Seguir o O MINHO

Alto Minho

PCP questiona Governo sobre apoios para fazer face às consequências dos fogos

em

A deputada do PCP Carla Cruz anunciou que vai questionar o Governo sobre os apoios a disponibilizar para fazer face “às consequências a curto, médio e longo prazo” dos incêndios que afetaram vários concelhos do Alto Minho.

“Vamos levar ao governo, às diferentes tutelas envolvidas nesta questão, as preocupações que recolhemos junto das populações mais afetadas pelas chamas dos últimos dias”, afirmou a deputada no final de uma visita a Vila Nova de Cerveira.

Carla Cruz visitou as zonas mais afetadas pelo incêndio que deflagrou, sábado, às 11:16, na freguesia de Candemil e Gondar, e que no domingo passou para o concelho de Caminha. As chamas foram dominadas na segunda-feira pelas 9:20.

Segundo estimativas da Câmara de Vila Nova de Cerveira o incêndio terá consumido cerca de três mil hectares. Em Caminha terão ardido cerca de mil metros e em Monção, outro concelho afetado pelas chamas mais de três mil hectares, sobretudo floresta.

No final da visita que realizou esta quinta-feira, a deputada comunista adiantou que, “no imediato, é necessário acautelar a sustentabilidade das terras”.

“A vegetação que sustentava as terras desapareceu e, haverá grandes dificuldades quando começarem a as chuvas, no inverno”, disse.

Carla Cruz manifestou ainda “preocupação” face às “perdas” relatadas pelos apicultores do concelho que viram “as colmeias destruídas pelas chamas”.

“Estamos preocupados não apenas com os apicultores que perderam essa fonte de rendimento mas com os que, apesar de terem conseguido salvar os apiários, se vêm confrontados com falta de alimentação para as abelhas, face à destruição da vegetação”, explicou.

Relativamente aos baldios, a deputada comunista registou as preocupações manifestadas pelos compartes, uma vez que “a área ardida não é elegível para candidatar a apoios do Programa de Desenvolvimento Regional (PDR) e outros fundos comunitários”.

“São questões que vamos apresentar aos diferentes ministérios para sabermos que apoios estão disponíveis para fazer face a estes impactos”, sublinhou.

A deputada do PCP afirmou ainda “que os incêndios dos últimos dias no país vieram mostrar quilo que tem sido a política florestal deste governo, que não presta atenção às questões da floresta”.

“Estes incêndios evidenciam a necessidade de uma rutura neste caminho”, sublinhou, manifestando solidariedade para com “todas as corporações de bombeiros do país”.

“Têm sido muito mal tratadas por este governo. A dotação financeira que tem sido destinada a estas corporações é diminuta, tendo em conta o contributo que dão”, frisou.

Populares