a nordeste dos Açores em conjunto com um vale depressionário desde o norte de África até à Península Ibérica, que transporta uma massa de ar quente, anunciou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Prevê-se assim a continuação de tempo quente, com uma descida temporária de temperatura no domingo e uma nova subida gradual a partir de segunda-feira.

O período de tempo quente deverá durar, pelo menos, de 12 a 17 de julho.Durante esta próxima semana a temperatura máxima deverá variar entre 30 e 35°C no litoral, devendo atingir valores entre 35 a 40°C nas regiões do interior.

Também a temperatura mínima apresenta tendência para uma subida gradual, com valores que deverão ser superiores a 20°C em  grande parte do território continental, em especial no interior e no sotavento algarvio, e que são classificadas como noites tropicais.

Os valores de temperatura estão acima do habitual para a época do ano e esta persistência poderá levar a uma situação de onda de calor em diversos locais do país, em especial no interior.

Os valores previstos para a temperatura máxima justificam o prolongamento do aviso de tempo quente até, pelo menos, dia 17 de julho, recomendando-se que sigam as atualizações da situação ao longo da próxima semana.

Continuar a ler

País

Os números do Euromilhões

Sorte

em

Foto: O MINHO / Arquivo

É esta a chave do sorteio do Euromilhões desta sexta-feira, 10 de julho: 15, 17, 23, 30 e 38 (números) e 2 e 7 (estrelas).

Em jogo para o primeiro prémio está um valor de 17 milhões de euros.

Continuar a ler

Populares