Pedro Nuno acusa Governo de “ânsia eleitoral” ao prescindir de receita fundamental para o Estado

Diz que milhares de milhões vão ser gastos com os que “menos precisam”
Foto: Lusa

O secretário-geral do PS acusou hoje o Governo de “ânsia eleitoral” ao prescindir de “milhares de milhões de euros” de receita que são fundamentais para os serviços públicos e vão ser gastos com os que “menos precisam”.

“Este Governo está já, em poucos meses, a prescindir de milhares de milhões de euros de receita. Milhares de milhões de euros, sim, porque quando a grande parte destas medidas estiverem a ser implementadas na sua totalidade, nós só de perda de receita fiscal estaremos a falar entre dois mil a três mil milhões de euros por ano”, disse Pedro Nuno Santos no final de uma visita ao Polo de Saúde de Carcavelos, Cascais.

Segundo Pedro Nuno Santos, o Governo de Luís Montenegro está “numa ânsia eleitoral” que considerou ser preocupante e ter como consequência que o “Estado português, o Estado social, o Serviço Nacional de Saúde e a escola pública percam receitas que são fundamentais”.

“E nós temos que ter consciência de que prescindir dessa receita orçamental, que está a ser destinada para os que menos precisam, para quem ganha mais, nós estamos a tirar receita orçamental para investir nos serviços públicos”, alertou.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Dora Nunes Gago vence prémio literário de 12.500 euros patrocinado pela Câmara de Braga

Próximo Artigo

Ano turístico vai ser melhor do que em 2023, mesmo com menor procura interna

Artigos Relacionados
x