Seguir o O MINHO

Futebol

Pedro Proença admite recandidatura à presidência da Liga

Decisão final será revelada nos próximos dias

em

Foto: LPFP / Arquivo

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) admitiu, esta segunda-feira, o interesse em recandidatar-se a novo mandato à frente da instituição que gere o futebol profissional em Portugal, considerando que “o trabalho está a meio”.

Em Leiria, onde participou na cerimónia que assinalou os 90 anos da associação de futebol local, Pedro Proença, perto de finalizar um mandato de quatro anos, deixou aberta a porta da recandidatura.

“O trabalho está a meio e há que dar continuidade ao que está feito. Estamos a ponderar se será melhor ou não para o futebol profissional que isso [a recandidatura] aconteça”, disse o atual presidente da Liga, lembrando que “o passivo foi equilibrado” e houve “um processo de reconstrução e requalificação” dos campeonatos.

A decisão final será revelada nos próximos dias, mas Pedro Proença frisa que será decisiva a vontade dos clubes.

“A Liga será sempre aquilo que os clubes quiserem. Não basta haver vontade dos corpos sociais. Se as vontades estiverem conjugadas e se existir um propósito e uma estratégia, continuaremos. Queremos que seja um movimento pacífico e agregador”, explicou.

Proença aproveitou também a ocasião para fazer um balanço dos campeonatos profissionais, que fecharam no domingo.

“Foram três competições extremamente intensas, em que tudo ficou decidido nas duas últimas jornadas. Foi isto que nos propusemos quando há quatro anos chegámos: a reabilitação de todo um novo paradigma do futebol profissional. A nossa reflexão é extremamente positiva”, frisou.

Admitindo estar já a preparar a próxima época, o presidente da Liga lembra a importância da introdução do vídeo-árbitro.

“Com o VAR, alterámos o paradigma dos últimos 70 anos na forma como os jogos eram arbitrados. É preciso dar tempo e espaço a esta nova geração. O futebol tem muita dificuldade em dar tempo a jogadores, treinadores, árbitros e dirigentes, mas é preciso ter a perspetiva do copo meio cheio. Agora é tempo de afinar a máquina”, sublinhou.

Também presente na cerimónia promovida pela Associação de Futebol de Leiria, o presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude, que gere o Estádio Nacional, onde FC Porto e Sporting decidem no sábado o vencedor da Taça de Portugal, garantiu a segurança do complexo.

“A questão da segurança no Estádio Nacional é um assunto recorrente, mas é um mito. É dos estádios mais seguros, pelo seu enquadramento e contexto. Tem uma capacidade de admissão de pessoas muito superior a outros estádios e, do ponto de vista da segurança, tem um conjunto de salvaguardas em torno do estádio que condicionam a saída dos adeptos. A Liga e a Federação fizeram a validação do estádio e não há nenhum problema”, garantiu.

Vítor Pataco lembrou que o estádio está a festejar 75 anos e que esse será mais um ingrediente da final da Taça de Portugal.

“Na final da Taça, há sempre algumas tensões antes, mas, como tem acontecido nos anos anteriores, vamos ter uma festa. Aquele estádio é especial, e vai ser uma festa bonita, em que serão evocados esses 75 anos”, anunciou.

Anúncio

Futebol

Vitória SC multado em 50 mil euros, após jogo com Eintracht Frankfurt

Liga Europa

em

Foto: Divulgação

O Vitória Sport Clube (SC) vai pagar uma multa de 50 mil euros à UEFA por causa do jogo com os alemães do Eintracht Frankfurt, para a Liga Europa de futebol, anunciou esta quinta-feira o organismo que regula a competição.

O Corpo de Controlo, Ética e Disciplina da UEFA condenou o emblema português a pagar essa verba na sequência das acusações de “uso de artigos pirotécnicos” e “lançamento de objetos” no desafio realizado em 03 de outubro, para a segunda jornada do grupo F, que terminou com uma vitória germânica (1-0).

O organismo emitiu ainda um aviso ao treinador vitoriano, Ivo Vieira, pelo “atraso no reinício do jogo” que se verificou após o intervalo.

