Seguir o O MINHO

Desporto

Paulo Gonçalves foi o melhor dos portugueses no Rali de Marrocos

Motores

em

Foto: Facebook de Paulo Gonçalves

Paulo Gonçalves (Hero) terminou hoje como o melhor representante português no Rali de Marrocos de todo-o-terreno, após a quinta e última especial desta prova de encerramento do Campeonato do Mundo.

O piloto de Esposende, que foi o primeiro a partir para a etapa de hoje por ter vencido na terça-feira, terminou a prova no 13.º lugar final, a 58.24 minutos do vencedor, o norte-americano Andrew Short (Husqvarna).

Joaquim Rodrigues Jr. (Hero) concluiu a prova marroquina em 15.º, a 1:06.22 horas do vencedor, enquanto Mário Patrão (KTM) foi o 22.º, a 2:52.22 de Short.

Nesta derradeira etapa, com um total de 456,84 quilómetros, entre Erfoud e Fez, Paulo Gonçalves foi apenas o 20.º classificado, a 15.50 minutos do australiano Toby Price (KTM), o mais rápido do dia.

“Foi uma edição bastante dura e complicada em termos de navegação. Ontem [terça-feira] venci a especial e hoje parti a abrir a pista. Era uma especial com muita montanha. Optei por uma condução tranquila, para não cometer erros. Ao quilómetro 80, os pilotos que partiram atrás de mim, que discutiam a geral, apanharam-me e deixei-os passar”, explicou o piloto de Esposende.

Paulo Gonçalves, que se estreia este ano com a marca indiana, considera que “foi um teste muito bom”. “Não tivemos nenhum problema mecânico. Vamos continuar a trabalhar e esperar um bom Dakar”, frisou, em declarações à agência Lusa.

Joaquim Rodrigues Jr. valorizou, também, a “experiência”. “Foi a última corrida antes do Dakar, pelo que queríamos reunir o máximo de informação possível sobre as motas. Agora, é tempo de descansar um pouco antes de nos concentrarmos definitivamente no Dakar”, concluiu.

Já Mário Patrão considerou que “foram etapas de navegação difícil”. “Foi uma prova exigente. Nas terceira e quarta especiais, o ‘roadbook’ apenas nos foi entregue poucos minutos antes da corrida, o que condicionou um pouco a organização do percurso por parte dos pilotos e a perceção dos perigos, mas o objetivo foi cumprido”, sublinhou.

O britânico Sam Sunderland (KTM) sagrou-se campeão mundial de todo-o-terreno, batendo Andrew Short por 14 pontos.

Nos SSV, Mário Franco/Rui Franco (Yamaha) terminaram em quinto lugar, enquanto Rui Serpa/Nuno ‘Matias’ Guilherme concluíram a prova na nona posição.

Anúncio

Futebol

Árbitro (que também é enfermeiro) testou positivo à covid-19

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

José Rodrigues, árbitro da categoria C2 Elite nas competições profissionais de futebol, testou positivo a covid-19, revelou hoje a Federação Portuguesa de Futebol.

“O Conselho de Arbitragem informa que o árbitro C2 Elite José Rodrigues testou positivo para SARS-CoV-2, encontra-se bem e continuará a ser acompanhado pela Unidade de Saúde e Performance da FPF”, revelou o organismo.

José Rodrigues ainda não arbitrou qualquer desafio da I Liga esta época.

Por ser enfermeiro, e como tal de grupo de risco, José Rodrigues, assim como André Castro, não seria nomeado pelo CA.

“Por se integrarem num grupo de risco, o Conselho de Arbitragem entendeu que não deveriam regressar aos treinos com os restantes elementos e não estarão em atividade neste período da Liga NOS”, lê-se no comunicado da FPF.

A I Liga vai ser reatada sob fortes restrições e sem público nos estádios em 03 de junho, com o encontro entre Portimonense e Gil Vicente, naquele que vai ser o primeiro dos 90 jogos das últimas 10 jornadas, até 26 de julho.

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.

Além do principal escalão, também a final da Taça de Portugal, entre Benfica e FC Porto, integra o plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, ainda em data e local a designar.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 350 mil mortos e infetou mais de 5,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Cerca de 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.356 pessoas das 31.292 confirmadas como infetadas, e há 18.349 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Futebol

Jogadores testados duas vezes se intervalo entre jogos exceder cinco dias

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Os jogadores da I Liga portuguesa de futebol vão ser testados a covid-19 duas vezes se o intervalo entre duas partidas, das 10 jornadas que faltam, for superior a cinco dias, anunciou hoje a Liga.

Em comunicado, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) detalha que foi hoje informada pela Direção-Geral da Saúde, a par da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que esta autoridade “admite, quando a periodicidade dos jogos não é superior a cinco dias, a realização de um teste laboratorial como forma precoce de identificar casos positivos” de covid-19.

Esse teste deve ser feito “o mais próximo possível do jogo”, e nunca com mais de 24 horas de antecedência, e no caso de passarem mais de cinco dias desde o último jogo, “deve ser dado cumprimento ao parecer técnico da DGS de 10 de maio e realizados dois testes laboratoriais”.

A I Liga vai ser reatada sob fortes restrições e sem público nos estádios em 03 de junho, com o encontro entre Portimonense e Gil Vicente, naquele que vai ser o primeiro dos 90 jogos das últimas 10 jornadas, até 26 de julho

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.

Além do principal escalão, também a final da Taça de Portugal, entre Benfica e FC Porto, integra o plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, ainda em data e local a designar.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 350 mil mortos e infetou mais de 5,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Cerca de 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.356 pessoas das 31.292 confirmadas como infetadas, e há 18.349 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Futebol

Tavinho renova por uma época com o Vizela

II Liga

em

Foto: Divulgação

O Vizela, clube que foi promovido à II Liga portuguesa de futebol, anunciou hoje a renovação de contrato com o avançado Tavinho, que assinou um novo vínculo por mais uma temporada.

O extremo português, de 26 anos, que os vizelenses tinham recrutado, no início desta época, ao Farense, participou em sete jogos e apontou quatro golos na presente temporada, e mostrou-se “entusiasmado” por acompanhar a equipa no regresso aos campeonatos profissionais

“É uma emoção voltar à II Liga e mais especial ainda por ser com a camisola do Vizela. A nível individual, as minhas expectativas passam por poder fazer o maior número de jogos possível e ajudar os meus colegas. Coletivamente, queremos estabilizar o clube nesta Liga”, disse o jogador, em declarações ao site do clube

Além desta renovação com Tavinho, o emblema vizelense já tinha anunciado a continuidade do avançado Kiko Bondoso, do defesa João Pedro e a contratação de Richard Ofori, lateral esquerdo ex-Fafe.

O Vizela, a par do Arouca, foi indicado pela Federação Portuguesa de Futebol para a subida à II Liga Portuguesa de Futebol, depois do Campeonato Portugal, no qual militava, ter sido interrompido, devido à pandemia de covid-19.

À data da suspensão da prova, o Vizela liderava a Série A, com 60 pontos (mais oito do que o segundo classificado Fafe), enquanto o Arouca estava em primeiro lugar na Série B, com 58 pontos (mais oito do que o Lusitânia de Lourosa).

Continuar a ler

Populares