Seguir o O MINHO

Região

Pingo Doce distribuiu 6,6 milhões de euros por entre os trabalhadores após subida nas vendas

Hipermercados

em

Foto: DR

O grupo Jerónimo Martins distribuiu cerca de 6,6 milhões de euros por entre os trabalhadores das lojas e centros de distribuição do Pingo Doce e do Recheio, anunciou o CEO.

Após lucro de 3,5 % em 2020, o grupo decidiu distribui cerca de 20 milhões por entre os colaboradores das diferentes lojas espalhadas pelo mundo, com Portugal a receber um terço do valor.

Em declarações ao Dinheiro Vivo, o CEO Pedro Soares dos Santos confirmou que “cerca de 1/3 do valor foi distribuído às equipas das lojas e centros de distribuição das companhias, em Portugal”.

No mesmo dia em que o grupo anunciou esta iniciativa, também fechou o ano de 2020 com vendas de 19,3 milhões de euros, uma subida de 3,5% em relação a 2019, mesmo com a pandemia.

Presente em Portugal, Polónia e Colômbia, o retalhista explica que “foram doze meses de superação conquistados pelo trabalho dedicado das nossas equipas, especialmente das que trabalham nas lojas e nos centros de distribuição, que deram o seu melhor para servir os consumidores em circunstâncias de grande imprevisibilidade e de fortíssima pressão”.

“Neste contexto excecionalmente difícil, que exigiu das nossas equipas na linha da frente uma grande resiliência, o Conselho de Administração aprovou, em reconhecimento do seu compromisso e sentido de missão, a distribuição, por ocasião do Natal, de um valor equivalente a cerca de 20 milhões de euros ao nível do Grupo. Entramos em 2021 certos que continuaremos a contar com a energia e o empenho de todos”, disse Pedro Soares dos Santos.

Populares