Passadeiras inteligentes chegam a Braga

Projeto-piloto já arrancou
Foto: Divulgação / CM Braga

O Município de Braga está a implementar um sistema de passadeiras inteligentes na cidade. A Rua Conselheiro Bento Miguel, na freguesia de S. Vicente, foi a primeira a receber uma passadeira inteligente no âmbito do projecto BUILD, financiado pelo Fundo Ambiental, segundo anunciou hoje a autarquia.

De acordo com a Câmara Municipal, estão previstas intervenções sobre 81 atravessamentos, que inclui a criação de 61 travessias sobrelevadas e inteligentes, de modo a aumentar a acessibilidade e a segurança rodoviária nos principais acessos às escolas. Prevê-se ainda a intervenção em 19.000 metros quadrados de passeios.

Este projecto-piloto pretende iniciar um “percurso assertivo” de transformação no Município de Braga “assente nos conceitos de inclusão, inteligência e segurança, diminuindo substancialmente os riscos de acidente e atropelamento numa zona crítica em termos de tráfego automóvel, aumentando o conforto e a segurança do peão e favorecendo o modo pedonal”, segundo refere a autarquia num comunicado enviado a O MINHO.

Para o vereador do urbanismo, Miguel Bandeira, este é um projecto que articula a “segurança rodoviária, a mobilidade, a inclusão e a educação”, uma vez que o maior impacto do projecto será na envolvente das escolas.

“Estamos empenhados em aumentar a segurança rodoviária junto aos principais equipamentos e este é um passo crucial para alcançar esse desígnio”, refere.

A passadeira inteligente consiste num sistema de sensores instalados na própria passadeira e na torre “Omniflow” associada. Esta torre permite uma iluminação da passadeira que é alimentada por energia renovável (solar e eólica). Ao detectar um peão que pretende atravessar, este sistema inteligente activa automaticamente a iluminação do pavimento e a iluminação superior, aumentando a visibilidade da passadeira para os condutores.

Para além desta aplicação, a torre “Omniflow” é um equipamento multifuncional que permite adicionar as seguintes funcionalidades: iluminação inteligente, vigilância, pontos de carregamento de bicicletas eléctricas, sensores de tráfego, sensores ambientais ou comunicação com a Plataforma de Gestão Inteligente da Cidade no âmbito do Laboratório Urbano para a Inovação.

Outras intervenções

Segundo a mesma nota, a intervenção nestas passadeiras será ainda complementada com correcções nos passeios, de acordo com a estratégia municipal de Mobilidade Urbana Sustentável, Inclusiva e Inteligente.

“As alterações irão torná-las facilmente identificável por pessoas invisuais ou com baixa visão – através de pavimentos podotáteis – com os passeios rebaixados e cumprindo inclinações confortáveis, de forma a não serem barreiras para quem se desloca em cadeira de rodas e a serem cómodas e seguras para grávidas, idosos e crianças”, pode ler-se.

Nos próximos meses serão desenvolvidas diversas iniciativas com os moradores e com as escolas no âmbito do projecto BUILD, com o objectivo de discutir o modelo urbano. A ligação com as escolas e com a comunidade, no âmbito da alteração de comportamentos e de relação com o ambiente urbano, é fundamental para o sucesso do projecto.

Ainda como medida prevista no BUILD – e sendo este um projecto que visa a alteração de comportamentos junto dos mais jovens -, estas passadeiras serão objecto de projectos de Urbanismo Colaborativo, envolvendo os alunos de artes das escolas confinantes e a associação de moradores do Pachancho/Junta de Freguesia de S. Vicente. Ao longo do ano serão desencadeadas múltiplas actividades de sensibilização com os alunos, escolas e moradores, assim como acções de intervenção em espaço público.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Já não há bilhetes para concerto de Bryan Adams em Braga - "ESGOTADO"

Próximo Artigo

"O Gil Vicente, para o ano, estará na I Liga. Esse é um facto adquirido"

Artigos Relacionados
x