Seguir o O MINHO

Futebol

Pedro Proença contra racismo e violência no desporto

Caso Marega

em

Foto: Divulgação

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, assinalou hoje que os passos dados pelo organismo na luta contra a violência no desporto também integram o combate ao racismo.


“A Liga tem tido um papel extremamente ativo no combate ao racismo e xenofobia, mas no combate à violência no desporto e no futebol em particular. Há pouco mais de uma semana, estive reunido com o ministro da Administração Interna, fazendo e reivindicando intervenções de natureza objetiva e subjetiva”, afirmou Pedro Proença, em declarações à agência Lusa.

O presidente da LPFP assinalou os pedidos feitos à tutela, como são os casos das “revistas aos adeptos seja feita de uma forma muito mais rigorosa, de forma a que se consiga detetar a inserção de artefactos pirotécnicos em recintos desportivos”, mas também quanto à interdição de adeptos.

“Queremos que, claramente, aos adeptos que não têm comportamentos condignos, sejam aplicadas medidas sancionatórias de interdição de acesso a recintos desportivos e sejam acompanhados do dever de apresentação junto das autoridades às horas dos jogos das sociedades desportivas infratoras”, prosseguiu o antigo árbitro.

O dirigente defendeu a “intervenção robusta, inequívoca e exemplar, até musculada se for necessário”, porque “o combate aos comportamentos antidesportivos é um combate de todos”.

Pedro Proença reiterou o comunicado divulgado pelo organismo que preside, sobre os incidentes ocorridos com o futebolista maliano do FC Porto Marega, assinalando que o racismo “envergonha o futebol e a dignidade humana”.

“Temos a clara noção de que os valores do futebol não são compatíveis com o que se passou na noite de hoje no estádio do Vitória Sport Clube. É importante também afirmar que a grandeza da instituição Vitória Sport Clube não deve ser confundida, em momento algum, com a atitude de uma pequena minoria que não representa esta grande instituição. Estes atos envergonham o futebol e a dignidade humana”, sublinhou.

O avançado pediu para ser substituído, ao minuto 71 do jogo da 21.ª jornada da I Liga, por alegados cânticos racistas dos adeptos da formação vimaranense, numa altura em que os ‘dragões’ venciam por 2-1, resultado com que terminaria o encontro.

Depois de pedir a substituição, Marega apontou para as bancadas do recinto vimaranense, com os polegares para baixo, numa situação que originou uma interrupção de cerca de cinco minutos.

Anúncio

Futebol

Afinal, Guimarães não deverá receber ‘oitavos’ da ‘Champions’

Liga dos Campeões

em

Foto: DR / Arquivo

Os jogos dos oitavos de final da Liga dos Campeões não deverão realizar-se em Guimarães e Porto, como estava em cima da mesa.

Segundo o jornal espanhol AS, apesar da intenção da UEFA de as partidas se disputarem em campo neutral – no caso, em Portugal, onde será disputada a fase final – a pressão de Manchester City e Barcelona para jogar nos seus estádios terá levado a melhor.

Aquele jornal adianta ainda que o anúncio formal da UEFA dos estádios onde se realizarão os ‘oitavos’ da ‘Champions’ será feito na sexta-feira aquando dos sorteios dos quartos de final, meias finais e final.

A 17 de junho, a UEFA anunciou que a Liga dos Campeões, suspensa em março devido à pandemia de covid-19, seria definida através de uma inédita “final a oito” a realizar em campos neutros, em Lisboa, nos estádios da Luz (Benfica) e José Alvalade (Sporting), entre 12 e 23 de agosto.

Os jogos dos quartos de final terão lugar entre 12 e 15 de agosto, enquanto as meias-finais realizar-se-ão a 18 e 19, e a final a 23.

Continuar a ler

Futebol

FC Porto vence Belenenses SAD e consolida liderança da I Liga

30.ª jornada

em

Foto: Arquivo

O FC Porto restabeleceu hoje a vantagem de seis pontos na liderança da I portuguesa de futebol sobre o perseguidor Benfica, ao vencer por 5-0 o Belenenses SAD, em jogo da 30.ª jornada da prova.

