Seguir o O MINHO

Futebol

Pepe ultrapassa Couto e é o defesa luso mais internacional

Seleção nacional

em

Foto: DR

O central Pepe tornou-se hoje o defesa mais internacional de sempre da seleção portuguesa de futebol, ultrapassando Fernando Couto, no particular frente à Espanha, no Estádio José Alvalade, em Lisboa.


O jogador de 37 anos, do FC Porto, chegou às 111 internacionalizações ‘AA’ e ultrapassou a marca de 110 de Fernando Couto, passando a ser o defesa que mais vezes vestiu a camisola da seleção de Portugal em toda a sua história.

Além deste ‘título’, Pepe isolou-se no quinto lugar dos mais internacionais da história da seleção nacional, ficando apenas atrás de Cristiano Ronaldo (166), Luís Figo (127 e já retirado), João Moutinho (124) e Nani (112).

Nascido em Maceió, no Brasil, Kléper Laveran Lima Ferreira, mais conhecido como Pepe, chegou a Portugal, mais precisamente à Madeira, com apenas 18 anos para representar o Marítimo e deu nas vistas, já que três anos depois foi contratado pelo FC Porto.
Com 25 anos, e sob a ‘alçada’ de Luiz Felipe Scolari, Pepe estreou-se na sua ‘casa’, no Estádio do Dragão, em novembro de 2007, num nulo perante a Finlândia, que na altura valeu a qualificação de Portugal para a fase final do Euro2008.

Foi apenas a primeira grande competição em que o defesa participou com a seleção nacional, seguindo-se o Mundial2010, na África do Sul, o Euro2012, na Polónia e Ucrânia, o Mundial2014, no Brasil, o Euro2016, em França, que acabou com Portugal campeão, e o Mundial2018, na Rússia.

Pepe foi mesmo nomeado o melhor em campo na final do Europeu de França, naquele que é até hoje o jogo mais importante da história da seleção nacional.

‘Patrão’ da defesa lusa há mais de uma década, em setembro de 2018, Pepe tornou-se apenas no sexto jogador na história a alcançar as 100 internacionalizações com Portugal, e o primeiro naturalizado, num particular no Algarve com a Croácia (1-1), em que o central fez o tento luso.

A nível de clubes, o defesa passou quase uma década no Real Madrid tendo depois representado o Besiktas durante duas temporadas, antes de regressar ao FC Porto.

Anúncio

Futebol

Famalicão na quarta eliminatória da Taça de Portugal

Taça de Portugal

em

Foto: Arquivo

O Famalicão venceu hoje o Oriental 3-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal em futebol, e garantiu a passagem à próxima fase da prova, num jogo em que os golos surgiram na segunda parte.

Apesar do domínio ao longo dos 90 minutos, a equipa da I Liga apenas começou a construir a vitória no segundo tempo, com o golo de Gil Dias (50). Marcelo Trotta (69) e Diogo Queirós (86) marcaram os outros golos do encontro.

Desde o apito inicial que ficou bem visível a maior qualidade do Famalicão, muito por influência da segurança trazida por Gustavo Assunção no setor do meio campo e a irreverência de Valenzuela no flanco direito.

O argentino deixou a ‘cabeça em água’ a Bruno Simão nos primeiros 45 minutos, com excelentes combinações com o compatriota Joaquín Pereyra, mas foi já no segundo tempo que mais uma iniciativa sua resultou no golo inaugural do jogo.

Aos 50 minutos, Valenzuela recebeu no flanco direito, fletiu para o miolo e, após um ressalto, a bola acabou por chegar ao pé esquerdo de Gil Dias, hoje a jogar a lateral, que ‘fuzilou’ Hugo Mosca e colocou os famalicenses na frente do marcador.

O Oriental, último classificado da série G do Campeonato de Portugal, procurou reagir à desvantagem, mas foi sempre o Famalicão a estar por cima no jogo e a poder aumentar a vantagem.

Aos 68 minutos, Jaime ficou perto do segundo, num remate que saiu a rasar o poste e, segundos depois, na sequência de um canto, Gil Dias assistiu e Marcelo Trotta fez o 2-0 para a equipa de João Pedro Sousa, colocando um ponto final nas esperanças dos orientalistas.

Já depois de Luiz Júnior ter feito a defesa do jogo na baliza do Famalicão, Diogo Queirós, aos 86, colocou também o nome na lista de marcadores e fez o 3-0 para os visitantes, novamente na sequência de um canto e em que o defesa português apareceu ao segundo poste a finalizar, já com o Oriental de ‘braços caídos’.

Ficha de Jogo

Jogo no Campo Engenheiro Carlos Salema, em Lisboa.

Oriental – Famalicão, 0-3.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

0-1, Gil Dias, 50 minutos.

0-2, Marcelo Trotta, 69.

0-3, Diogo Queirós, 86.

