Seguir o O MINHO

Braga

PJ revela que assaltantes de bancos em Braga já tinham cadastro

em

Foto: O MINHO

A Direcção Nacional da Polícia Judiciária revelou esta terça-feira que os três encapuzados a quem se atribui a autoria do assalto ao Montepio Geral de Palmeira, Braga, esta segunda-feira à hora do almoço, já tinham antecedentes pelo mesmo tipo de crimes, um dos quais foi cometido numa dependência bancária Póvoa de Varzim, em agosto de 2016.

Em comunicado, a PJ anuncia a detenção de três homens cadastrados, pela presumível prática de crimes de roubo agravado, ambas com utilização de armas de fogo a duas dependências bancárias, a da Póvoa de Varzim em 2016 e a de Braga esta segunda-feira.

“No âmbito das investigações foram recolhidos elementos que indiciam a autoria dos suspeitos em roubo à mão armada, ocorrido em agosto do ano passado, num banco, na Póvoa de Varzim, bem como do assalto desta segunda-feira na agência de Palmeira, em Braga”, adianta a Polícia Judiciária, em comunicado enviado à Redacção de O MINHO.

Foto: O MINHO

“No dia de ontem (segunda-feira), após a prática de um roubo num banco em Braga, os suspeitos foram detidos por esta Polícia, fora de flagrante delito, tendo-se apreendido de seguida, em buscas domiciliárias, incluindo armas de fogo e gorros presumivelmente utilizados no cometimento dos crimes, dinheiro, munições e uma viatura furtada”, refere , através da sua Diretoria do Norte, a Polícia Judiciária.

“Os suspeitos têm já longos antecedentes pela prática deste tipo de crime, pelos quais já foram detidos e cumpriram penas de prisão, encontrando-se um deles em situação de ausência ilegítima do estabelecimento prisional após saída precária, onde cumpria pena por assaltos a bancos”, adianta a PJ.

Os detidos, com idades compreendidas entre os 39 e os 59 anos, sem ocupação laboral, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas, acrescenta a Polícia Judiciária.

Populares