Os golos de Soares (31 minutos), Marega (58), Alex Telles (75, de grande penalidade), Fábio Vieira (82) e Luis Díaz (90+2) permitiram à equipa portuense conquistar o terceiro triunfo seguido na prova, em contraponto com os lisboetas, que não vencem há cinco partidas.

A quatro rondas do fim do campeonato e com 12 pontos em disputa para cada equipa, o FC Porto reforçou o comando, com 73 pontos, mais seis do que o campeão Benfica, segundo classificado, enquanto o Belenenses SAD manteve-se no 14.º lugar, com 31, a quatro da zona de despromoção.

Continuar a ler

Futebol

“Uma vitória do clube, da cidade, de toda a gente que nos apoia”

João Pedro Sousa

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o jogo Tondela-Famalicão (0-1), da 30.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado hoje no Estádio João Cardoso, em Tondela:

João Pedro Sousa (treinador do Famalicão): “São muitos minutos com 10 jogadores, felizmente, o segredo está no treino, porque treinamos com muita frequência este tipo de situações que podem acontecer no jogo e estamos preparados para elas e, quando acontecem, estamos prontos para dar resposta.

Foi um golo muito bonito, felizmente já tivemos outros no passado e é uma vitória de toda a gente, uma vitória do clube, da cidade, de toda a gente que nos apoia, portanto, está toda a gente de parabéns e o Fábio [Martins] também pelo golo que fez.

Para nós foi extremamente importante esta vitória por uma razão muito simples: queríamos regressar ao nosso jogo, porque a última jornada deixou-nos muito tristes.

Era ponto de honra nós, hoje, aqui em Tondela, fazermos regressar a nossa forma de jogar e foi isso que aconteceu. Isso permitiu-nos subir um lugar na classificação e estamos a quatro jornadas do fim.

Estamos há muitas jornadas, muito tempo, no primeiro terço da tabela e estamos à frente de equipas como, por exemplo, o Rio Ave e o Vitória, que são duas equipas muito boas, muito competitivas, muito competentes e é um orgulho para nós e prova a excelência da época que estes jogadores estão a fazer e estão de parabéns.

Faltam quatro jogos e o nosso objetivo é exatamente o mesmo, é tentar ganhar os quatro jogos que restam. Se o nosso objetivo é ganhar os quatro jogos, obviamente que nos garante, no mínimo, o mesmo lugar. Não temos problema nenhum em admitir isso. Queremos ganhar os quatro jogos, queremos fazer 12 pontos, para terminar a época”.

Natxo González (treinador do Tondela): “Nós gostamos de criar ocasiões [de golo] contra 11, contra dez, embora contra dez seja mais fácil de reparar. (…) Vamos analisar. Foram cinco minutos de descontos quando, em outros campos foram oito a 10 minutos. Somos os mais parvos da I Liga. Veem-nos com cara de parvos.

Não termos feito pontos hoje parece-nos incrível, mas, uma vez mais, enquanto treinador, estou satisfeito. Não nos dá para ganhar e a diferença poderá ter sido que eles estão a jogar para a [qualificação para a Liga] Europa, com um grande golo de [Fábio] Martins, e a nós custa-nos muito fazer golo e por isso estamos como estamos.

Eles tiveram o talento e a sorte. (…) Faltou-nos fazer o golo. É muito difícil, mas demos tudo o que temos, fisicamente, em muitos momentos com um bom jogo, com muito jogo na área rival e é isso que temos de continuar a fazer, a diferença está na eficácia na área do adversário e é também por isso eles estão a lutar pela Europa e nós pela manutenção.

Vamos sofrer até ao último minuto do último jogo. Já temos isso claro há umas semanas, mas há que viver com isso, com tranquilidade e fazer o que fizemos no Belenenses, no Famalicão.

Cada um recebe o que merece e o prémio final será a manutenção e se não a merecermos, não teremos, mas tenho bem presente que, até ao último minuto, vamos sofrer”.

Continuar a ler

Populares