Seguir o O MINHO

Região

Peregrinos do Minho a caminho de Fátima

Religião

em

Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

Alguns grupos de peregrinos partiram, ao longo dos últimos dias, em direção ao Santuário de Fátima, na peregrinação anual de maio em honra de Maria. Apesar da situação pandémica levar a que cada vez sejam menos os participantes, vários grupos partiram de distintas partes do Minho e seguem, por estes dias, em direção ao centro do país, numa missão que mistura “fé” e “sacrifício”, mas também convívio.

Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Cabeceiras de Basto e até Famalicão são alguns dos concelhos de onde partiram pequenos grupos, apoiados pelas juntas de freguesia, pelas paróquias e Câmaras municipais, enquanto outros seguem individualmente, acabando por se juntar a outros grupos durante a caminhada.

A partir deste sábado, e embora muitos peregrinos já andem na estrada, a GNR promove uma operação de segurança em todo o território nacional, com maior incidência em Fátima e nas principais vias de acesso, para garantir segurança durante o deslocamento dos peregrinos ao Santuário.

A GNR refere em comunicado hoje divulgado que a “Operação Peregrinação Segura” é realizada “de modo a garantir a segurança durante o deslocamento dos peregrinos, assim como o controlo do tráfego rodoviário e a tranquilidade pública no Santuário e zona envolvente, durante a realização das celebrações religiosas de 12 e 13 de maio”.

A fonte lembra na nota que as celebrações deste ano, devido à pandemia de covid-19, deverão ocorrer de acordo com as regras estabelecidas, ao abrigo da legislação em vigor e segundo as orientações da Direção-Geral da Saúde.

O acesso aos parques de estacionamento, em Fátima, estará condicionado à lotação máxima no interior do Recinto de Oração, que irá estar restrito a 7.500 peregrinos, é referido.

A GNR apela “à consciência dos cidadãos para a importância do cumprimento das regras e das indicações das autoridades” e lembra que os peregrinos devem evitar os ajuntamentos e cumprir as regras de distanciamento físico, do uso obrigatório de máscara e a higienização das mãos.

Peregrinos de Arcos de Valdevez atravessam centro de Vila Verde. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO 

Apesar de o Recinto de Oração estar restrito a 7.500 peregrinos, a GNR aconselha àqueles que se desloquem a pé que não andem na estrada, mas sim pela berma contrária ao sentido do trânsito e em fila.

“Não andar em locais onde seja proibida a circulação de peões”, “usar sempre, quer de dia quer de noite, coletes refletores”, “não andar sozinho(a) durante a noite” e “sinalizar o início e fim dos grupos e, se for preciso reunir o grupo, fazê-lo sempre fora da estrada”, são outras das recomendações.

Aos peregrinos que se dirigem a pé para o Santuário de Fátima é também aconselhado que não usem auscultadores, tomem “especiais cuidados ao atravessar as vias” e que cumpram as regras sanitárias em vigor, bem como o uso de máscara e distâncias de segurança.

Populares