Seguir o O MINHO

Braga

PJ deteve funcionário da Câmara de Braga suspeito de corrupção e extorsão

em

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um funcionário da Câmara de Braga, informou aquela autarquia, num comunicado em que frisa que “a batalha contra a corrupção” no município “continuará a ser travada todos os dias”.

No comunicado, o município acrescenta que a detenção ocorreu na sequência de um processo de investigação da Polícia Judiciária de Braga “que decorre há vários meses”.

Outra fonte ligada ao processo disse que em causa está um funcionário da área do Urbanismo, mais concretamente do setor de taxas e licenças.

Corrupção e extorsão serão os crimes por que estará indiciado.

Também em comunicado, a Polícia Judiciária anunciou que, para além do funcionário da Câmara de Braga, foi também detido um arquiteto, no âmbito de uma investigação por corrupção, tráfico de influências, fraude fiscal, branqueamento de capitais e falsificação de documento.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) refere que deu cumprimento a dois mandados de detenção e a várias buscas, domiciliárias e não domiciliárias, assim como ao arresto e apreensão de bens.

Os detidos, um funcionário camarário e um agente técnico de arquitetura e engenharia, respetivamente com 54 e 48 anos, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das respetivas medidas de coação.

O município, no seu comunicado, refere que o funcionário foi detido “para interrogatório”.

A câmara garante que o executivo municipal “tudo fez e fará” para que a relação dos bracarenses com a autarquia “seja assente numa base de total confiança e transparência, de equidade de acesso e de lisura de procedimentos em todas as áreas de intervenção do município”.

Aos colaboradores do município, o executivo de Ricardo Rio diz que “jamais permitirá que se confunda a árvore com a floresta e que eventuais más condutas de uns poucos possam pôr em causa a credibilidade da instituição e a dignidade dos seus profissionais, sendo que tais práticas serão disciplinarmente punidas sem qualquer tipo de atenuantes, e sem prejuízo dos efeitos cíveis e criminais que das mesmas possam resultar”.

“A batalha contra a corrupção no Município de Braga continuará a ser travada todos os dias, tendo como aliados o executivo municipal, os colaboradores da autarquia, os cidadãos e as instâncias judiciais”, remata o comunicado.

EM FOCO

Populares