Seguir o O MINHO

Braga

PJ não deteve suspeitos de assalto violento em Barcelos

Pais e filhos foram agredidos até indicarem onde estavam os objetos de valor

em

Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

A Polícia Judiciária de Braga não chegou a deter nenhum dos suspeitos de envolvimento no assalto violento cometido em Igreja Nova, Barcelos, há quatro meses, por decisão do Ministério Público, que presidiu às buscas domiciliárias em Barcelos.

O crime aconteceu durante a madrugada de 23 de fevereiro, com os suspeitos a utilizarem um pé de cabra e armas de fogo, agredindo violentamente os locatários, tendo já dado conhecimento ao Ministério Público da libertação do grupo.

Conforme O MINHO noticiou, dentro da casa, um grupo surpreendeu todos os elementos da família, um casal, homem de 50 anos e mulher de 47 anos, e os filhos, de 19 e 24 anos e na ocasião as vítimas foram manietadas, com braçadeiras nas mãos e nos pés, para além de terem sido todos alvo de agressões violentas até revelarem onde se encontravam os objetos de valor, que foram logo roubados.

As vítimas ficaram com ferimentos graves, na cabeça e corpo, tendo sido transportados pelos Bombeiros Voluntários de Barcelos para o Serviço de Urgência do Hospital Central de Braga, onde foram tratados face a múltiplos traumatismos, que vitimaram toda a família, segundo a queixa apresentada na GNR de Barcelos, que dada a natureza do crime transitou o caso para a Polícia Judiciária de Braga.

Os suspeitos fugiram então com ouro e dinheiro, acabando agora por ser hoje apanhados, depois de quatro meses de investigação da Polícia Judiciária de Braga, que investigou e vigiou alguns dos suspeitos até às intercepções dos mesmos, surpreendidos ao princípio da manhã desta terça-feira com buscas nas suas residências.

Populares