Equipas:

– Oriental: Hugo Mosca, Bruno Simão, Marinheiro, Caminata (Rafa Pinto, 69), Rafa Santos (Camará, 79), Douglas (Hélio Roque, 79), Dudu, Tomás Silva, Varudo (Ruben Gouveia, 69), David Crespo (Márcio Augusto, 64) e Ruizinho.

(Suplentes: Guerreiro, Ruben Gouveia, Fati, Rafa Pinto, Márcio Augusto, Hélio Roque e Camará).

Treinador: Rui Gregório.

– Famalicão: Luiz Júnior, Babic, Jhonata da Silva (Trevisan, 84), Gustavo Assunção, Jaime (Bruno Jordão, 74), Joaquín Pereyra (Guga, 82), Carlos Valenzuela, Diogo Queirós, Herrera, Gil Dias (Jorge Ferreira, 84) e Marcelo Trotta (Daniel Moreno, 84).

(Suplentes: Zlobin, Daniel Moreno, Trevisan, Guga, Riccieli Júnior, Bruno Jordão e Jorge Ferreira).

Treinador: João Pedro Sousa.

Árbitro: Hugo Miguel (AF Lisboa).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para David Crespo (59), Tomás Silva (72), Babic (77) e Daniel Moreno (86).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Futebol

Taça de Portugal: FC Porto arranca defesa do troféu no Barreiro, Benfica joga em Paredes

Taça de Portugal

em

Foto: DR

O FC Porto inicia hoje a defesa da Taça de Portugal de futebol com uma deslocação ao Barreiro para defrontar o Fabril, do Campeonato de Portugal, num dia em que o Benfica, recordista da prova, também entra em campo.

O encontro dos ‘dragões’ está agendado para as 14:30 e é esperado que o técnico Sérgio Conceição aproveite o duelo da terceira eliminatória para rodar alguns dos jogadores menos utilizados, sendo certo de Pepe e Grujic não vão atuar, mas devido a problemas físicos.

Mais tarde, às 21:15, o Benfica, que já levantou o troféu da Taça de Portugal em 26 ocasiões, atua no campo do Paredes, emblema que milita também no terceiro escalão.

Durante a semana, o uruguaio Darwin Nuñez e o alemão Julian Weigl testaram positivo ao novo coronavírus e são baixas certas na formação de Jorge Jesus.

Destaque ainda para o SC Braga, que joga às 19:30 no terreno do Trofense, outro emblema que disputa o Campeonato de Portugal.

O Sporting joga na segunda-feira, com uma viagem muito curta para defrontar o Sacavenense, também do Campeonato de Portugal, no Estádio Nacional, em Oeiras.

A terceira eliminatória só fica encerrada em 03 de dezembro, com uma reedição da final de 1989/90, entre o Estrela da Amadora, agora no terceiro escalão, e o Farense, da I Liga, num jogo que terminou com a vitória dos amadorenses, no desempate por grandes penalidades.

Na sexta-feira, a ronda arrancou já com uma grande surpresa, com a União de Leiria, do Campeonato de *Portugal, a afastar o Portimonense, da I Liga, vencendo os algarvios por 1-0.

Além do afastamento do último classificado da I Liga, destaque para o Amora, igualmente do Campeonato de Portugal, que foi vencer a casa do Feirense, da II Liga, também por 1-0, enquanto o Gil Vicente, do primeiro escalão, seguiu em frente, mas só depois do desempate por penáltis (4-2), depois de igualdade a 0-0 com o Oleiros, outra formação do terceiro escalão

Continuar a ler

Futebol

Domingos Duarte diz que estreia pela seleção foi uma “sensação espetacular”

Seleção Nacional A

em

Foto: DR

O futebolista Domingos Duarte confessou hoje que a primeira internacionalização pela seleção principal de Portugal, no encontro com Andorra (7-0), de preparação para a Liga das Nações, foi uma “sensação espetacular que espera voltar a viver outra vez”.

O defesa-central dos espanhóis do Granada foi aposta, pela primeira vez, do selecionador Fernando Santos, assim como os avançados Pedro Neto (Wolverhampton) e Paulinho (Sporting de Braga), no particular realizado no Estádio da Luz, em 11 de novembro.

“É uma sensação espetacular. Sempre sonhei cantar o hino e é a melhor coisa que pode ter um jogador que sonha desde criança jogar pelo seu país. É uma sensação espetacular que espero viver outra vez”, declarou Domingos Duarte, de 25 anos, aos meios de comunicação do clube andaluz.

Jogar com o compatriota Cristiano Ronaldo na equipa das ‘quinas’ mereceu palavras elogiosas por parte do jogador, de 25 anos: “É a figura maior do meu país, é muito bom capitão, está sempre ali para ajudar e dar uma palavra amiga.”

Por fim, Domingos Duarte analisou o seu progresso enquanto jogador, acreditando que o “crescimento fez de si um jogador mais maduro” e permitiu que “melhorasse nas várias fases do jogo”, também graças “à ajuda do treinador e do clube”.

Continuar a ler

Populares