Seguir o O MINHO

Região

PDR defende ligação “imediata” da alta velocidade entre as cidades do Porto e Vigo

Política

em

Foto: Ilustrativa / DR

O presidente do Partido Democrático Republicano (PDR) defendeu hoje, em Caminha, a construção “imediata” da ligação ferroviária de alta velocidade entre as cidades do Porto e Vigo para reforçar as relações entre o Norte de Portugal e a Galiza.


“Há muitos anos que a ligação entre o Porto e Vigo está para ser construída. Esse eixo permitirá que os galegos utilizem como aeroporto principal, o aeroporto internacional do Porto. É inadmissível que um galego tenha de se deslocar até Madrid, fazer mais de 500 quilómetros, para depois se deslocar para fora de Espanha quando temos um aeroporto internacional tão perto, no Porto. O Norte de Portugal e a Galiza precisam desta sinergia”, referiu Bruno Fialho.

O PDR e o partido Compromiso Por Galícia (CxG), da Galiza, assinaram hoje um “protocolo de entendimento” para a criação de uma região Euro-Atlântica, numa cerimónia que decorreu nas muralhas situadas junto à Igreja Matriz de Caminha, no distrito de Viana do Castelo.

Para o presidente do PDR, Bruno Fialho, a ligação ferroviária de alta velocidade entre Porto e a cidade galega de Vigo seria uma “infraestrutura chave” e, além de diminuir a distância entre Espanha e os destinos internacionais, também iria beneficiar “o transporte de mercadorias”.

“Para o Norte de Portugal essa ligação vai permitir melhorar as acessibilidades à Galiza, reforçando as relações comerciais entre ambas as regiões e permitindo aumentar a oferta de voos e destinos que hoje não existem”, destacou.

Para Bruno Fialho, o acordo hoje assinado com o Compromiso Por Galícia (CxG) pretende “construir pontes que ajudem a criar uma eurorregião Galiza-Norte de Portugal, melhorando a qualidade de vida de portugueses e galegos”.

Na “base do compromisso está a proximidade territorial entre o Norte de Portugal e a Galiza e a necessidade de se criar uma estratégia conjunta que permita potenciar os diferentes recursos disponíveis em ambas regiões”.

Já Daniel Leirós do CxG, que integra a lista que concorre às eleições regionais de domingo na Galiza sublinhou as relações ancestrais entre os povos das duas regiões vizinhas e a necessidade de lhes dar continuidade no futuro, de forma sustentável e justa para todos”.

“Estamos aqui para construir e fazer esse futuro de irmandade e fraternidade entre a Galiza e Norte de Portugal”, adiantou o responsável do partido nacionalista galego.

Anúncio

Braga

Explosivo de Beirute era para empresa da Póvoa de Lanhoso

Nitrato de amónio

em

Foto: DR / Nicolas Tawk

As 2.750 toneladas de nitrato de amónio que explodiram, na passada terça-feira, no porto de Beirute destinavam-se à Fábrica de Explosivos de Moçambique (FEM), que é propriedade da empresa portuguesa Moura & Silva, da Póvoa de Lanhoso.

A notícia é avançada, este sábado, pelo jornal Público, a quem um porta-voz da empresa garante, no entanto, que aquela carga ainda não era sua – foi feita a encomenda, mas apenas seria paga quando chegasse ao seu destino, a cidade da Beira, no Norte de Moçambique.

“Esta foi uma encomenda normal, de uma matéria que a empresa utiliza na sua atividade comercial, cumprindo sempre de forma escrupulosa todos os requisitos legais e melhores práticas internacionais”, assegurou.

Segundo o Público, o nitrato de amónio apreendido na capital libanesa poderia ter como finalidade, provavelmente, ser usado nas minas do Norte de Moçambique.

Os químicos que provocaram a explosão no porto de Beirute chegaram à capital libanesa há sete anos, a bordo de um navio de carga alugado pela Rússia e nunca deviam ter parado naquele local.

Em 2013, o navio “Rhosus”, com bandeira da Moldávia e proveniente da Geórgia, fez uma escala não planeada em Beirute, a caminho de Moçambique.

O dono do navio ordenou uma paragem não planeada para receber carga adicional. Mas o navio acabou por não sair de Beirute, envolvido numa disputa legal sobre taxas portuárias.

Como ninguém a reclamou e o dono do navio foi acusado de abandono, a carga acabou por ser descarregada e colocada num armazém do porto de Beirute, onde esteve até terça-feira.

As explosões fizeram pelo menos 154 feridos, número que poderá ainda aumentar, tendo em conta as pessoas que continuam desaparecidas. Há cerca de 5 mil feridos.

Continuar a ler

Braga

Gasta 2 euros e ganha 5 mil na raspadinha em Braga

Padim da Graça

em

Foto: DR

Um feliz apostador ganhou 5 mil euros numa raspadinha “Grande Sorte”, depois de acertar no boletim premiado no bar da Associação Desportiva Aguias da Graça, em Padim da Graça, Braga.

A raspadinha no valor de dois euros foi adquirida na passada quinta-feira, ao final da tarde, por um cliente habitual, de Padim da Graça, e foi motivo de grande alegria, como seria de esperar.

“Até ficou branco. Não estava a acreditar que ganhou”, conta a O MINHO Carlos Dias, que explora o bar da Associação Desportiva Águias da Graça.

“Saiu bem a quem foi. É uma pessoa que merece”, garante Carlos Dias, acrescentando que se trata de um apostador ocasional.

No bar daquele clube de Braga já têm saúdo “prémios de 500 e 1.000 euros, mas de 5.000 foi a primeira vez”.

Continuar a ler

Ave

Utente de lar em Famalicão testa positivo à covid-19

Residência Pratinha

em

Foto: DR

Um utente de 82 anos da Residência Pratinha, em Cavalões, Famalicão, testou positivo à covid-19, adianta a rádio Cidade Hoje. Oito funcionárias que tiveram contacto direto com o idoso estão em quarentena.

O utente foi levado para o IPO do Porto, na passada quinta-feira, devido a complicações de saúde relacionadas com doença oncológica e foi submetido a teste que, no dia a seguinte, revelou-se positivo, conta a Cidade Hoje.

Logo na tarde de ontem, todos os funcionários daquela instituição foram testados e não se registaram casos positivos, contudo, oito das funcionárias que tiveram contacto direto com o utente infetado ficaram em quarentena e a aguardar novas orientações.

Em declarações à Cidade Hoje, a proprietária do lar, Teresa Pedrosa, garantiu que a instituição continua a funcionar normalmente, tendo entrado ao serviço a equipa de reserva criada para responder a situações deste tipo.

Os 29 utentes não têm sintomas e ainda não foram testados, o que deverá acontecer em breve, assegura a responsável àquela rádio.

O idoso infetado continua internado no IPO do Porto.

As visitas estão suspensas até pelo menos ao dia 21 deste mês.

A origem da infeção ainda não foi determinada.

Continuar a ler

Populares