Seguir o O MINHO

Região

Paróquia de Viana do Castelo reforça segurança a relicário de Bartolomeu dos Mártires

Relíquia foi recuperada

em

Peça vai voltar a ficar exposta na igreja de São Domingos. Foto: DR

O pároco de Monserrate disse hoje que o relicário com os restos mortais de Frei Bartolomeu dos Mártires recuperado pela Polícia Judiciária vai voltar a ficar exposto na igreja de São Domingos, mas de “uma forma mais segura”.

“É uma peça de culto religioso que tem de ficar exposta para veneração dos fiéis, mas vamos ter de encontrar formas mais seguras para proteger a relíquia”, afirmou Vasco Gonçalves.

Contactado pela agência Lusa, na sequência do anúncio da recuperação do relicário com uma ossada do beato e da detenção de um homem de 25 anos, suspeito de fruto qualificado daquela peça de arte sacra, o sacerdote disse estar “muito feliz”.

“É uma alegria muito grande. Costumo dizer aos paroquianos que o relicário de frei Bartolomeu dos Mártires é a nossa pérola. O nosso tesouro é o túmulo com os restos mortais de frei Bartolomeu dos Mártires que se encontra na igreja de São Domingos”, referiu.

Detido suspeito de roubar restos mortais de Bartolomeu dos Mártires de igreja em Viana

Questionado pela Lusa, Vasco Gonçalves não soube especificar quando será devolvida à paróquia a peça, atualmente na posse da PJ de Braga, que deteve o suspeito do furto e recuperou o relicário.

“Fomos informados de que, nos próximos dias, teremos de nos deslocar a Braga para identificar o relicário”, explicou.

O pároco disse estar convencido que o roubo do relicário, na terça-feira, “não se enquadrar num ato de profanação religiosa, mas antes de desconhecimento do valor da peça, em metal dourado, que guarda os restos mortais de frei Bartolomeu dos Mártires”.

Em comunicado, a PJ de Braga adiantou hoje que a peça de arte sacra “subtraída e já recuperada continha uma vértebra que se reputa pertencer ao arcebispo frei Bartolomeu dos Mártires, relíquia considerada de grande valor sentimental e objeto de grande devoção religiosa na diocese de Viana do Castelo”.

O homem, de 25 anos, “presumível autor de um furto qualificado de obra arte sacra foi detido ao final da tarde de quinta-feira e vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”.

A PJ acrescentou que “o furto ocorreu durante a tarde” de terça-feira, na igreja de São Domingos, na freguesia de Monserrate, em Viana do Castelo.

O alerta para o desaparecimento da relíquia foi comunicado à PSP local na terça-feira, cerca das 16:30. Por envolver uma peça de arte sacra, o caso foi comunicado à PJ de Braga.

Em 2016, o Papa Francisco autorizou a canonização do beato Bartolomeu dos Mártires sem a atribuição de um milagre, processo que ainda não culminou.

Bartolomeu dos Mártires foi declarado venerável, a 23 de março de 1845, pelo Papa Gregório XVI e beato, a 04 de novembro de 2001, por João Paulo II.

O beato nasceu em Lisboa, em maio de 1514, e entrou na Ordem Dominicana em 11 de novembro de 1528, tendo sido eleito arcebispo de Braga em 1559. Morreu em Viana do Castelo a 16 de julho de 1590.

Em Viana do Castelo ficou conhecido por ter mandado construir o Convento de Santa Cruz – depois designado de São Domingos, tal como a igreja contígua -, mas sobretudo pela sua dedicação aos pobres. Renunciou como arcebispo em 23 de fevereiro de 1582 e recolheu-se no convento que mandou construir em Viana do Castelo, onde morreu a 16 de julho de 1590.

Bartolomeu dos Mártires foi sempre apelidado pelo povo como o “arcebispo santo, pai dos pobres e dos enfermos” e insistiu, em vida, na deposição dos seus restos mortais naquele convento, numa altura em que a diocese local ainda não existia, sendo liderada por Braga.

Na segunda-feira, a mesma igreja foi alvo de uma tentativa de assalto, tendo a imagem de Nossa Senhora das Dores, “muito antiga”, sido “danificada”.

Na tentativa de assalto de segunda-feira, uma das sete espadas da imagem de Nossa Senhora das Dores foi arrancada para ser utilizada na abertura da caixa das esmolas e dos lampadários e acabou partida, obrigando ao seu restauro.

Anúncio

Braga

Braga acima da média nacional no índice de sustentabilidade

Índice de Sustentabilidade Municipal

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

A cidade de Braga apresenta Índices de Sustentabilidade Municipal (ISM) “bastante positivos e acima da média nacional”, tendo cumprido 69,1% dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável Municipal, concluiu um estudo da Universidade Católica hoje apresentado.

Segundo o trabalho, da responsabilidade do Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP-Local) daquela universidade, a medição do ISM decorre em parceria com 22 municípios, medindo a concretização, a nível local, dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável Municipal.

O Índice de Sustentabilidade procura refletir o nível de concretização da sustentabilidade de cada município do país, sendo composto por indicadores e objetivos que traduzem os 17 objetivos e as 169 metas constantes da Agenda 2030.

O estudo, a cargo do investigador José Fidalgo, concluiu ainda que o ISM em Portugal é de 62,6%, o do Norte 61,9%, o da região do Cávado 65,5% e nos concelhos de Alta Densidade 63,1%.

