Seguir o O MINHO

Região

Parlamento louvou bailarinos e conservatório

em

Foto: O MINHO

A Assembleia da República aprovou ao princípio da tarde desta sexta-feira um voto de louvor, proposto pelo CDS/PP, para os bailarinos portugueses e o seu conservatório, devido aos resultados alcançados no Dance World Cup 2018, disputado em Barcelona, durante a última semana.

Entre centenas de escolas de 48 países de todo o mundo o Conservatório Internacional de Dança Annarella Sanchez, de Leiria, obteve 28 medalhas, sendo 13 de ouro, 11 de prata e quatro de bronze, tendo sido hoje recebidos entre outros, por Assunção Cristas, deputada e presidente do CDS/PP, que esteve ainda com duas jovens bailarinas da região do Minho, a vilaverdense Lara Machado (14 anos) e a bracarense Carolina Costa (11 anos), ambas sucessivamente medalhadas em Barcelona, amigas que se reencontraram recentemente já em Leiria, no Conservatório Internacional de Dança Annarella Sanchez.

A escola portuguesa foi a segunda escola de todo o mundo a conquistar mais medalhas, tendo ficado em primeiro lugar a JBC/Cia EDMB de Espanha com 29 medalhas, mas no capítulo as medalhas de ouro o Conservatório Internacional de Dança Annarella Sanchez obteve a primeira posição, ficando em segundo lugar ficou a The Vale School of Dance (Inglaterra) com nove e prata exe quo com a JBC/Cia EDMB (Espanha).

O Conservatório Internacional de Dança Annarella Sanchez teve assim uma “participação histórica” no Dance World Cup, que se realizou em Sitges, Barcelona, entre os dias 22 e 30 de junho, incluindo ainda duas bailarinas que conquistaram o prémio de melhores solistas de toda a competição, Margarita Fernandes e Matilde Rodrigue, nos escalões de Children e Júnior, respetivamente, além das medalhadas Carolina Costa e Lara Machado.

Segundo a organização, “com estes resultados o Conservatório Internacional de Dança Annarella Sanchez contribuiu de uma forma decisiva para o terceiro lugar alcançado por Portugal em toda a competição”, em Barcelona.

O Dance World Cup destaca-se por reunir num só evento quase todas as modalidades da dança, desde o ballet clássico, contemporâneo, hip-hop, street dance, acro dance, jazz, sapateado, comercial, folclore nacional e pela primeira vez, em outubro 2019, terá danças de salão, naquele evento, que se realizará pela primeira vez em Portugal, no Fórum Braga, para o que foi decisiva a diplomacia realizada pelo empresário bracarense Ricardo Costa.

Populares