Peça romana com 1.800 anos encontrada em Vila Verde já pode ser vista em museu de Braga

Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa
Foto: Museu D. Diogo de Sousa

Uma nova peça romana, que terá cerca de 1.800 anos, passou a integrar a Exposição Permanente do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa, desde sexta-feira, na véspera do fim de semana em que se celebraram as Jornadas Europeias de Arqueologia 2024.

“Foi apresentada ao público uma ara votiva romana dedicada ao deus Júpiter, proveniente de Aboim da Nóbrega, propriedade de Luís Miguel Pinheiro Fernandes, que efetuou o respetivo depósito no Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa”, refere o museu, em comunicado.

Foto: Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa

Trata-se de um “achado ocasional”, que ocorreu em 2008, numa propriedade da família do proprietário, no Lugar dos Castros, no limite da Freguesia de Aboim da Nóbrega, concelho de Vila Verde.

Esta Ara, em granito, foi já referenciada em publicações sobre epigrafia romana e encontra-se em “bom estado de conservação”.

O investigador Armando Redentor aponta como cronologia para esta peça, o período ente 171 e 270 (“A cultura epigráfica no Conventus Bracaraugustanus (Pars Occidentalis”, 2011).

“Ao realizar o seu depósito no Museu, o proprietário teve intenção de disponibilizar esta peça arqueológica para usufruto público, e permitir a sua valorização, quer em termos de conhecimento, quer de preservação, gesto que o Museu louva e que reconhecidamente muito agradece”, lê-se na nota do Museu D. Diogo de Sousa.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Cinema de graça e ao ar livre para ver no verão em Famalicão

Próximo Artigo

Agricultores lamentam atraso na publicação do alívio de restrições

Artigos Relacionados
x