“A partir destes resultados, vamos trabalhar em estreita colaboração com os nossos parceiros, no sentido de ajustarmos a nossa atuação”, apontou o presidente da autarquia, Ricardo Rio.

“Baseado nestes resultados, fica comprovado que o município de Braga está na linha da frente na concretização dos objetivos em Portugal, aproximando-se muito das metas das Nações Unidas. Aliás, segundo consta do Índice agora apresentado, o município de Braga tem oito objetivos concretizados acima dos 75%, sendo que apenas dois estão abaixo dos 50%”, lê-se nas conclusões do estudo.

Para Ricardo Rio, “os 123 indicadores do ISM, relativos a 65 metas (…) podem ser uma excelente ferramenta de apoio na formatação de melhores políticas municipais”.

“Este tipo de trabalhos confronta-se com várias dificuldades, com especial ênfase para o acesso a dados atuais e fidedignos sobre cada um dos domínios em análise e o exorbitar das leituras políticas sobre os mesmos, numa perspetiva laudatória por parte de quem governa e crítica por quem está na oposição”, salientou ainda Ricardo Rio, saudando o estudo da UCP.

Continuar a ler

Cávado

PS/Esposende acusa câmara de esbanjar dinheiro ao alugar edifício do pai de um autarca

“O dono do prédio deve estar a esfregar as mãos de contente”

em

Foto: Divulgação / CM Esposende

O PS de Esposende acusou esta quinta-feira a Câmara local (PSD) de “esbanjar dinheiro público” com o dossier do Centro de Negócios, nomeadamente com o arrendamento de um edifício propriedade do pai de um presidente de junta social-democrata.

Em comunicado, o PS diz que em causa está um negócio “ruinoso”, com o pagamento, desde há quase três anos, de uma renda “elevadíssima”, que começou por 5 mil euros mensais e que foi entretanto atualizada para 5.500.

Agora, a Câmara está a investir quase 219 mil euros no prédio, para o adaptar a Centro de Negócios.

“O dono do prédio deve estar a esfregar as mãos de contente”, refere.

O PS frisa ainda que, antes do arrendamento do prédio para a instalação do Centro de Negócios, a Câmara, há seis anos, comprou, por mais de 600 mil euros, um terreno para o mesmo efeito.

O PS sublinha que, além de aquele ser um preço “elevadíssimo”, o terreno, ao longo de seis anos, ainda só serviu para “crescer vegetação e para instalar circos que visitam Esposende”.

“Há proprietários de terrenos e senhorios com muita sorte”, acrescenta o comunicado socialista.

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara, Benjamim Pereira, disse que o edifício arrendado se situa no centro da cidade e tem 750 metros quadrados, sublinhando que a renda foi fixada em função de uma avaliação.

Disse ainda que, na altura, o filho do dono de prédio ainda não era presidente de junta “nem era sequer previsível” que viesse a ser candidato.

“A melhor maneira que o PS encontra para disfarçar o que se passa no Governo é falar das autarquias PSD”, referiu.

Disse ainda que desde junho de 2018 que a Câmara não paga “um único cêntimo de renda”, uma situação que se manterá até janeiro de 2020.

Benjamim Pereira garantiu que o arrendamento será provisório, já que continua nos planos da Câmara a construção de instalações para o Centro de Negócios no terreno comprado há seis anos.

Uma obra que deverá custar “entre dois a três milhões de euros”, estando a Câmara à espera de uma oportunidade para avançar com uma candidatura a fundos comunitários.

Segundo explicou, a Câmara “foi aconselhada” a avançar, entretanto, com o Centro de Negócios, para que o equipamento venha a ser mais facilmente elegível numa futura candidatura.

“É um equipamento absolutamente fundamental para o concelho, designadamente para apoiar o empreendedorismo”, referiu, adiantando que o centro deverá abrir em janeiro.

Garantiu que, no terreno reservado para o Centro de Negócios, “não houve nem nunca haverá circo”.

“Circo é o que o PS está a fazer com esta questão”, criticou.

Continuar a ler

Cávado

Ensino superior chega a Esposende no próximo ano letivo

Cursos técnicos superiores profissionais ligados essencialmente à restauração e ao turismo

em

Foto: Divulgação / CM Esposende

O polo de Esposende do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA) deverá começar a funcionar no início do próximo ano letivo num edifício orçado em cerca de 2,5 milhões de euros, anunciou hoje o presidente da Câmara.

Em declarações à Lusa, Benjamim Pereira afirmou que o projeto do edifício está pronto e que dentro de “uma a duas semanas” a obra será lançada a concurso público.

“A obra poderá começar em janeiro e, se tudo correr bem, contamos que esteja concluída a tempo de o polo começar a funcionar logo no início do próximo ano letivo”, disse ainda.

Segundo Benjamim Pereira, no polo de Esposende do IPCA funcionarão uma Escola de Verão e cursos técnicos superiores profissionais ligados essencialmente à restauração e ao turismo.

A Escola de Verão promoverá formação avançada, com uma oferta que consistirá, designadamente, em seminários, conferências, cursos breves, ações de formação e programas de formação nacionais e internacionais.

Para o local que vai acolher o polo do IPCA, está ainda prevista a construção de um edifício multiúsos e de um centro de negócios.

Com sede em Barcelos, o IPCA já tem polos em Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão.

Continuar a ler

Populares