Já o Eintracht Frankfurt, acusado de “lançamento de objetos”, “distúrbios do público”, “danos materiais” e “atraso no reinício do jogo”, foi proibido pela UEFA de vender bilhetes aos seus adeptos para o próximo jogo fora da Liga Europa, agendado para 07 de novembro, na Bélgica, frente ao Standard de Liège.

O emblema alemão, no qual jogam os avançados lusos André Silva e Gonçalo Paciência, além do holandês Bas Dost (ex-Sporting), vai ser ainda proibido de vender bilhetes aos seus adeptos para uma outra partida fora, a contar para provas da UEFA, refere o anúncio.

Os principais desacatos ocorreram menos de cinco minutos antes do apito inicial, quando alguns adeptos do Eintracht desceram da parte superior da bancada Norte do Estádio D. Afonso Henriques para a parte inferior e começaram a lançar cadeiras para a bancada nascente, onde se encontravam adeptos vimaranenses, que responderam da mesma forma.

Pouco depois, alguns dos cerca de 3.000 adeptos germânicos na parte superior da bancada atiraram cadeiras na direção dos agentes da PSP que lá se encontravam.

Face às cadeiras arrancadas, a UEFA decretou que o Eintracht Frankfurt vai ter de contactar o Vitória nos próximos 30 dias para “pagar os danos causados pelos seus adeptos”.

A equipa vimaranense somou, até agora, duas derrotas nas duas partidas já realizadas para o grupo F da Liga Europa – além do Eintracht, perdeu com o Standard de Liège (2-0, fora) – e disputa o próximo jogo às 20:00 de 24 de outubro, em Londres, frente aos ingleses do Arsenal, líderes do grupo, com seis pontos.

Continuar a ler

Futebol

Treinador do Famalicão só sabe ganhar e volta a ser o melhor do mês na Liga

João Pedro Sousa

em

Foto: Divulgação

João Pedro Sousa, treinador do FC Famalicão, foi novamente eleito treinador do mês em setembro, depois de já ter recebido a mesma distinção no mês de agosto.

O técnico recolheu 56,16% dos votos dos restantes treinadores que o voltaram a eleger para esta distinção.

Continuar a ler

Futebol

Bruno Duarte quer vencer Taça de Portugal pelo Vitória

Avançado contratado esta época

em

Foto: DR / Arquivo

O avançado Bruno Duarte assumiu hoje o objetivo de vencer a Taça de Portugal de futebol na presente época, ao serviço do Vitória SC, atual quarto classificado da I Liga portuguesa.

“A ambição é de vencer [a Taça de Portugal]. Fomos campeões em 2012/13 e já chegámos a sete finais. Desejamos chegar à oitava. Por quantos mais títulos pudermos lutar, melhor para o Vitória e para a carreira de todos nós”, disse, à margem de uma visita de uma comitiva vitoriana à escola EB 2 e 3 de Pevidém, no concelho de Guimarães.

Acompanhado pelo colega de equipa Rafa Soares e pelo relações públicas do clube, Neno, o dianteiro brasileiro, de 23 anos, acrescentou que a equipa treinada por Ivo Vieira deve estar preparada para “impor” o seu futebol e para “correr o menor risco possível” na sua estreia para a competição, frente ao Sintra Football, equipa da série D do Campeonato de Portugal, às 14:00 de sábado, em Oeiras.

O Vitória, disse ainda o ponta de lança, tem um plantel “forte” e “competitivo”, que encara com “ambição” as restantes provas em que está inserido – Liga Europa, Taça da Liga e campeonato.

“Se tivermos a ambição de sermos campeões, é mais fácil acabarmos [a prova] nos cinco primeiros”, explicou.

Contratado no último ‘mercado de verão’ aos ucranianos do Lviv, Bruno Duarte admitiu ter sentido “diferenças táticas e técnicas” e “até mesmo de clima” quando chegou a Guimarães, mas disse estar pronto para “dar o melhor” pelos vitorianos e até para lutar pela distinção de melhor marcador do campeonato – marcou, até agora, um golo, na vitória sobre o Tondela (3-1).

“O objetivo é sempre conseguir a ‘artilharia’ num campeonato. É um trabalho árduo, mas que está a ser feito. Acredito que esta temporada vai ser boa para todos os pontas de lança do Vitória”, concluiu.

Continuar a ler

Populares